Clínica Geral

18/07/2015 04:10 - Atualizado em 01/12/2016 10:38

Paroníquia causa dor e inflamação nas unhas

Em alguns casos, a inflamação pode ocasionar pus, inchaço na região das cutículas e ínguas.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O cuidado com as mãos não é apenas questão de boa aparência. Sem a higiene necessária, pode aparecer a paroníquia, inflamação que altera o formato das unhas.

Também conhecida como “unheiro”, a micose causa um crescimento ondulado da unha, com alterações de cor e na superfície. A paroníquia atinge a pele ao redor da região e pode ser provocada por fungos e bactérias. Saiba as consequências dessa inflamação e como se prevenir.

paroniquia

Tipos de paroníquia

Existem dois tipos dessa infecção na região das unhas, a aguda e a crônica. Veja abaixo as diferenças e os sintomas de cada uma.

Aguda

Uma de suas principais características é que a inflamação se desenvolve em algumas horas e, geralmente, também se resolve em poucos dias. Ferimentos pequenos, como os provocados ao remover a cutícula, podem ser a causa da infecção.

A dobra ungueal, onde a cutícula fica localizada, ganha cor avermelhada. A região fica dolorida e inchada. Também pode haver presença de pus sob a pele. Nos casos mais intensos, podem surgir ínguas que, em algumas situações, evoluem para um abscesso.

A bactéria mais comum presente nesses casos é a chamada Staphylococcus. A paroníquia aguda também pode ser provocada por outros agentes, como o vírus Herpes simplex, assim como pode ser resultado de um processo alérgico.

Crônica

É caracterizada por um processo gradual que, em geral, começa em uma das unhas e acaba se espalhando por outras. A região da cutícula fica inchada, vermelha, dolorida e se eleva em relação à lâmina da unha.

Em alguns casos, ocorre a eliminação de pus por baixo da cutícula quando se espreme a área inchada. A paroníquia crônica pode se estender por meses ou até mesmo anos. Geralmente é provocada por diferentes micro-organismos, como bactérias, fungos e leveduras, tendo a Candida albicans como um causador frequente.

Essa infecção é muito comum em pessoas que trabalham constantemente com água, como empregadas domésticas, donas de casa e ajudantes de cozinha. As mãos que ficam constantemente molhadas favorecem a proliferação dos micro-organismos e dificultam a cura dos sintomas.

Causas e tratamento da paroníquia

Pessoas que roem as unhas elevam seu risco de contrair paroníquia, ou inflamação da pele em volta da unha. A maioria dos casos é de origem bacteriana, mas a inflamação também pode ser provocada por fungos. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a principal causa é a umidade constante da mão.

De acordo com a SBD, os tratamentos da paroníquia podem ser de uso local, sob a forma de produtos como cremes, soluções ou esmaltes. Em casos graves, é necessário tratamento via oral, também. A duração média é de seis meses, podendo chegar a um ano.

Um dermatologista deve avaliar o caso e determinar o tratamento correto. Evite a automedicação, pois ela pode disfarçar os sintomas e agravar o quadro. Também não é recomendado interromper o tratamento antes do tempo estipulado pelo dermatologista, pois a infecção pode voltar.

paroniquia

5 maneiras de se prevenir

Você pode adotar cinco simples medidas para evitar que a paroníquia atinja suas unhas. Veja abaixo quais são elas:

1. Não remover as cutículas

2. Manter sempre as mãos secas e as unhas limpas

3. Usar luvas quando tiver contato constante com água

4. Manter as cutículas hidratadas com cremes para evitar pequenos ferimentos

5. Evitar o uso de acetona e removedores de esmalte que causem alergias.

Gostou das dicas para evitar a paroníquia? Deixe seu comentário! E aproveite para conferir as novidades de saúde e beleza do Vivo Mais Saudável.

TAGS
inflamação
micose
cutícula
fungos nas unhas

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ