Clínica Geral

07/06/2015 04:27 - Atualizado em 27/11/2016 06:19

Litíase: Problema renal atinge até 15% da população mundial

Também conhecida como cálculo renal, a litíase pode trazer dores na lombar, vômito e febre.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Quem já sofreu de cálculo renal sabe um dos maiores sintomas das crises é a dor característica na região lombar. Também chamada de litíase, a doença atinge de 5% a 12% dos brasileiros, de acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN).

Causada principalmente pela cristalização dos sais minerais da urina, a litíase é uma enfermidade com grande incidência mundial, totalizando 15% da população. No Brasil, ambos os sexos e todas as faixas etárias são atingidas, sendo mais comum em homens entre os 20 e os 40 anos de idade.

litiase

Fatores de risco da litíase

Manter uma alimentação rica em sal e açúcar pode aumentar as chances de surgimento das pedras nos rins. Apesar de os cálculos renais serem compostos de cálcio e surgirem por excesso da substância na urina, não há necessidade de restringir o seu consumo diariamente.

Entre as causas que favorecem a formação do cálculo renal estão os fatores genéticos, mas também os hábitos alimentares e dietéticos, a quantidade de atividades físicas praticadas e infecções do trato urinário. Veja a seguir alguns sintomas comuns da litíase.

- Dor aguda e repentina em um dos lados da região lombar

- Urina avermelhada ou com sangue

- Vômitos

- Febre.

Diagnóstico e tratamento da litíase

Para o diagnóstico da litíase, são utilizados exames de imagem, de sangue e de urina. As quantidades de cálcio, ácido úrico, oxalato, citrato, sódio e potássio são avaliadas. Os exames oferecem informações sobre o tamanho, a localização do cálculo e as alterações do metabolismo responsáveis pela sua formação.

O tratamento da litíase começa na fase aguda de dor, feito à base de analgésicos. Dependendo da localização e da dimensão do cálculo, ele pode ser eliminado naturalmente pelo organismo. Uma alternativa que auxilia a expelir os cristais é a chamada litotripsia extracorpórea, em que uma máquina fragmenta o cálculo por ondas de choque, o que facilita a saída natural.

Outra opção de tratamento é a ureterolitotripsia, em que os cristais são fragmentados e retirados por endoscopia. Fora da fase aguda, a litíase pode ser tratado por cirurgia percutânea, quando um pequeno furo é feito na pele da região dorsal para que o cálculo também possa ser fragmentado e retirado.

litiase

Como evitar problemas renais

Evitar problemas renais é simples. Algumas mudanças de hábitos alimentares e o aumento da ingestão de líquidos podem auxiliar na prevenção da litíase. Procure evitar o excesso de sal e o consumo de carne vermelha e gorduras. Controle seu ganho de peso e faça exercícios regularmente.

Não fumar e cuidar da pressão arterial e do diabetes também é fundamental para prevenir a formação de cálculos. O ideal é ingerir líquido suficiente, preferencialmente água, para urinar de seis a oito vezes ao dia. Isso vai fazer com que a urina fique mais clara e diminua a recorrência das pedras nos rins.

Gostou das dicas de saúde? Deixe seu comentário! E lembre-se que sempre tem novidade aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
cálculo renal
pedras nos rins
hábitos saudáveis
doenças renais

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ