Clínica Geral

30/09/2015 03:53 - Atualizado em 06/10/2016 05:00

Descongestionante nasal vicia e pode prejudicar o coração

A recomendação é que o medicamento seja substituído ou usado com moderação.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Para muitas pessoas, aquelas gotinhas podem ser milagrosas. E acontece mais ou menos assim. Ao menor sinal de nariz entupido ou dificuldade para respirar, o descongestionante nasal age como uma poção mágica. Em um segundo, o ar entra pelas narinas e é possível recuperar o bem-estar.

Porém, é preciso cuidado para não exagerar. O uso desse tipo de medicamento pode ser muito perigoso para a saúde. O alerta é do pneumologista Luiz Carlos Corrêa da Silva, médico da Santa Casa de Porto Alegre-RS. De acordo com ele, sérios problemas e complicações podem atingir quem faz uso contínuo do descongestionante.

rapaz usa descongestionante nasal

Riscos do descongestionante nasal

As principais complicações associadas a esse medicamento são alterações na mucosa nasal, como atrofia, sangramento e necrose dos tecidos. Pode haver, ainda, efeitos sobre o coração, como taquicardias e arritmias.

“Também, devido ao seu efeito apenas temporário, pode ser necessário o uso repetitivo, que poderá levar até a efeitos tóxicos, conforme as substâncias que contém e suas doses”, completa o médico.

Esses riscos, segundo Silva, independem da marca do medicamento. Todo descongestionante nasal, diz ele, costuma ter efeitos vasoconstritores imediatos, porém temporários. Ou seja, há um alívio imediato para a obstrução, mas por pouco tempo, sendo necessário o uso repetido.

Saiba Mais

Diante de tantos riscos, é possível que a maioria das pessoas se pergunte por que a venda desses medicamentos não é controlada. Acontece que as substâncias ativas dos descongestionantes tópicos não pertencem a grupos de remédios habitualmente controlados, como explica o médico pneumologista.

Sendo assim, qual seria a frequência mais indicada para o uso de um descongestionante nasal sem prescrição médica? A recomendação de Silva é a de que soluções assim simplesmente não devem ser usadas. O paciente pode usar outros recursos, como produtos via oral e sem corticoide.

Uso ocasional é permitido

O pneumologista frisa que, como rotina, o descongestionante não é indicado. “Para desobstruir o nariz imediatamente, como à noite, para dormir melhor, pode ser usado ocasionalmente. Mas, como já dito, existem outros medicamentos que permitem melhores resultados”, reforça.

O uso contínuo de vasoconstrictor nasal não cria dependência física, mas pode criar uma dependência psicológica devido à congestão nasal recidivante e muito incômoda. Por isso, o médico aconselha uma atenção maior a essa questão.

O tratamento da rinite alérgica inclui evitar a inalação de fatores alergizantes - poeira, mofo, pólen, produtos com odor intenso etc. -, uso de corticoide tópico e antialérgicos via oral. “Descongestionantes nasais só devem ser usados em situações e momentos de intensa obstrução”, afirma Silva.

Gostou das dicas de saúde? Deixe seu comentário! E aproveite para conferir outras novidades aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
rinite alérgica
nariz entupido
dependência psicológica
vias aéreas

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ