Clínica Geral

19/03/2015 12:47 - Atualizado em 09/12/2016 08:08

Descubra quando uma doença pode virar pandemia

Uma pandemia pode matar milhares de pessoas até que o surto seja controlado.

POR

Redação

  • +A
  • -A

É uma escala evolutiva: da endemia surge a epidemia, que pode se tornar uma pandemia. Essa última nada mais é que uma epidemia atingindo grande proporção, espalhando-se por diversos continentes ou no mundo todo. 

Uma doença que atinja apenas uma região específica é chamada de endemia. Se ela se espalha para outros lugares, afetando populações diversas e infestando cidades e países, passa a ser uma epidemia.

Já a pandemia acontece quando a doença surge de forma intensa e em continentes diversos, podendo se alastrar pelo mundo todo. Geralmente, é responsável por incontáveis mortes,  em função do seu potencial destrutivo. Saiba mais sobre esse problema que gera preocupação no planeta.

pandemia

Pandemia: Um problema de saúde pública

Uma doença nova pode gerar pandemia. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o agente que infecte humanos e provoque doenças sérias, espalhando-se com facilidade, é um potencial pandêmico. Para definir o problema, leva-se em conta a doença, a capacidade de contaminação e o número de pessoas que ela pode matar.

Entre as principais características que definem uma pandemia, estão o contágio e a transmissão infecciosa que ela causa. Por exemplo, o câncer não é considerado pandêmico porque não é transmissível, mesmo que cause muitas mortes. Já a Aids foi uma das maiores tragédias da história e continua a matar milhares anualmente.

Atualmente, as doenças que mais apresentam perigo de se espalharem pelo mundo todo são o ebola, a febre de Lassa, o vírus de Marbug e a febre hemorrágica boliviana. Elas são altamente contagiosas e sua capacidade mortífera assusta pela proporção constante de infectados.

Em épocas passadas, as piores pandemias foram as da peste, da gripe espanhola, do tifo, da tuberculose, da gripe asiática e da Aids.

Como se alastra uma pandemia?

Geralmente causadas por vírus ou bactérias, as pandemias acontecem em diferentes períodos históricos, aparecendo em locais diversos do mundo. Casos emblemáticos são a tuberculose, uma infecção bacteriana que já tem métodos preventivos, e a varíola, provocada por um vírus e que matou muitas pessoas no passado.

Mais recentemente, houve as contaminações massivas com o vírus H1N1, no ano de 2009.

Segundo a OMS, existe uma espécie de padrão para a disseminação de uma pandemia. Primeiro, ela costuma afetar os animais. Depois, passa a infectar os humanos, que vão transmitindo a outras pessoas.

Assim, os vírus ou bactérias vão se fortalecendo e criando mutações orgânicas, tornando-se mais perigosos e altamente infecciosos. Então, quando as contaminações saem de controle, espalham-se pelo mundo.

Na China, pode estar se desenvolvendo o novo perigo pandêmico do mundo. A gripe aviária H7N9 passa por uma nova disseminação, afetando aves em todo o país. Sem medidas de controle extremas, o vírus que está se disseminando entre os frangos do país pode acabar se alastrando e provocar mais mortes.

O H7N9 é uma recombinação entre os vírus de patos domésticos e o da gripe H9N2, que já estava presente entre os frangos. A nova gripe está na fase epidêmica, afetando principalmente a China, mas se espalha rapidamente e encaminha-se para uma etapa pandêmica.

Os surtos pandêmicos costumam ser controlados com a descoberta de vacinas, ou com o isolamento das áreas afetadas.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
epidemia
doenças
contágio
vírus

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ