Clínica Geral

04/02/2016 11:20 - Atualizado em 03/12/2016 02:07

Saiba mais sobre as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti

Anvisa autoriza testes para detectar as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti

POR

Redação

  • +A
  • -A

Após a Organização Mundial da Saúde decretar situação de emergência em saúde pública internacional, devido ao rápido aumento de casos de zika vírus, o mundo inteiro está em alerta quanto às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

No Brasil, a preocupação maior é em relação a três problemas: o próprio zika vírus, a dengue e a febre chikungunya. O mosquito se desenvolve em água parada e, por isso, a principal ação preventiva é eliminar qualquer foco de proliferação, como caixas d'água abertas, vasos de plantas, pneus e garrafas destampadas.

A seguir, confira como identificar essas doenças e saiba o que tem sido feito para eliminar o Aedes aegypti.

doenças transmitidas pelo aedes aegypti

3 doenças transmitidas pelo Aedes aegypti

Dengue

A dengue é a doença mais conhecida e presente no Brasil. Ela é transmitida pela picada do mosquito transmissor e causa febre alta, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, fadiga, desconforto atrás dos olhos, erupções e coceira na pele.

Em casos mais graves, pode haver sangramentos no nariz e nas gengivas, vômito, irritabilidade, tontura e dor abdominal. Em situações extremas, a dengue pode levar o paciente ao óbito. O tratamento inclui repouso e ingestão de líquidos. Até o momento, não existem remédios específicos para a doença.

Chikungunya

Além de ser uma das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, a febre chikungunya também pode ser causada pelo Aedes albopictus, mosquito presente na área rural. A doença é caracterizada por sintomas similares aos da dengue, mas com uma dor mais intensa nas articulações.

O próprio nome, de origem africana, significa "aqueles que se dobram", fazendo referência à postura dos pacientes em decorrência da dor. A febre chikungunya também não possui tratamento específico. A recomendação é ficar de repouso e consumir muito líquido.

Zika vírus

O zika é o que apresenta o quadro mais brando. Para o paciente, de modo geral, os sintomas são similares aos das outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, e duram de cinco a sete dias. Entretanto, na maior parte dos casos, a presença do vírus é assintomática.

A grande preocupação em relação ao zika é a possível relação da doença com o aumento de casos de microcefalia, uma malformação craniana que compromete o desenvolvimento dos bebês. As gestantes são incentivadas a adotar medidas extras de segurança para evitar a doença.

Novos testes aprovados

A corrida contra o tempo para identificar causas e possíveis tratamentos para o zika vírus é mundial. A doença já se espalhou para 24 países e leva preocupação à comunidade internacional. No Brasil, entre outubro de 2015 e janeiro de 2016, foram mais de 4,7 mil casos suspeitos de microcefalia.

Na tentativa de fornecer um diagnóstico mais rápido e poder confirmar as suspeitas com mais agilidade, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a venda de novos testes de laboratório que podem detectar o zika vírus. A previsão de um dos fabricantes é que, em até 40 dias, os exames já estejam disponíveis nos laboratórios. Já o outro afirma ter disponibilidade imediata para a entrega.

Grávidas terão prioridade para o teste único de detecção de doenças transmitidas pelo mosquito aedes.

Você já teve alguma dessas doenças ? O que você tem feito para prevenir a proliferação do mosquito? Lembre-se que alertar amigos e familiares é importante para eliminar possíveis criadouros! Deixe seu comentário e aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
dengue
zika vírus
chikungunya
microcefalia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ