Clínica Geral

20/06/2014 09:00 - Atualizado em 04/07/2016 04:27

Pesquisas sobre fiv avançam para gerar um bebê com três pais

Técnicas de FIV com três pais já estão sendo testadas na Inglaterra.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Ideia inglesa que parece ir na contramão do que se viu até agora na fertilização in vitro - FIV pode virar realidade nos próximos anos: um bebê com três pais. Absurdo? Nem tanto. As duas técnicas estudadas visam a resolver um problema sério que ocorre em um a cada 6,5 mil nascimentos e que pode levar a malformações e óbito prematuro.

A fertilização in vitro - FIV é uma técnica de reprodução. Com ela, realiza-se a colocação, em ambiente laboratorial, de número significativo de espermatozoides em torno de cada ovócito II, a fim de obter pré-embriões de boa qualidade que serão transferidos, posteriormente, para a cavidade uterina. Em 1998, nasceu o primeiro "bebê de proveta" no Brasil.

FIV
Fertilização pode estar prestes a encarar uma revolução na medicina genética. Foto: Shutterstock

A FIV de três pais

A FIV buscada pelos cientistas ingleses, porém, é um pouco diferente. Se os testes saírem como o esperado, os pesquisadores acreditam que, dentro de dois anos, poderão ser oferecidas fertilizações in vitro com carga genética de duas mães e um pai. Esse acréscimo ao time dos pais eliminaria os riscos para as células mitocondriais.

Mas que riscos são essesNormalmente, uma criança recebe metade de seu material genético da mãe e a outra metade, do pai. O intuito das pesquisas nesse sentido é prevenir doenças causadas por danos às mitocôndrias, que são transmitidas da mãe para o bebê. Segundo a Autoridade em Embriologia e Fertilização Humana do Reino Unido, um em cada 6,5 mil bebês nasce com problemas nas células mitocondriais, que podem levar ao óbito prematuro.

O que ocorre normalmente é que o bebê recebe o DNA mitocondrial da sua mãe, pois herda as mitocôndrias que vêm dentro do óvulo. O problema é que esse código genético pode vir com defeito. Nessa situação, a pessoa está predisposta a desenvolver doenças sérias, como a distrofia muscular ou problemas cardíacos e até vir a falecer prematuramente.

Críticas à FIV de três pais

Esse estudo inglês já recebeu diversas críticas, muitas delas de instituições religiosas que a classificaram como uma forma de eugenia. Os temores de que o procedimento poderia gerar crianças com deficiências físicas, em vez de resolver o problema das células mitocondriais, são rechaçados pelos cientistas envolvidos no projeto.

Mesmo assim, segundo a Autoridade em Embriologia e Fertilização Humana do Reino Unido, ainda serão necessários muitos testes até que as duas técnicas estudadas até o momento possam ser colocadas em prática. Até agora, conforme os especialistas, não foi verificado nada, no curso das pesquisas, que pudesse indicar qualquer insegurança para o bebê e para a mãe caso essas técnicas de FIV sejam aplicadas.

As mitocôndrias maternas

Cada mitocôndria tem em si uma pequena quantidade de material genético em seu interior, e durante a reprodução humana, acontece um fenômeno bastante interessante. Um deles é que o óvulo contém importante quantidade de mitocôndrias em seu citoplasma incorporadas ao embrião, e, portanto o DNA ali presente é herdado pelos filhos daquela mulher.

Quanto aos espermatozoides, contêm muitas mitocôndrias em sua cauda, devido à energia produzida e que auxilia em sua locomoção. Assim, no momento da fertilização, apenas a cabeça do espermatozoide insere-se no óvulo - a cauda, não. Desta forma, as mitocôndrias paternas, e o seu DNA, não são incorporados ao embrião e, portanto, não serão herdados.

Você gostou da idéia dessa nova pesquisa? Você já ouviu falar de outras também interessantes? Conte-nos o que você achou dessa matéria.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ