Clínica Geral

06/04/2015 12:21 - Atualizado em 06/12/2016 09:05

Entenda as diferenças entre hepatite B e C

Os sintomas são praticamente os mesmos, mas as formas de transmissão mudam.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Hepatite B e C são inflamações no fígado causadas principalmente por vírus. As doenças são silenciosas e muitas vezes não apresentam sintomas nos estágios iniciais, tornando-se ainda mais perigosas. Se não tratadas corretamente, podem trazer complicações para a saúde e até levar à morte.

Diferenças entre hepatite B e C

No Brasil, 800 mil pessoas são infectadas pelo vírus da hepatite B, o VHB. Já o vírus da hepatite C (HCV) atinge 1,5 milhão de brasileiros. As doenças se caracterizam por uma inflamação no fígado e podem ser causadas por álcool e medicamentos, mas a maneira mais comum é devido ao contato com sangue contaminado.

hepatite b e c

Hepatite B e C são doenças silenciosas e 90% dos casos não apresentam sintomas no início. Nos outros 10%, os sinais podem ser urina escura, pele e olhos amarelados, febre, cansaço, mal-estar, enjoo, tontura e dor abdominal. Em algumas situações, são sintomas semelhantes aos de uma gripe.

A hepatite B pode ser transmitida de mãe para filho durante o parto, na amamentação ou ainda na própria gestação. As mães com hepatite B não devem amamentar. Já a hepatite C também pode ser passada durante os estágios da gravidez, mas não tem riscos de transmissão por lactantes.

Hepatite B e C podem ser transmitidas pela relação sexual desprotegida. O risco de transmissão do vírus do tipo B é muito maior que o C, mas nos dois casos é indispensável o uso de camisinha.

Os dois tipos também podem ser transmitidos por meio de uma transfusão de sangue, assim como via objetos que não foram devidamente esterilizados, como seringas, agulhas, alicate de unha, lâminas de barbear ou depilar e escovas de dente.

Tratamentos e prevenção da hepatite B e C

A hepatite B não tem cura, mas na maioria dos casos o vírus pode ser anulado. Apenas 15% das pessoas desenvolvem a forma crônica e incurável da doença.

Já o vírus C tem cura, e cerca de 70% dos infectados conseguem removê-lo totalmente por meio de medicamentos. As chances aumentam se o tratamento começar nos primeiros seis meses, podendo durar até um ano e meio.

Se não tradadas corretamente e com o acompanhamento médico adequado, hepatite B e C podem evoluir para outras complicações de saúde. Em quadros mais graves, a hepatite B causa câncer de fígado, e o vírus C pode causar cirrose.

Para prevenir a ocorrência de hepatite B e C, alguns cuidados são fundamentais, como manter relações sexuais sempre com camisinha e não compartilhar objetos de uso pessoal ou que tenham contato com o sangue. Outra medida de prevenção extremamente importante é a vacina, disponível na rede pública para crianças, jovens e adultos até 49 anos.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
sintomas
transmissão
hepatite
fígado

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ