Clínica Geral

20/12/2014 04:54 - Atualizado em 02/12/2016 01:34

Brotoeja: Entenda a influência do calor sobre a doença

Veja como a brotoeja acontece e saiba como evitar o seu aparecimento nos dias quentes.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Brotoeja é o nome popular da miliária, uma dermatite inflamatória aguda bem comum no verão. Ela é causada pela obstrução das glândulas sudoríparas, o que impede a saída do suor e causa as lesões avermelhadas tão conhecidas.

A brotoeja, em geral, aparece no tronco, pescoço, nas axilas e nos locais em que a pele se dobra, sob a forma de pequenos pontinhos avermelhados e que variam de tamanho. Passar tempo demais em ambientes quentes e úmidos, usar roupas apertadas e também a febre alta favorecem esse tipo de erupção cutânea.

brotoeja

Conheça os tipos de brotoeja 

A aparência das lesões pode variar de acordo com a intensidade do bloqueio no duto excretor de suor. Na chamada milária cristalina, por exemplo, os pontinhos podem ser pequenos, transparentes e não apresentarem sinal de inflamação. Isso reflete o bloqueio num ponto mais superficial da epiderme.

Já na milária rubra, surgem diversas bolhas que podem adquirir o aspecto de pápulas vermelhas e inflamadas, quando o bloqueio atingiu uma região intermediária.

As pústulas grandes são características da miliária profunda e surgem quando a interrupção chegou à região inicial do duto excretor de suor.

A brotoeja é caracterizada pela coceira e a queimação na pele. No entanto, coçar as lesões pode favorecer o rompimento das bolhas e o aparecimento de pequenas crostas no local. Isso deixa as glândulas mais expostas e a pele propicia à infecção por algum tipo de bactéria.

A aparência das lesões e a intensidade dos sintomas são características levadas em consideração pelo dermatologista na hora de classificar o tipo de brotoeja apresentada pelo paciente.

Em alguns casos, será necessário afastar a possibilidade de algum outro tipo de doença de pele, como a foliculite (infecção causada por bactérias que obstruem os poros) e a hidradenite (uma inflamação das glândulas sudoríparas apócrinas). Ambas aparecem principalmente nas axilas, mamas e nas áreas do rosto onde, nos homens, nasce a barba.

Como prevenir e tratar a brotoeja

A prevenção da brotoeja passa por evitar situações que provoquem o abafamento da pele e causem suor em excesso. Quanto mais o corpo puder respirar e colocar para fora o calor, menor é o risco de que haja alguma obstrução dos poros.

O tratamento para eliminação da brotoeja varia de acordo com o local onde elas se apresentam e a idade do paciente. Em crianças pequenas, que podem ser as mais atingidas, por exemplo, tudo que se pode fazer é refrescar a pele para aliviar o desconforto.

Manter o ambiente fresco e ventilado, usar roupas leves e aumentar a frequência dos banhos ajuda a eliminar a coceira e acelera a cicatrização das lesões.

Em adultos, as lesões mais gravosas, que envolvam alguma infecção secundária, exigem acompanhamento médico e o uso de medicamentos, como corticoides e antibióticos. Saiba como evitar a brotoeja nos dias de calor:

- Evite cremes, loções e filtros solares gordurosos, que podem obstruir os poros e dificultar a eliminação do suor

- Nos bebês, invista nos banhos de banheira com algumas colheres de amido de milho na água. O produto hidrata a pele e ameniza a coceira

- Evite tecidos quentes e peças muito fechadas. Prefira roupas de algodão, que ajudam a absorver o suor e não aquecem demais a pele.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
doenças de pele
verão
cuidados com a pele
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ