Clínica Geral

18/06/2015 08:15 - Atualizado em 01/12/2016 02:50

Saiba o que é uma superbactéria e como se prevenir

Os antibióticos são os principais responsáveis pelo desenvolvimento de bactérias mais resistentes.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você sabe o que é uma superbactéria? Ela não é mais forte e nem causa doenças mais graves, como o nome pode sugerir, mas sim é mais resistente aos medicamentos que foram feitos para combatê-la. O uso excessivo de antibióticos, de forma frequente e muitas vezes incorreta, acaba contribuindo para isso.

Em alguns casos, germes são gerados e multiplicados com novos mecanismos de resistência, devido aos antibióticos. E, em um mundo globalizado, em que milhares de pessoas viajam por todo o globo, esses organismos se espalham ainda mais facilmente e causam novas complicações, que exigem tratamentos mais complexos.

Entenda o que é uma superbactéria

Muitas vezes, o termo "superbactéria" é associado a um micróbio que ficou mais forte, capaz de causar uma doença mais grave nas pessoas. Porém, na verdade, quer dizer apenas que um germe desenvolveu um mecanismo de sobrevivência mais resistente, tornando-se imune às armas criadas para combatê-lo.

superbacteria

Ou seja, a capacidade de causar doenças não aumenta, mas a forma de tratá-la se torna mais complexa. E o surgimento de uma superbactéria pode ocorrer de várias formas, mas algumas situações favorecem ainda mais a situação.

Um exemplo é quando um paciente toma um antibiótico, combate parte dos germes e, ao se sentir melhor, abandona o tratamento um pouco antes. As bactérias que ainda não haviam sido eliminadas transmitem o material genético para outras e se multiplicam mais fortes contra aquele antibacteriano.

Algumas bactérias produzem enzimas capazes de degradar certos antibióticos, que se espalham rapidamente.

Alguns dos ambientes mais propensos ao contágio e também à transmissão dessas enzimas são os hospitais, que atendem milhares de pessoas todos os dias. Quando são identificadas num desses locais, alas da instituição podem ser interditadas para evitar novos casos.

O uso de antibióticos de forma frequente e incorreta aumenta os riscos de surgimento de uma superbactéria. Por isso, desde 2010, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) restringe a comercialização desses medicamentos para, assim, tentar combater o surgimento de novos casos de bactérias multirresistentes.

Quantidades excessivas de antibióticos também são usadas para promover o crescimento de animais na pecuária e como defensivos na produção agrícola. Mesmo que a carne seja cozida e os vegetais, lavados, uma pessoa pode se contaminar ao manipular os alimentos incorretamente.

Além disso, quem trabalha na produção de carne ou em açougues pode contrair e espalhar uma superbactéria sem desenvolver qualquer sintoma.

Saiba como evitar o problema

Os antibióticos foram desenvolvidos para combater doenças graves e aumentar a longevidade das pessoas. Porém, esses medicamentos devem ser consumidos somente em casos de necessidade. Por isso, a indicação do médico é fundamental para se usá-los de forma adequada, no período certo e sem esquecer nenhuma dose.

Alguns indivíduos podem carregar um organismo multirresistente sem apresentar qualquer doença ou sintoma. Por esse motivo, os cuidados com higiene, principalmente nos hospitais, devem ser redobrados.

É indicado usar produtos desinfetantes para eliminar as bactérias das superfícies e lavar as mãos com água e sabão várias vezes ao dia, como depois de usar um transporte público ou visitar um parente no hospital.

Gostou das dicas de saúde? Conte para nós! E continue ligado para conferir as novidades de bem-estar do Vivo Mais Saudável.

TAGS
antibióticos
medicamentos
infecção hospitalar
resistência a remédios

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ