Clínica Geral

28/03/2015 01:34 - Atualizado em 30/11/2016 06:20

Excesso de sono: Conheça as doenças que causam esse mal

Saiba mais sobre a narcolepsia e outros fatores que provocam a sonolência.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você sente aquela necessidade incontrolável de dar uma dormida no meio do expediente? O excesso de sono está prejudicando sua vida pessoal e profissional? Esse problema pode parecer normal para quem dorme pouco, mas, se você segue uma rotina tranquila e sem muito estresse, deve se preocupar.

Em geral, para um adulto, a medida de sono por noite deve ser de sete horas. Nesse tempo, é possível descansar sem causar prejuízos ao organismo. Os adolescentes precisam de um tempo maior, nove ou dez horas.

O problema acontece quando o excesso de sono chega acompanhado de outros fatores, que podem indicar doenças. Saiba como identificá-las e quais são os possíveis tratamentos.

excesso de sono

Excesso de sono pode indicar narcolepsia

Várias situações podem provocar o sono. Cansaço e estresse da rotina, noites mal dormidas, problemas para dormir e, inclusive, doenças. Quando o transtorno é mais sério, a causa pode estar associada à narcolepsia.

Essa doença se caracteriza por excesso de sono, quando a pessoa simplesmente dorme sem um motivo aparente, no meio do trabalho ou mesmo no trânsito.

Identificada em 1880, a narcolepsia era associada a indivíduos que tinham episódios de sonolência durante o dia, que poderiam durar de 15 minutos a uma hora. Sua causa estaria associada à falta de hipocretina, uma substância do cérebro.

De acordo com cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, os narcolépticos possuem 85% a 95% menos desses neurônios, em comparação às pessoas que não têm o distúrbio.

Entre os sintomas da doença, está a fraqueza muscular repentina, que pode provocar quedas. Além disso, o corpo pode ficar rígido por cerca de cinco minutos, principalmente após episódios de emoções fortes, riso extremo ou susto.

A narcolepsia atinge uma em cada 250 mil pessoas, podendo ser diagnosticada na adolescência. O tratamento é feito com estimulantes.

O que mais causa excesso de sono?

Excesso de peso, hipertensão, má alimentação, distúrbios nos hormônios, problemas respiratórios e doenças crônicas também podem afetar a qualidade do sono. Sem o descanso necessário, o corpo acaba apresentando sonolência durante o período diurno.

Para combater o excesso de sono no dia a dia, você pode tomar alguns cuidados simples. Iluminação demais pode interferir na produção de melatonina, hormônio que provoca o sono. Por isso, deixe o ambiente sempre bem escuro quando for dormir.

Apesar de melhorar o padrão de sono, a atividade física deve ser praticada no mínimo três horas antes de dormir para garantir o descanso do corpo. Combinado a isso, cuide bem do seu cardápio, preferindo alimentos leves. Dessa forma, o processo de digestão fica mais tranquilo quando você for dormir.

Evite ingerir cafeína à noite, pois ela atrapalha o sono. Da mesma forma, álcool é prejudicial à saúde e ao relaxamento, podendo também provocar roncos.

Ensine seu organismo que a cama foi feita para dormir. Se você fica muito tempo enrolando, assistindo a TV, jogando videogame ou praticando outras atividades semelhantes, o corpo esquece que você precisa dormir ali e causa excesso de sono no dia seguinte.

Quando for dormir, é necessário silêncio para que o corpo e a mente descansem. Evite barulhos e concentre-se no relaxamento necessário. Crie rotinas noturnas e estabeleça horários para dormir e acordar. Assim, você mantém uma quantidade regular de sono, o que reflete no rendimento do seu dia.

Tem mais alguma dica? Conte para nós! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
qualidade do sono
narcolepsia
cansaço
hábitos noturnos

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ