Clínica Geral

14/08/2015 07:07 - Atualizado em 30/11/2016 12:14

Poluição industrial rende perigos à população

As empresas devem buscar ações para diminuir a emissão de poluentes.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com os processos de industrialização aumentando cada vez mais, cresce também a quantidade de poluição. Para reverter os danos causados, no dia 14 de agosto acontece o Dia de Controle da Poluição Industrial, visando a conscientizar a sociedade e alertar as empresas que emitem poluentes.

Seja atmosférica, hídrica, do solo, sonora ou visual, a poluição industrial traz consequências que afetam a vida de toda a população e até mesmo das futuras gerações. A saúde e o bem-estar estão diretamente relacionados com a qualidade do meio ambiente, isto é, com suas condições física, química e biológica.

Perigos da poluição industrial

A poluição industrial atinge todos os meios - água doce, atmosfera, oceanos e solo - e está cada vez crescendo mais e se expandindo pelo país. Com isso, os animais são infectados por substâncias que invadem seu habitat natural, os humanos podem ingerir alimentos e água contaminados, sem falar na degradação do meio ambiente e no ar poluído respirado por todos.

poluicao industrial chamine com fumaca

Entre os poluentes mais perigosos estão os pesticidas lançados na terra, os gases tóxicos eliminados no ar e os resíduos industriais que são descartados nas águas. Os tipos mais prejudiciais são os metais pesados, como ferro, selênio e zinco. Eles são essenciais à manutenção da saúde, mas, quando têm suas concentrações aumentadas no ambiente, tornam-se tóxicos.

Nos centros urbanos, uma das principais formas de poluição industrial é a atmosférica, que se caracteriza pela emissão de poluentes que alteram a composição do ar, tornando-o impróprio, nocivo ou inconveniente à saúde, ao bem-estar público, à vida animal e vegetal. A poluição afeta o clima de várias maneiras, interferindo na absorção da radiação solar e da umidade, por exemplo.

Mas os efeitos mais prejudiciais ainda são para a saúde humana, pois o ar poluído penetra nos pulmões e ocasiona diversas doenças respiratórias, como a bronquite crônica, a asma e até o câncer pulmonar. A Organização Mundial da Saúde estima que a poluição interna seja a causa da morte prematura de 2 milhões de pessoas anualmente, principalmente em países em desenvolvimento.

Um estudo feito pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) indicou que a exposição à poluição atmosférica, durante a gestação e logo após o nascimento, aumenta as chances de desenvolver aterosclerose, doença que enrijece e obstrui os vasos sanguíneos. Seu agravamento ao longo dos anos pode causar problemas como infarto, acidente vascular cerebral e trombose.

Combate ao problema

O dia 14 de agosto foi constituído pelo Ministério do Meio Ambiente como o Dia de Controle da Poluição Industrial, visando a conscientizar a população e as indústrias, que devem buscar alternativas para poluir cada vez menos o meio ambiente. A data sugere a redução dos poluentes emitidos pelas empresas, bem como alternativas de reestruturação ambiental.

Leis nos âmbitos federal, estadual e municipal estabelecem que as empresas devem dar um tratamento adequado para a poluição que causam. Com isso, os gestores ambientais possuem um papel muito importante dentro das organizações, trabalhando para diminuir ou até mesmo acabar com a geração de resíduos poluentes.

Como funciona o combate à emissão de poluentes aí na sua região? Deixe um comentário! O Vivo Mais Saudável quer ouvir você.

TAGS
poluição atmosférica
meio ambiente
doenças pulmonares
metais pesados

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ