Clínica Geral

20/05/2015 07:13 - Atualizado em 10/12/2016 05:21

Sinestesia faz a pessoa sentir o gosto dos sons

Devido a diferenças no processamento da informação, cérebro dos sinestetas pode misturar sensações.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você sabe o que é a sinestesia? É um tipo de distúrbio, um fenômeno neurológico que provoca estímulos sensoriais em diferentes partes do cérebro. Falando assim, fica difícil entender a complexidade da mente dos sinestetas, mas imagine como seria ver cores em números. Ou, também, sentir um gosto diferente na terça-feira. Interessante, não?

A sinestesia cria uma mistura, que pode até ser considerada confusão, de sentidos no tato, na visão, no paladar, no olfato e na audição. Os sinestetas conseguem perceber reações sempre que são estimulados. Por exemplo, um barulho produzido pelas notas do piano pode fazê-los sentir um gosto doce ou de chocolate. Já um som de violino pode produzir imagens de prismas.

Quer saber mais sobre esse fenômeno? Confira.

sinestesia

Como funciona a mente de um sinesteta?

Você enxerga bolhas de sabão quando ouve sua música favorita? Vê o número 10 sempre com uma cor azul? Sente gosto de banana quando sabe que vai chover? É assim que funciona a mente de quem tem sinestesia.

Um objeto que vemos segue naturalmente uma direção específica até o córtex visual, enquanto os sons percorrem outro caminho até chegarem ao córtex auditivo. Assim também acontece com os outros sentidos.

Para os sinestetas, o cérebro funciona de forma diferente. Eles recebem estímulos externos que são processados em paralelo na região cerebral. O cérebro com sinestesia percorre trilhas cruzadas para captar as informações, o que provoca misturas no processamento delas de forma involuntária.

De acordo com estudos da Universidade de Edimburgo, na Escócia, os sinestetas podem nascer com essa diferença no processamento de informações cerebrais por causas genéticas. Nas pesquisas, os investigadores descobriram que o fenômeno é comum em algumas famílias e está relacionado aos cromossomos.

Diferentemente das pessoas que utilizam drogas e sofrem alucinações, os sinestetas não têm uma resposta aleatória aos estímulos. Para eles, os dias da semana sempre vão ter o mesmo cheiro e os números sempre serão vistos com a mesma cor, dependendo de cada caso.

O que acontece na sinestesia?

Apesar de parecer confuso, o cérebro com sinestesia percebe sensações bem especificas. Por exemplo, o cheiro captado por diferentes estímulos afeta o humor e o bem-estar do sinesteta. O que ocorre é um cruzamento entre os receptores olfativos do sistema nervoso central e o sistema límbico, que faz com que o sinesteta responda de diferentes maneiras aos odores.

A mistura de sensações pode mudar também a percepção da temperatura. Por exemplo, o gosto de uma bebida pode causar o mesmo efeito de uma ventania para pessoas que tenham uma mistura de sentidos no sistema nervoso central.

Quando ocorre uma confusão entre os receptores do olfato e o córtex auditivo, os sinestetas são capazes de ouvir barulhos ao sentir um perfume. Em outros casos, os sons recebem cores, já que os ruídos passam pelo córtex visual.

Bastante comum entre os sinestetas é também atribuir qualidades a uma pessoa ou evento, como, por exemplo, “toda Maria é confiável”, ou então “todos os sábados são tristes”. Isso ocorre porque a combinação de letras e sons interfere no sistema límbico e capta a informação de formas diferentes.

Outro caso comum é acontecer associações dentro do córtex visual - que, ao invés de processar apenas o sentido da escrita, utiliza cores para entender a mensagem. Assim, números e letras acabam tendo sempre uma determinada cor.

O que você achou da sinestesia? Conte para nós! E não esqueça que você sempre pode conferir novidades de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
cérebro
sentidos
cognição
sensações

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ