Clínica Geral

05/10/2014 11:23 - Atualizado em 09/12/2016 09:41

Dor no peito e dificuldade para respirar podem indicar angina

Diagnóstico rápido é essencial em caso de dor no peito e dificuldade para respirar.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A angina é causada pela diminuição do fluxo de sangue no coração, geralmente devido ao estreitamento das artérias responsáveis pela irrigação sanguínea do órgão. Dor no peito e dificuldade para respirar estão entre os principais sintomas da doença – com a falta de sangue, o coração precisa fazer um esforço excessivo, batendo com mais vigor do que o normal.

dor-no-peito-e-dificuldade-para-respirar

Normalmente, a angina se manifesta após uma refeição pesada ou depois de uma atividade física intensa, como subir uma escadaria correndo. A doença também pode ser associada ao estresse emocional e a uma temperatura muito baixa.

A dor no peito e dificuldade para respirar costumam durar de um a cinco minutos, sendo amenizadas com o repouso. No entanto, casos menos frequentes de angina também podem aparecer durante o descanso, sem razão aparente – o que implica um sinal de alerta ainda maior, já que essa situação normalmente precede o ataque cardíaco.

Dor no peito e dificuldade para respirar estão entre os sintomas

A maioria dos pacientes com angina reclama de uma espécie de desconforto no peito, descrevendo-o como uma pressão sob o tórax, aperto ou sensação de choque. Normalmente, a dor é irradiada para os braços, ombros e pescoço.

Entre os fatores de risco para o surgimento da angina, tem-se:

- Histórico familiar de doenças cardíacas prematuras

- Obesidade

- Sedentarismo

- Alimentação excessivamente gordurosa

- Tabagismo

- Diabetes

- Colesterol alto

- Hipertensão.

Teste ergométrico é importante para o diagnóstico

Na maior parte dos casos, o diagnóstico é possível apenas com a descrição dos sintomas e a avaliação clínica. Para que seja haja a certeza, no entanto, pode ser necessário realizar um teste ergométrico, em que um eletrocardiograma completo é realizado enquanto o paciente corre numa esteira.

Esse teste é necessário porque a dor no peito e dificuldade para respirar costumam aparecer de forma ocasional, após esforços físicos, de modo que um eletrocardiograma simples, realizado em repouso, não costuma detectar diferenças consideráveis.

De forma geral, a angina é tratada com medicação específica receitada pelo médico. Alguns casos, no entanto, exigem procedimentos cirúrgicos, como a implantação de pontes ou a introdução de um balão inflado nas artérias estreitadas, a fim de desobstruí-las.

A mudança de hábitos físicos e alimentares também é essencial para o tratamento e pode ajudar na prevenção do problema, evitando a dor no peito e dificuldade para respirar. Abandonar o sedentarismo, buscar emagrecer e adotar uma dieta equilibrada, rica em frutas, verduras e vegetais geralmente é o primeiro passo para contornar o problema.

O que fazer quando há dor no peito e dificuldade para respirar

É necessário salientar que todas as pessoas com crises de angina devem manter contato periódico e regular com o médico. A doença é séria e representa risco de vida em potencial, de modo que o atendimento profissional e especializado deve ser procurado o mais rápido possível.

Gostou das nossas dicas? Então deixe um comentário e acompanhe nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
doenças
doenças cardíacas
dor no peito
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ