Clínica Geral

29/05/2014 09:00 - Atualizado em 09/12/2016 03:59

Dor no ato sexual, um problema físico ou psicológico?

Problema é mais comum do que imaginamos, segundo ginecologista.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Muitas mulheres se queixam de dores no ato sexual. Segundo a ginecologista e obstetra Maria Cristina Thomé da Silva, a dor no ato sexual pode ser por inflamação ou de origem psicológica, o vaginismo.

 

Pode ser vaginismo?

Vaginismo acontece quando a vagina se contrai no ato sexual, não permitindo a entrada do pênis. Muitas vezes o órgão masculino força a entrada e, acontecendo a penetração, a mulher sente muita dor. Neste caso, pode ser usada uma pequena quantidade de anestésico local, aplicado somente na parte externa da vagina, no hímen, massageando com um ou dois dedos. “Assim a musculatura fica um pouco mais relaxada e a penetração não causa tanta dor”, explica a especialista.

O primeiro passo é fazer o diagnóstico correto para iniciar um tratamento com acompanhamento especializado, se houver necessidade. Caso não exista infecção, o problema pode ser de origem psicológica, sendo recomendado um psicólogo. Quando há processo inflamatório, como a cistite, deve ser feito um tratamento medicamentoso pelo ginecologista.

“Quando a mulher sente vontade de urinar, ela deve logo ir ao banheiro. Não é bom segurar a vontade por muito tempo. Muitas mulheres desenvolvem cistite de repetição por causa disso. O ideal é tomar bastante água e urinar sempre que sentir vontade”, explica a médica.

Portanto, o principal é descobrir o fator causador da dor: se é de origem infecciosa ou psicológica. Em seguida, fazer o tratamento com o profissional adequado.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ