Clínica Geral

11/06/2015 03:33 - Atualizado em 07/12/2016 08:29

Tratamento para melasma dá resultado? Especialista responde

O uso de protetor solar ajuda a prevenir o aparecimento de novas manchas na pele.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Essas manchas escuras são mais vistas no rosto, nos braços e no colo. Elas costumam afetar mais as mulheres e são desencadeadas principalmente pela falta de uso do protetor solar. Porém, para reduzir o problema, pesquisadores e médicos buscam novas opções de tratamento para melasma.

Maçãs do rosto, testa, nariz, buço e têmporas são algumas das áreas mais atingidas por essas marcas acastanhadas, que contam com formatos irregulares e bem definidos. Saiba o quanto a medicina avançou e como fazer para prevenir esse problema de pele.

tratamento para melasma

Novidades no tratamento para melasma

A médica dermatologista Carla Albuquerque separou algumas novidades no tratamento para melasma. Confira quais são os métodos que prometem controlar o problema:

Ácido tranexâmico

Ajuda a restringir a produção de melanina. Deve ser consumido em medicamentos de 250mg, duas vezes ao dia, durante um período entre três e seis meses. Pode causar desconforto gastrointestinal e hipomenorreia, que é a pouca quantidade de menstruação. Não é indicado para indivíduos que tenham tendência a eventos tromboembólicos e que façam uso de anticoagulantes.

O ácido também pode ser usado de forma injetável, de ponto a ponto nas manchas. São necessárias dez sessões, uma vez por semana.

Metimazol

É um medicamento também utilizado no tratamento do hipertiroidismo. Tem um importante papel nas etapas finais da melanogênese, o processo de formação de melanina. É aplicado de forma tópica, duas vezes ao dia. Garante bons resultados com poucos efeitos colaterais.

Lignina peroxidase

É uma enzima capaz de quebrar e metabolizar a melanina pré-existente. O uso em gestantes é permitido.

Sulfato de zinco

Aplicado de forma tópica, ele tem boas respostas com aplicação uma vez ao dia, por quatro semanas.

tratamento para melasma

O tratamento para melasma acaba com o problema?

Não, mas ajuda a controlar. Mesmo que o tratamento para melasma seja efetivo, caso não exista a prevenção, as manchas podem aparecer novamente. “O uso correto de fotoprotetor, em boa qualidade, é fundamental na manutenção dos resultados”, explica a doutora Carla.

Os hormônios, que têm o poder de estimular os melanócitos, células que produzem melanina, são a razão para mulheres apresentarem mais melasmas. “Isso explica o motivo por que mulheres grávidas, que usem pílula anticoncepcional ou que façam terapia de reposição hormonal estão mais sujeitas a apresentar esse tipo de mancha”, comenta.

Apesar disso, um dia de sol forte sem proteção adequada pode ser suficiente para o aparecimento das marcas, além da exposição solar acumulada ao longo dos anos.

As alterações hormonais típicas da gestação também aumentam as chances do aparecimento do problema. Durante a gravidez, os tratamentos para melasma considerados “potentes” não podem ser indicados. “Os despigmentantes mais fortes são contraindicados nessa fase, assim como os peelings químicos e os lasers”, salienta a médica.

No entanto, alguns despigmentantes mais suaves podem ser usados a partir da 13ª semana de gestação, quando recomendados por dermatologista. Para cuidar do problema, a grávida deve caprichar na fotoproteção diária e procurar tratamento dermatológico especializado depois que o bebê nascer.

Evitar a exposição solar e usar filtro de boa qualidade - com proteção UVA e UVB - todos os dias são ótimas saídas para o controle dos melasmas. “Também é muito importante apostar nas proteções físicas, como bonés, chapéus e óculos escuros”, lembra Carla.

Você já recorreu a algum tratamento para melasma? Como foi o resultado? Conte para nós! E aproveite para conferir as dicas de beleza do Vivo Mais Saudável.

TAGS
manchas
doença de pele
filtro solar
tratamento de pele

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ