Clínica Geral

30/09/2014 09:02 - Atualizado em 25/11/2016 11:20

Câncer de endométrio: Doença pode ser vencida

Com diagnóstico precoce, câncer de endométrio tem 90% de chance de cura.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O câncer de endométrio ganhou destaque na mídia nos últimos tempos. Esposa da cantora Adriana Calcanhotto, Suzana de Moraes está lutando contra a doença e chamou a atenção da imprensa para o assunto.

Cineasta e filha de Vinícius de Moraes, Suzana está em relacionamento com Adriana há 25 anos, união que foi oficializada no papel recentemente. Ela trata o câncer com apoio da companheira e está se recuperando, segundo entrevista recente ao programa Mais Você, da Rede Globo.

E você já tinha ouvido falar em câncer de endométrio? Veja a seguir os principais sintomas e como a doença pode ser vencida.

cancer-de-endometrio

O que é o câncer de endométrio

O endométrio é a membrana mucosa que reveste a parede interna do útero. O câncer de endométrio é um dos tumores ginecológicos mais comuns e atinge principalmente mulheres no período pós-menopausa, depois dos 60 anos.

Os principais fatores de risco que podem acarretar na doença são: obesidade, terapias de reposição hormonal, síndrome dos ovários policísticos, idade precoce da primeira menstruação e menopausa tardia, hipertensão arterial, diabetes ou ainda ter histórico pessoal ou familiar de tumores e de câncer de mama, ovário, cólon ou endométrio.

Principais sintomas

Para identificar a doença, é preciso ficar atenta aos sinais do seu corpo, sempre fazendo exames periódicos e mantendo a saúde em dia. Os sintomas mais comuns do início do câncer de endométrio são:

- Sangramento vaginal no período pós-menopausa, ou então na pré-menopausa, mas com frequência e intensidade diferentes das menstruações normais

- Dor ou sensação de peso na pélvis (bacia)

- Corrimento vaginal branco ou amarelado na pós-menopausa.

Tratamentos para o câncer de endométrio

Quando o câncer de endométrio é diagnosticado, o médico faz uma avaliação para determinar em que fase a doença está, ou seja, se o tumor está apenas no útero ou se já afetou outros órgãos. De acordo com o resultado da avaliação, é definido o tratamento mais indicado para cada caso.

Nos estágios iniciais, o procedimento cirúrgico é geralmente o mais recomendado. Na maioria das vezes, esse tratamento retira o útero, as trompas e os ovários da paciente, podendo também remover os linfonodos. Conforme o resultado da cirurgia, pode ser indicado ainda fazer outros tratamentos complementares, como quimioterapia, braquiterapia, radioterapia ou hormonioterapia.

É importante saber que, quando diagnosticado precocemente, o câncer de endométrio tem 90% de chance de cura. Por isso, é preciso ficar atenta a qualquer sintoma ou sinal incomum. As mulheres que já entraram na menopausa e pararam de menstruar devem ter atenção redobrada.

Em caso de apresentar sangramento, deve procurar um médico e fazer os exames que ajudam a identificar e esclarecer a causa desse sangramento anormal.

Prevenção

A melhor forma de não sofrer com a doença é manter medidas preventivas. É fundamental que todas as mulheres façam exames pélvicos de forma regular a partir do início da vida sexual, ou aos 21 anos, caso não for sexualmente ativa. Isso faz com que qualquer sinal de desenvolvimento de tumor seja detectado precocemente, aumentando as chances de cura.

Gostou das nossas dicas sobre câncer de endométrio? Então deixe um comentário e acompanhe nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
câncer
tratamento

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ