Clínica Geral

01/12/2014 12:00 - Atualizado em 03/12/2016 03:18

Dia Mundial da Aids: Reforço na luta contra as DST

Data é importante para a conscientização sobre Aids e doenças sexualmente transmissíveis.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você com certeza já ouviu falar de Aids. Ela, que já foi conhecida como a doença dos homossexuais e dos pobres, causou um longo período de preconceito na sociedade e matou milhares de pessoas, hoje é uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns no mundo inteiro. A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida não tem cura e não é combatida da forma como deveria.

Números da Aids no Brasil

A epidemia de Aids chegou ao Brasil no ano de 1980 e até o ano de 2012 já havia registrado mais de 650 mil casos de manifestação do vírus HIV. Apenas em 2011, foram 38 mil casos, contabilizando uma média de 20 infectados a cada 100 mil habitantes.

aids

Fazendo uma análise por região nacional, é possível perceber que só ocorreu queda nos índices de soropositivos na região Sudeste. E, mesmo assim, 56% dos casos de Aids que existem no Brasil estão nessa região. Nas demais, os índices cresceram muito em 10 anos. Entre os anos de 2001 e 2011, a região Norte teve um aumento de 11,8%.

Em 1989, quando se findava a primeira década da epidemia da doença no Brasil, havia cerca de 6 homens soropositivos para cada mulher que possuía a doença. A última pesquisa feita pelo governo federal, datada de 2011, aponta que a proporção caiu de 1,7 homem infectado para 1 mulher que tenha sofrido manifestação do HIV.

Na divisão por faixas etárias, é perceptível o aumento dos índices em pessoas que possuem entre 25 e 49 anos. O governo aponta que esse alto número se deve ao fato de que essas pessoas eram os jovens que iniciavam sua vida sexual sem preservativos durante o surto de Aids na década de 80 ou frutos dessas relações imprudentes.

Negando a ideia errada e preconceituosa de que essa é uma doença de homossexuais, os dados apontam que 86,8% dos casos registrados em mulheres são provenientes de relações heterossexuais com pessoas infectadas. Em homens, o número reduz um pouco, mas ainda prevalece sobre os demais índices. São 43,5% de infectados por relações heterossexuais, contra 24,5% por homossexuais.

info

O que a Aids causa no corpo humano

Aids é a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Doença que causa defasagem no sistema imunológico e que não nasce com as pessoas, é contraída através de contato com o vírus. Ela, sozinha, não mata. Mas retira as defesas do corpo, deixando-o vulnerável ao ataque de novos vírus e bactérias, que causam doenças fatais.

O HIV, vírus que causa a síndrome, se alimenta de células humanas chamadas de CD4. Assim que entra no corpo, o vírus procura essas células, que são as responsáveis pela sobrevida do HIV e pela proteção de todo o corpo. São elas que avisam quando o corpo está sendo invadido por algum microorganismo externo, que possa representar perigo, e ativam os anticorpos.

Quando o vírus entra na célula, ele a transforma em uma grande fábrica de HIV. Dessa forma, as CD4 vão sendo destruídas e o vírus vai se multiplicando e dominando o corpo. Sem células de defesa, o corpo está desprotegido e vulnerável a qualquer ataque de outras doenças. Quando alguma delas consegue faz um ataque bem sucedido ao corpo, pode-se dizer que o paciente está com Aids. O vírus conseguiu o que buscava.

Gosta das nossas dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
aids
saúde
sexualidade
DSTs

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ