Clínica Geral

24/11/2014 02:01 - Atualizado em 02/12/2016 12:19

Conheça as causas da intolerância alimentar e veja como lidar

Quem sofre com intolerância alimentar deve adaptar seu cardápio para viver melhor.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A intolerância alimentar é a incapacidade de digerir determinados alimentos ou nutrientes pela falta de alguma enzima necessária para sua correta digestão. Entre os alimentos mais citados por quem tem intolerância alimentar, estão frutos do mar, ovos, chocolate, nozes, trigo, amendoim e soja.

Uma das intolerâncias mais frequentes é à lactose. Quem sofre com essa intolerância alimentar deve evitar todos os derivados do leite ou, pelo menos, diminuir sua ingestão.

Causas da intolerância alimentar

Confira as principais:

- Alterações no sistema digestivo

- Alterações genéticas

- Doenças infecciosas

- Efeito colateral de determinados medicamentos ou até procedimentos, como a cirurgia de redução do estômago.

Os sintomas mais comuns da intolerância alimentar são:

- Dor abdominal

- Inchaço na barriga

- Estufamento e gases

- Diarreia ou prisão de ventre

- Náuseas

- Vômito.

Em alguns casos, a pele pode sofrer a reação alérgica e ficar vermelha e apresentar edemas. Estes sintomas podem surgir horas ou muitos dias depois da ingestão do alimento intolerado e, quanto maior a quantidade de alimento que foi ingerida, mais fortes poderão ser os sintomas.

Além disso, estudos apontaram que uma série de outros sintomas podem estar relacionados com o problema, como depressão, acne, funcionamento desregulado do intestino e ganho de peso.

intolerancia-alimentar

Intolerância alimentar em bebês

Esse transtorno alimentar em bebês pode ser identificado já nos primeiros meses de vida se a criança apresentar sintomas relacionados com dificuldade digestiva. Os mais comuns são refluxo, muitas cólicas e distensão abdominal.

Os bebês mais propensos são aqueles que possuem histórico de intolerância alimentar na família e também os que não sejam alimentadas exclusivamente com leite materno até os 6 meses de vida.
As cólicas são comuns nos primeiros meses do bebê, mas o pediatra pode ajudar na diferenciação daquelas que são normais da idade àquelas ligadas a esse tipo de problema.

Se a amamentação for a alimentação exclusiva do bebê, a mamãe pode relacionar aquilo que come com os sintomas do filho, já que tudo passa para o leite maternoSe o bebê tomar leite em pó ou fórmulas, é importante trocar o tipo de leite por outra marca, para avaliar os resultados em até uma semana.

Tratamento para intolerância alimentar

O tratamento mais indicado é diminuir a ingestão ou retirar da alimentação todos os alimentos que não possam ser digeridos pelo indivíduo. Quem tem esse problema em relação ao ovo, por exemplo, não pode comer não só o alimento em si, mas também deve evitar tudo aquilo que tenha sido preparado com ele, como bolos, biscoitos, tortas e massas.

Como isso pode dificultar bastante sua alimentação, é importante que o médico ou nutricionista indique quais as substituições que a pessoa deverá fazer, garantindo que seu corpo receba todos os nutrientes necessários, evitando carências nutricionais.

Quem fica sem tratamento para a intolerância alimentar pode, além das consequências físicas imediatas, ter quadro de cansaço frequente, maior ocorrência de crises de enxaquecas e até mesmo depressão.

Nem sempre o problema tem cura. Seu tratamento depende sempre da causa da falta da enzima. Se for possível supri-la, a intolerância alimentar poderá ser curada, caso contrário a pessoa com o transtorno não deverá ingerir o alimento em questão por toda a vida.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
alimentação saudável
intolerância
glúten
nutrição

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ