Clínica Geral

16/01/2015 04:36 - Atualizado em 01/12/2016 04:15

Incidência de HPV exige adoção de mais cuidados no Carnaval

Uso de preservativo é um dos principais cuidados no Carnaval para evitar doenças sexualmente transmissíveis.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Verão, calor, fevereiro e folia. Não é à toa que muita gente aguarda essa época um ano inteiro. No entanto, para que a alegria permaneça para além das festas, é necessária uma dose extra de cuidados no carnaval, principalmente com o HPV.

O vírus do papiloma humano aumenta muito sua incidência durante esse período porque, de acordo com o Ministério da Saúde, o sexo casual se torna mais frequente. No mundo, são mais de 6 milhões de pessoas infectadas a cada ano.

HPV exige cuidados no Carnaval

Caracterizada por uma verruga que surge nas genitais (em forma de crista de galo), a doença causada pelo vírus HPV é transmitida através do sexo, por isso deve ser um dos cuidados no carnaval.

É nessa época que ela costuma se proliferar mais, devido à maior recorrência de atividade sexual. O papilomavírus humano é responsável por mais de 100 tipos de doenças, podendo causar câncer, principalmente no colo do útero e no ânus.

Cuidados no Carnaval

É bastante comum a infecção pelo HPV, sendo que nem sempre resulta em tumores. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), já são mundialmente diagnosticadas 630 milhões de pessoas, sendo que, no Brasil, 4 mil indivíduos morrem por ano em decorrência do vírus. Nas mulheres, 10% das contaminadas desenvolvem o câncer de colo do útero. Para elas, existe o exame preventivo, chamado Papanicolau, que detecta alterações no órgão.

Vacinação é meio de prevenir o vírus HPV

Os cuidados no carnaval devem começar pela prevenção. Um dos meios de evitar o contágio pelo HPV é tomando a vacina. Em 3 doses, ela funciona como imunização do câncer de colo do útero e colorretal, os tumores mais recorrentes e com maiores causas de morte na população feminina brasileira.

De 11 a 13 anos de idade, as meninas são incentivadas a tomarem a primeira dose, antes de iniciar a vida sexual. A segunda dosagem é dada seis meses depois e, após cinco anos, a última, completando a proteção que garante a imunidade.

A vacina é distribuída pelo Sistema Único de Saúde (SUS) desde 2014 e mais de 85% do público-alvo já foi atingido. Campanhas do Ministério da Saúde mobilizaram todos os estados e municípios do Brasil, com o diferencial para o incentivo da vacinação em escolas públicas e privadas.

O alerta para todos garante uma maior adesão ao programa, que também deve ser um dos principais cuidados no carnaval.

Cuidados no Carnaval incluem a camisinha

Já foram mais de 10 milhões de brasileiros que apresentaram sintomas de alguma doença sexualmente transmissível após o carnaval, segundo informações do Ministério da Saúde. O álcool e a exposição corporal são os principais fatores que contribuem para estimular o sexo sem compromisso. Porém, a responsabilidade precisa estar presente e o uso da camisinha é indispensável como forma de prevenção.

Fungos, bactérias, vírus e diversos outros parasitas se espalham com muita facilidade, por isso é necessário se proteger. Como um dos cuidados no carnaval, seja exigente quanto ao uso do preservativo.

Além disso, mantenha seus exames em dia e tenha consciência sobre as formas de contágio do HPV, uma das doenças mais disseminadas e presente no organismo de milhões de pessoas, principalmente na faixa etária entre 15 e 25 anos.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
Carnaval
hpv
dst
sexualidade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ