Clínica Geral

04/08/2015 09:07 - Atualizado em 08/12/2016 09:50

Mau cheiro nas axilas: Livre-se desse problema

A bromidrose pode ser combatida com antitranspirantes e outros hábitos de higiene.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A história é a mesma: você estava fazendo as suas tarefas diárias e sentiu um odor estranho. Ao verificar, notou que estava com mau cheiro nas axilas. Essa situação, sinônimo de constrangimento, é ocasionada pelo excesso de suor e pela falta de uso de produtos específicos.

O mau cheiro, também chamado de bromidrose, é resultado da decomposição do suor por bactérias do grupo Corynebacterium. De acordo com Lilia Guadanhim, médica dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, os antitranspirantes são essenciais.

“São produtos seguros e que não apresentam riscos à saúde, exceto pela possibilidade de alergia a algum componente da fórmula”, explica.

mau cheiro nas axilas

Os desodorantes devem fazer parte da sua rotina. Nos casos de bromidrose, os antitranspirantes entram como forma de controlar a sudorese excessiva. “Esses produtos, que preferencialmente devem ser usados sob orientação de um médico dermatologista, podem diminuir o suor e, por consequência, o odor das axilas”, comenta Lilia.

Entre os itens comercializados, as opções em aerossol e spray são as mais adequadas. Segundo a dermatologista, os desodorantes de contato, como roll-on e creme, podem facilitar a colonização bacteriana. “Os produtos que exigem contato com a pele podem funcionar como meio de cultura para a propagação de bactérias” salienta.

Acabe com o mau cheiro nas axilas

Receitas caseiras não eliminam o odor, por isso alguns cuidados são fundamentais. A limpeza com sabonete antibacteriano é um deles. No entanto, Lilia frisa que o produto deve ser usado de maneira localizada e em casos específicos. “É importante ressaltar que eles não são adequados para a pele do corpo todo, pois podem causar ressecamento excessivo”, afirma.

A aplicação de compressas com produtos de ação antisséptica, como a água boricada, ou de ação antitranspirante, como o chá preto, também pode ser uma forma de eliminar o mau cheiro na axilas.

A dica primordial para quem deseja evitar o fedor é não descuidar da higiene. Antes de vestir a roupa, aplique a quantidade de desodorante indicada por seu dermatologista. O mesmo deve ser feito após todos os banhos tomados. Assim, você evita situações vexatórias e está sempre pronto para aqueles convites especiais.

Cirurgia é opção

Em alguns casos, o uso de antitranspirante é ineficaz. Para solucionar o problema, a toxina botulínica, a mesma utilizada em tratamos cosméticos, é a saída. “A aplicação na área acometida, seja axila, face, pés ou mãos, é bem efetiva e tem durabilidade de oito a dez meses”, diz Emerson de Andrade Lima, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Outra alternativa pode ser a cirurgia de aspiração das glândulas sudoríparas, chamada de lipoaspiração com curetagem. Ela é realizada com anestesia local e visa a solucionar a hiperidrose da axila e a bromidrose. Porém, segundo o especialista, ela pode levar a uma sudorese compensatória, ou seja, o indivíduo passa a suar em outra área que antes não suava. 

Você sofre com mau cheiro nas axilas? Converse com o seu dermatologista para encontrar as melhores opções. Não esqueça de contar o que você achou do artigo! E aproveite para conferir mais dicas de saúde e beleza aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
bromidrose
sudorese
odor nas axilas
desodorante

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ