Clínica Geral

10/12/2014 11:52 - Atualizado em 14/11/2016 11:13

Conjuntivite bacteriana é doença comum no verão

Secreção amarelada e vermelhidão nos olhos são sintomas da conjuntivite bacteriana.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com a chegada do verão, a incidência de conjuntivite bacteriana aumenta, principalmente em virtude das altas temperaturas, do acréscimo no nível de umidade do ar e da maior exposição à possibilidade de contaminação. Confira a seguir algumas informações cruciais para você conhecer melhor a doença, prevenindo complicações.

Conjuntivite bacteriana provoca secreção

O problema consiste na inflamação da pele transparente que recobre os olhos, conhecida como conjuntiva. A associação da conjuntivite bacteriana com o verão acontece porque, nessa época do ano, as pessoas passam mais tempo ao ar livre, entram em contato com outras pessoas de forma mais constante e frequentam praias e piscinas contaminadas, algumas das principais formas de transmissão.

conjuntivite bacteriana

Conheça os sintomas mais comuns

- Sensação de corpo estranho nos olhos (areia, por exemplo)

- Dor e coceira na região ocular

- Hipersensibilidade à luz (fotosensibilidade)

- Vermelhidão na região branca dos olhos

- Inchaço nos olhos e no entorno

- Secreção espessa (purulenta), geralmente de cor amarelada, semelhante ao pus.

Para ser infectado, o contato direto com o vírus ou bactéria é necessário, seja pela secreção ou pelo manejo de pertences pessoais de alguém infectado, como toalhas molhadas, óculos e maquiagem. Por esse motivo, a higiene pessoal é uma das principais maneiras de evitar a doença.

Higiene ajuda a prevenir conjuntivite bacteriana

A definição de como se dará o tratamento médico depende do agente causador da conjuntivite. Para aliviar os sintomas da conjuntivite alérgica, por exemplo, compressas frias e colírio lubrificante costumam ser eficazes. Em casos mais graves, medicamentos anti-inflamatórios e anti-histaminas podem ser indicados pelo médico.

A conjuntivite bacteriana, por sua vez, é geralmente tratada por meio da aplicação de gotas de antibióticos diretamente nos olhos. Outra possibilidade é a aplicação de um unguento capaz de cobrir boa parte da bactéria. Pode ser necessária a realização de exames específicos para definir qual o tipo de bactéria, otimizando o tratamento. A automedicação não é recomendada pois pode, inclusive, piorar o quadro clínico.

Se não for tratada da forma apropriada, a conjuntivite bacteriana pode dar origem a complicações, as chamadas sequelas: cicatrizes no olho e na córnea são as mais comuns, além de infecções intraoculares.

De qualquer maneira, é importante ficar atento a alguns cuidados na higiene pessoal, em especial no verão, quando a ocorrência da doença aumenta:

- Não compartilhe toalhas, travesseiros e objetos de uso pessoal, como maquiagens e óculos

- Evite coçar os olhos

- Lave as mãos de forma constante (sempre que possível)

- Evite ambientes com aglomeração de pessoas

- Mantenha os olhos limpos, por meio de compressas com água

- Certifique-se de que a água da piscina que você frequenta é devidamente tratada.

Com a adoção dessas medidas simples, as chances de contrair a doença diminuem de forma significativa. Se possível, transmita os conhecimentos para a sua família e para as pessoas do seu convívio, já que a infecção é contagiosa e tende a ser repassada entre os familiares. Em caso de dúvidas ou desconforto, não hesite em procurar um médico oftalmologista.

Gostou das dicas para prevenir a conjuntivite bacteriana? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
conjuntivite
saúde dos olhos
infecção
contágio

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ