Clínica Geral

25/11/2015 12:00 - Atualizado em 18/10/2016 11:48

Casos de dengue preocupam autoridades brasileiras

Registros da doença em 2015 representam um crescimento de 176% em comparação ao ano passado.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Devido ao crescimento significativo dos casos de dengue no Brasil, o Ministério da Saúde divulgou novos dados do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa). A pesquisa revela que 199 municípios brasileiros estão em risco de novas epidemias da doença.

O estudo analisou 1.792 cidades e considerou como em situação de risco aquelas onde mais de 4% das residências tinham larvas do mosquito Aedes aegypti. Para municípios em que a incidência foi entre 1% e 3,9%, ficou estabelecido o estado de alerta.

agentes tentando controlar casos de dengue

Casos de dengue e o risco de epidemia

Entre as capitais brasileiras, apenas Rio Branco aparece entre as cidades em situação de risco. No entanto, outras sete estão em alerta, sendo elas Aracaju, Belém, Cuiabá, Porto Velho, Recife, Rio de Janeiro e São Luís.

O LIRAa apontou, ainda, que 928 cidades são consideradas satisfatórias, entre elas as capitais Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Curitiba. Ainda assim, vale lembrar que essa situação pode mudar, especialmente durante períodos de chuva, em que o acúmulo de água parada é maior.

Segundo o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, foram 1,5 milhão de casos de dengue no país só até a metade de novembro de 2015, representando um crescimento de 176% em comparação com o ano passado. Além disso, já são 881 óbitos causados pela doença, número 79% maior que em 2014.

Saiba Mais
Veja dicas para identificar os sintomas da febre Chikungunya
Saiba identificar os diferentes tipos de dengue
Zika: Conheça mais uma doença causada pelo mosquito da dengue

Outra prova de que o país passa por uma situação delicada com a dengue é que, em comparação a 2013, ano em que houve uma epidemia da doença, já há um aumento de 7% nos registros de indivíduos infectados.

Autoridades alertam à população sobre a importância da conscientização acerca do problema. O ministro da Saúde, Marcelo Castro, pediu a mobilização da sociedade e dos agentes públicos no combate à proliferação do mosquito transmissor.

agentes tentando eliminar casos de dengue em residência

Outros perigos do Aedes aegypti

Além do aumento preocupante dos casos de dengue, o mosquito Aedes aegypti também está associado à transmissão de outras doenças. Hoje o Brasil contabiliza 17.131 supostos casos de chikungunya, sendo que 6.724 já foram confirmados.

Enquanto isso, a febre zika, embora seja considerada mais branda, também causa insegurança, especialmente entre as gestantes. A infecção pelo vírus está sendo investigada como motivo para a microcefalia, uma malformação do crânio em bebês recém-nascidos. Desde agosto, já são 739 casos da anomalia.

Entre as medidas para controlar os casos de dengue e demais doenças, evitando uma epidemia, estão:

- Eliminação de todos os focos de água parada

- Fechamento de caixas d'água

- Uso de areia nos pratos de plantas

- Troca periódica da água de aquários e vasos de flores.

Será que você sabe tudo sobre a dengue? Faça o teste!

O combate ao mosquito é uma tarefa que exige o comprometimento de toda a sociedade. Apenas com a colaboração conjunta será possível eliminar o Aedes aegypti e cessar a contaminação dos vírus..

Quais medidas você segue para prevenir a dengue? Conte para nós! Aproveite para alertar vizinhos e familiares sobre a importância do engajamento de toda a população. E não esqueça de acompanhar outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
zika
chikungunya
Aedes aegypti
epidemia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ