Clínica Geral

12/05/2015 02:06 - Atualizado em 17/11/2016 05:26

Falta de ar pode indicar que o corpo não está bem

Problemas cardíacos e pulmonares se manifestam através da falta de ar e merecem atenção.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Não importa de que forma ela chega, se é mais fraca ou intensa, mas a falta de ar sempre indica que algo está errado no organismo. Diversas doenças começam a se manifestar através desse sintoma, principalmente as de origem pulmonar e cardíaca. Entre elas, a asma, a pneumonia, a tuberculose, a embolia, o infarto, a arritmia e a hipertensão.

Entre os médicos, a falta de ar recebe um termo específico: dispneia. Ela consiste na sensação de que o ar que inspiramos e expiramos não é suficiente. Quando isso acontece, o cérebro compreende que o ar não está dando conta das funções orgânicas. Veja a seguir alguns dos principais problemas de saúde que podem surgir com a dispneia.

falta de ar

Problemas cardíacos associados à falta de ar

Infarto

Dores no peito, desmaios, respiração ofegante, dilatação das veias e batimentos cardíacos acelerados podem indicar uma insuficiência aguda do coração. No grupo de risco, estão os diabéticos, hipertensos e obesos. Sem causa aparente, o problema pode provocar infarto e arritmia. Quando acomete de súbito, pode levar a morte por insuficiência ainda na primeira hora.

Insuficiência cardíaca crônica

A falta de ar pode ser também um sinal de um problema do coração associado ao infarto, à hipertensão mal controlada e à doença de Chagas. A insuficiência cardíaca crônica surge a partir de um inchaço nas pernas e sensação de cansaço que aparece nos mínimos esforços. Além disso, constipação, falta de apetite e tosse acompanham os sintomas.

Com o tempo, o problema faz o fígado aumentar de tamanho e também desenvolve um edema pulmonar. Ele surge quando o coração já está fadigado e, se não tratado com urgência, pode ser irreversível. A maioria dos casos exige transplante do órgão.

Pulmão dá sinais de falha pela falta de ar

Insuficiência respiratória crônica

Essa doença é decorrente do tabagismo e de reações alérgicas sérias. Raramente, se desenvolve a partir de problemas genéticos. Sua evolução pode levar a uma lesão irreversível nos pulmões. Os alvéolos costumam ser os mais afetados e causam sensação de afogamento mesmo em espaços abertos.

Quando o pulmão é obstruído, pode ser necessária a intubação. Nesse caso, as infecções pulmonares, como a pneumonia e a invasão de bactérias, são mais recorrentes e difíceis de serem tratadas.

Asma

Esse problema é conhecido também como insuficiência respiratória infecciosa. Se manifesta através da falta de ar, de chiados no peito e tosse seca, principalmente no clima frio. Quando não tratada corretamente, a asma pode matar. No tratamento, são utilizados antialérgicos e outros medicamentos específicos para conter crises.

Pneumonia

Caracterizada como uma infecção pulmonar que pode levar a quadros inflamatórios rapidamente, a pneumonia acontece quando proteínas de bactéria ou vírus são liberadas na corrente sanguínea. Entre os sintomas estão a febre, a tosse com catarro, a fadiga extrema e a falta de ar.

Também chamada de insuficiência respiratória infecciosa, essa é uma das cinco infecções que mais levam à morte no mundo, além de ser uma das três mais recorrentes do Brasil. No estágio inicial, pode ser tratada com antibióticos.

O importante, seja qual for a causa da sua falta de ar, é buscar sempre orientação médica, o mais rápido possível. Só o especialista poderá fazer o diagnóstico preciso e indicar o tratamento correto.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça que você sempre encontra novidades aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
problemas respiratórios
doenças cardíacas
respiração
dispneia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ