Clínica Geral

05/11/2014 05:01 - Atualizado em 01/12/2016 11:47

Diabetes melito: Saiba tudo sobre essa doença

Enfrentamento do diabetes melito exige do paciente a adoção de um novo estilo de vida.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Um vilão entre as doenças crônicas, o diabetes melito (ou mellitus) acomete quase 400 de milhões de pessoas em todo o mundo, conforme dados da Federação Internacional de Diabetes. A condição impõe mudanças severas de rotina, exigindo dos pacientes o controle rigoroso dos níveis de glicose.

A doença atinge todas as faixas etárias, é incurável e tem origem em questões genéticas e distúrbios orgânicos. Seus sintomas podem ser agravados por um estilo de vida sedentário e por hábitos alimentares equivocados.

diabetes-melito

Entenda o diabetes melito

A insulina é uma hormônio produzido pelo pâncreas, cuja função é regular a glicemia (nível de açúcar no sangue) e possibilitar que ele se transforme em energia. Quando há algum distúrbio, o nível glicêmico sobe repentimente, caracterizando o quadro de diabetes melito.

A taxa considerada saudável varia de 75 a 99 mg/dL (miligramas por decilitro de sangue). Valores entre 100 e 125 mg/dL indicam pré-diabetes e, a partir de 126 mg/dL, apontam a doença já instalada.

Tipos da doença

Existem dois grandes grupos de diabetes melito, que se diferem por suas características e efeitos no organismo.

Tipo 1

Mais raro, engloba os casos em que o pâncreas deixa completamente de produzir insulina, necessitando de injeção externa da substância. Comum em crianças, adolescentes e jovens.

Tipo 2

Presente em 90% dos pacientes, também é chamado de “resistência à insulina”, porque a produção não chega a cessar, mas é insuficiente e menos efetiva. Controlado através de dieta e exercícios, só requer a administração de complemento sintético a longo prazo. Seu grupo prioritário é o dos adultos obesos.

O chamado diabetes gestacional é normalmente de tipo 2 e acomete gestantes propensas a desenvolver a doença a longo prazo. Costuma se manifestar nas últimas semanas da gravidez e tende a desaparecer após o parto.

Causas do diabetes

O tipo 1 do diabetes melito geralmente se manifesta antes da adolescência, no momento em que o próprio sistema imunológico começa a destruir as ilhotas de Langerhans - células do pâncreas encarregadas da produção de insulina.

No tipo 2, há um determinismo genético hereditário que, somado a maus hábitos alimentares e sedentarismo, desencadeia a doença. Há uma comprovada ligação entre excesso de peso e a resistência à insulina.

Sintomas do diabetes

Nem sempre o diabetes apresenta sintomas iniciais. É comum que o portador fique muitos anos sem indicativos externos da doença. Contudo, pequenas alterações em sua rotina orgânica podem sugerir que algo não vai bem. Fique atento aos seguintes sinais:

- Urinar muitas vezes, de dia e à noite, e em grande quantidade

- Obesidade ou perda repentina de peso

- Fome anormal

- Cansaço frequente

- Redução da capacidade visual

- Furúnculos constantes

- Cicatrização difícil e infecções de pele

- Impotência sexual

- Elevação da pressão arterial

Para evitar que o diagnóstico seja tardio, são imprescindíveis os exames preventivos regulares. Se você possui uma ou mais dessas ocorrências, visite um endocrinologista. Um simples exame de sangue pode confirmar ou refutar as suspeitas.

diabetes

Como enfrentar o diabetes melito

Ainda não existe cura definitiva, mas é possível manter o diabetes melito sob controle. Isso depende de uma mudança permanente nos hábitos cotidianos. Apenas uma equação perfeita entre dieta, atividades físicas e medicação consegue manter a glicose em níveis seguros.

Portadores do tipo 2 dependem basicamente do próprio esforço: basta abandonar o sedentarismo e seguir as orientações alimentares, eventualmente acrescentando algum medicamento.

Já pacientes do tipo 1 sofrem mais: a maioria passa a depender definitivamente das injeções de insulina - de ação lenta em jejum e de ação rápida antes das refeições. Qualquer erro pode desencadear picos de hiper ou de hipoglicemia.

Agora que você já sabe mais sobre a doença, que tal responder algumas perguntas em um teste sobre o risco de diabetes? Não esqueça de deixar um comentário e acompanhe nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
diabetes
diabetes tipo 1
diabetes tipo 2
controle do diabetes

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ