Clínica Geral

14/06/2015 08:09 - Atualizado em 16/10/2016 10:14

Seja um doador de sangue e ajude a salvar vidas

Doação de sangue requer cuidados tanto antes quanto depois da coleta.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de um a cada 100 brasileiros é doador de sangue. No país, são coletadas aproximadamente 3,6 milhões de bolsas por ano. Porém, apesar de esses números corresponderem ao proposto pela Organização Mundial da Saúde (OMS), os órgãos responsáveis querem aumentar o índice e suprir os bancos com material em falta.

Desde 2012, a idade mínima para doação é 16 anos, desde que apresentada uma autorização dos responsáveis. Com isso, 8,7 milhões de doadores a mais puderam fazer sua contribuição. Mas não é apenas a idade que conta. Uma série de requisitos é necessária para garantir a qualidade e certificar que o doador de sangue possa ajudar outras pessoas.

Quer saber como doar? Confira.

doador de sangue

Quem pode ser doador de sangue?

De acordo com normas técnicas do Ministério da Saúde, para proteger e oferecer segurança a quem recebe as transfusões, é necessário que o doador de sangue seja identificado por meio de documentação oficial. Carteira de identidade, de trabalho ou de habilitação, certificado de reservista ou outros documentos reconhecidos em território nacional podem ser apresentados.

Homens e mulheres a partir dos 16 anos já podem ser doadores. Os menores de idade precisam de autorização dos responsáveis para realizar a coleta. É possível ser doador de sangue até os 69 anos, 11 meses e 29 dias de idade, desde que a pessoa esteja bem de saúde e pesando mais de 50 quilos. Alguns hemocentros possuem regras mais restritas para peso e idade.

Alimentos gordurosos devem ser evitados três horas antes da doação, que não deve ser feita em jejum. Caso a pessoa esteja com gripe, resfriado, febre ou utilizando medicamentos fortes, não poderá doar sangue. Da mesma forma, gestantes, mães de recém-nascidos e pessoas com doenças sexualmente transmissíveis também não poderão fazer a doação.

Cirurgias recentes estabelecem prazos que impedem a realização da coleta, por isso verifique antes com seu médico. Pessoas que fizeram extrações dentárias devem esperar um período de 72 horas para doar. Casos de hérnia e amigdalectomia devem esperar três meses.

Já situações de colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos, tireoidectomia e colectomia demandam uma espera de seis meses.

Não é permitido ingerir bebidas alcoólicas no dia da doação. Pessoas que foram tatuadas ou passaram por transfusões de sangue no período de um ano devem esperar para doar.

É impedido definitivamente de ser doador de sangue quem foi contaminado pela malária ou por hepatite após os dez anos de idade. O mesmo vale para portadores de HIV, HLTV, hepatites B e C e doença de Chagas, ou usuário de drogas ilícitas injetáveis.

doador de sangue

Cuidados para a doação

Os homens podem fazer a doação sanguínea até quatro vezes por ano, em intervalos mínimos de 60 dias entre um procedimento e outro. Já as mulheres devem esperar 90 dias entre uma doação e outra, realizando um máximo de três coletas anuais.

Depois de doar sangue, a pessoa deve evitar esforços físicos intensos por um período de, pelo menos, 12 horas. Líquidos devem ser ingeridos com maior frequência, principalmente água. Fumantes devem se manter longe do cigarro por duas horas e as bebidas alcoólicas só podem ser consumidas após 12 horas.

O curativo deve ser mantido no lugar da punção por, pelo menos, quatro horas. Evite dirigir veículos grandes, trabalhar em andaimes e praticar esportes como mergulho e vôlei.

E você? Está apto para ser um doador de sangue? Conte para nós! E aproveite para conferir as dicas de saúde e bem-estar do Vivo Mais Saudável.

TAGS
doar sangue
transfusão
hemocentro
banco de sangue

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ