Clínica Geral

04/04/2015 12:29 - Atualizado em 03/12/2016 11:15

Calcule o seu IMC e conquiste um peso saudável

Índice de Massa Corporal é referência mundial para classificar obesidade, mas possui limitações.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Índice de Massa Corporal (IMC) é uma medida para indicar a obesidade. Padrão de referência internacional, o índice atribui graus para as pessoas, que podem ser classificadas do “muito abaixo do peso” à “obesidade mórbida”.

Quando se encontra em uma faixa de obesidade ou sobrepeso, o sujeito tem maior propensão a sofrer de doenças arteriais e coronarianas, diabetes, hipertensão e outras patologias de risco.

No entanto, existem algumas limitações no cálculo do IMC. Saiba como descobrir seu índice, o que isso revela sobre sua saúde e de que forma evitar o ganho de peso.

IMC

Como se calcula o IMC?

Antes de calcular o Índice de Massa Corporal, é importante levar em conta que nem sempre o resultado corresponde ao mesmo grau de gordura, pois cada pessoa possui uma proporção de corpo diferente. Ainda assim, ele é muito útil por sua margem de erro ser pequena.

Qualquer sexo e idade podem ser contemplados pelo índice, que apresenta uma margem inicial de interpretação para problemas de saúde. O IMC segue uma tabela de referência, que atribui uma classificação para cada resultado do cálculo. Abaixo, confira os números relativos a adultos.

Abaixo de 17 - Muito abaixo do peso

Entre 17 e 18,49 - Abaixo do peso

Entre 18,5 e 24,99 - Peso normal

Entre 25 e 29,99 - Acima do peso

Entre 30 e 34,99 - Obesidade I

Entre 35 e 39,99 - Obesidade II (severa)

Acima de 40 - Obesidade III (mórbida)

O cálculo do IMC é simples: peso (em quilogramas) dividido pela altura (em metros) ao quadrado. Por exemplo, se você pesa 80kg e mede 1,80m, seu índice é obtido a partir do cálculo 80 ÷ 1,80². Nesse caso, o resultado dá 24,69, o que está dentro da faixa de peso ideal.

imc

Além do IMC

Atualmente, o índice vem passando por uma revisão. A OMS se preocupa em avaliar os dados para classificação da obesidade por outros processos, como a medida da circunferência da cintura. Algumas limitações tornam o IMC uma medida possível de erro.

Não é possível, por exemplo, determinar se a pessoa é gorda ou magra apenas pelo cálculo. Como a massa corporal é diferente em cada um, o índice se torna equivocado caso o peso seja composto principalmente por músculos. Assim, muitos fisiculturistas entrariam na faixa da “obesidade”, quando na verdade possuem pouquíssima gordura corporal.

Algumas diferenças étnicas também influenciam na conta. Os descendentes de asiáticos, por exemplo, têm níveis de gordura diferentes das outras etnias, como a caucasiana e a africana.

Os idosos possuem classificações diferenciadas, pois seu organismo funciona de forma diferente. Da mesma maneira, as crianças possuem números de referência distintos, tanto para meninas quanto para meninos.

Uma alternativa ao cálculo do Índice de Massa Corporal é o Índice de Adiposidade, baseado na circunferência do quadril. Apesar de tudo, o cálculo para obter o IMC quase sempre é exato.

Para evitar a obesidade, você pode combinar uma rotina de exercícios diários com um cardápio variado de verduras, legumes, frutas, cereais e fibras. Esses alimentos permitem que o seu intestino funcione corretamente. Em caso de obesidade, é fundamental buscar um nutricionista e participar de uma reeducação alimentar.

O que você faz para manter hábitos saudáveis? Deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
obesidade
massa corpórea
gordura
cálculo do IMC

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ