Clínica Geral

19/03/2015 02:45 - Atualizado em 26/10/2016 06:07

Novo medicamento para hepatite C é esperança para quem tem a doença

Novo medicamento para hepatite C estará disponível pelo SUS até o final de 2015.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A hepatite C é uma doença viral transmitida principalmente pelo sangue contaminado. Ela causa a inflamação do fígado e pode gerar complicações. Porém, na maioria dos casos, não apresenta sintomas.

Recentemente, um novo medicamento para hepatite C foi aprovado, aumentando ainda mais as chances de cura e evitando o agravamento da doença. Além do tratamento adequado, é importante tomar alguns cuidados básicos de prevenção para garantir mais qualidade de vida.

novo medicamento para hepatite c

Conheça o novo medicamento para hepatite C

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um novo medicamento para hepatite C. Visando a aumentar as chances de cura e evitar outros prejuízos para a saúde, a medicação traz algumas vantagens.

O simeprevir sódico promete maior percentual de eficácia, além de menos tempo de tratamento. O remédio poderá ser ministrado uma vez ao dia e deve estar disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS) até o final de 2015.

Segundo dados do Fundo Mundial para a Hepatite, da Organização das Nações Unidas, cerca de 500 milhões de pessoas no mundo possuem os vírus de hepatite B ou C, e apenas 5% sabem que têm a doença. No Brasil, existem cerca de 3 milhões de pessoas infectadas pela hepatite C, causando 70% dos casos de hepatites crônicas e 40% das ocorrências de cirrose.

Causas e sintomas da hepatite C

A hepatite C é uma inflamação no fígado que não costuma apresentar sintomas. Além dos danos ao órgão, como cirrose, câncer e insuficiência hepática, a doença também pode causar diabetes, comprometer os rins e os nervos e causar artrites nas articulações.

Pode ser causada pelo álcool, por medicamentos ou por vírus. A transmissão ocorre pelo contato com sangue contaminado. Objetos de manicure não esterilizados, agulha de tatuagem e piercing, clínicas ilegais de aborto, uso de drogas inalatórias (crack e cocaína) e compartilhamento de seringas contaminadas favorecem o contágio.

A hepatite C, um dos três tipos mais comuns de hepatite, é considerada a pior delas. Essas doenças são silenciosas e somente 10% dos casos apresentam sinais, como urina escura e pele amarela. Febre, cansaço, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal e fezes claras também podem ocorrer.

Tratamento e prevenção da hepatite C

Todos os tipos de hepatite podem levar à morte, se não forem tratados corretamente. Por isso, o diagnóstico deve ser feito o quanto antes para um devido acompanhamento médico. A hepatite C tem cura, pois o vírus pode ser totalmente removido. Ainda assim, em 75% dos casos, a doença evolui para a forma crônica e permanece no corpo a vida inteira.

Existe um teste disponível no SUS que pode ajudar a diagnosticar a doença. E, além dos tratamentos já existentes, os pacientes contarão agora com o simeprevir sódico, um novo medicamento para hepatite C.

Além disso, é possível evitar a contaminação do vírus tomando cuidados com o compartilhamento de objetos. Alicates, por exemplo, que devem ser sempre esterilizados.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
hepatite C
medicamento
tratamento
prevenção

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ