Clínica Geral

29/08/2014 02:31 - Atualizado em 30/11/2016 08:09

Conheça as principais ameaças de intoxicação que você tem em casa

Saiba identificar e evitar os riscos de intoxicação mais comuns.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A intoxicação domiciliar é um perigo real que famílias correm. A maior parte dos acidentes desse tipo acontece com crianças de até 5 anos, que ingerem, inalam ou utilizam substâncias sem que os pais percebam.

Como ocorre a intoxicação

Intoxicação ocorre quando uma substância tóxica é ingerida ou entra em contato com o corpo. Praticamente qualquer substância, em quantidade alta demais, pode provocar a intoxicação.

intoxicação

Em ambiente familiar, estas são algumas das principais origens do problema:

- Medicamentos

- Alimentos contaminados

- Águas contaminadas e poluídas

- Pesticidas

- Produtos de limpeza

- Cosméticos

- Plantas tóxicas.

Materiais tóxicos estão presentes em cosméticos, brinquedos, utensílios e alimentos que estão em contato frequente com a população. “O chumbo, por exemplo, faz parte da composição de diversos corantes (tinturas de cabelo), comidas, brinquedos coloridos e até dos batons, causando cansaço, perda de cálcio, dificuldade para emagrecer e hipertensão arterial”, conta o médico José Henrique Tamburini.

E muitas vezes, esse tipo de material se encontra ao alcance de crianças pequenas. É necessário ter cuidado para que isso nunca aconteça. Utilize armários fechados, lugares mais altos e até depósitos de acesso restrito para que os pequenos não tenham qualquer tipo de possibilidade de se verem a sós com produtos tão perigosos.

intoxicacao

Produtos do dia a dia podem causar intoxicação

O alumínio também é outro material que pode causar intoxicação. Ele está presente em desodorantes antitranspirantes, talco para os pés, protetores solares e até em panelas.

Cigarros e poluição, como todos já sabem, são os vilões da saúde. Eles contêm cádmio, que é um dos metais mais tóxicos que existe. Ao entrar em contato com esse metal, o indivíduo pode desenvolver doenças como hipertensão e infecções.

Outro tipo de intoxicação é pelo mercúrio. Ele está presente em amálgamas dentários, inseticidas e peixes de águas contaminadas. Essa é uma das intoxicações mais graves, já que contamina o corpo todo. A pessoa contaminada com o mercúrio pode ter o seu sistema nervoso afetado, causando consequências graves, como levar o paciente a estado vegetativo ou à morte.

Tratamento

Antes de tudo, o indivíduo com intoxicação deve ser examinado, diagnosticado e tratado com ajuda de um médico. Nada de buscar receitas caseiras para casos assim.

Um dos métodos de desintoxicação se chama quelação. Esse processo consiste em remover metais pesados da corrente sanguínea. “Com esse tratamento, tenta-se reverter a intoxicação do organismo. Entretanto nenhum agente quelante tem a capacidade de limpar sozinho todos os metais tóxicos do corpo de uma só vez. Cada um deles tem afinidade com um metal diferente e, às vezes, com mais de um”, explica o médico.

Então, para combater a intoxicação, é necessário que o indivíduo se abstraia de todas as fontes de toxinas. Só assim o tratamento pode funcionar. 

Ao seguir o tratamento prescrito pelo médico, pode-se pensar em complementar a receita com alimentos naturais que promovem a desintoxicação, caso o especialista concorde que seja uma opção válida para o seu caso. Veja quais são eles:

Alimentos que promovem a desintoxicação

Vinagre – contém EDTA, o que faz carregar o chumbo para fora do corpo. O vinagre também apresenta o ácido succínio, o mais potente quelante para o cádmio e o mercúrio.

Castanha-do-pará – contém selênio, substância que desativa o mercúrio. Além disso, as castanhas são antioxidantes e ajudam o organismo a utilizar a vitamina E.

Maçã – contém ácido málico, substância que ajuda a diminuir os níveis de alumínio e ferro no corpo.

Alho – apresenta licina, o que faz limpar os resíduos presentes no organismo.

Algas marinhas – ajudam a tonificar o intestino e desintoxicam o sangue.

Abacaxi – contém bromelina, o que auxilia a desintoxicar o organismo.

Gostou das dicas? Deixe um comentário!

TAGS
alimentação
saúde
crianças

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ