Clínica Geral

22/06/2015 06:00 - Atualizado em 05/12/2016 04:43

Asma: Pneumologista explica como controlar no dia a dia

Saiba lidar com os sintomas da asma, doença inflamatória crônica das vias aéreas que pode ser por predisposição familiar ou fatores externos como poeira e fumaça de cigarro.

POR

Hospital Madre Teresa

  • +A
  • -A

A asma é uma das doenças crônicas mais corriqueiras na vida de adultos e crianças e pode chegar a 600 internações por ano no Brasil. Para esclarecer suas dúvidas, o pneumologista Dr. Frederico Thadeu Campos, coordenador do serviço de Pneumologia do Hospital Madre Teresa (MG), enfatiza o quanto é importante tratar dessa doença que mata muito no Brasil e no mundo. 

Conviver com asma é possível? Veja dicas aqui

1. O que é a asma?

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas e habitualmente é decorrente devida a predisposição familiar e desencadeada por fatores externos, como o ácaro, poeira de casa, fumaça de cigarro, contato com poluição, pelo de animal, entre outros fatores.

2. Há diferenças entre asma brônquica, asma alérgica e asma ocupacional?

Tudo é asma, então essas diferenças dependem das características clínicas e que podem ter utilidade na hora de escolher o tratamento. Essa diferenciação dos tipos da asma é diagnosticada por um alergista, pneumologista ou clínico, esses são os profissionais que detectam os tipos de asma.

3. Como identificar os sintomas da asma?

O paciente com asma tem dois sintomas principais: chiado no peito e falta de ar. Existem alguns casos onde o paciente não tem esses sintomas claros e ele cursa com o quadro de tosse crônica. Uma coisa interessante é que a asma é intermitente, ou seja, com intervalos (ela vai e volta), os sintomas dependem de fatores externos como a temperatura do clima ou se há presença de animal em casa.

4. Como evitar crise de asma?

A asma é um tipo de doença que inicialmente deve ser tratada por um médico. Existe um exame que se chama espirometria, que ajuda a diagnosticar a asma. Existem pacientes que têm asma episódica (gripe) e crônica (todos os dias). A primeira medida preventiva é o controle ambiental, pois a pessoa em casa ou no ambiente de trabalho deve evitar poeira. A segunda forma é através de medicamentos, um para tratar a crise e outro para o tratamento preventivo.

5. Quais outros tipos de doença têm sintomas semelhantes à asma?

O DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica) é similar à asma causada pelo uso excessivo de cigarro. É importante que o médico diferencie as doenças porque o tratamento tem remédios distintos.

6. O asmático se cuida com frequência?

É muito variável. A grande maioria das pessoas que recebe orientação se cuida. Nós notamos uma dificuldade em dois casos: quando os pais de uma criança asmática fumam ou para quem tem animal de estimação. O problema do animal é justamente conquistar afinidade e depois ser obrigado a se desfazer do animal mais tarde pode gerar um grave problema.

7. O asmático pode fazer exercícios físicos?

Para quem tem asma, exercícios físicos são importante para ganho de massa muscular e resistência, mas é preciso orientação médica antes de iniciar a atividade. O paciente asmático grave não pode fazer uma maratona. Outra situação é que alguns pacientes podem ter crise durante o exercício, e para isso, nós recomendamos o uso do broncodilatador antes de começar a se exercitar. A natação é importante para asma, mas pacientes com sinusite repetida não devem recorrer a essa atividade física.

8. Como é o tratamento?

Os medicamentos preventivos são anti-inflamatórios e hoje muitos remédios são utilizados por via inalatória, o que antes se chamava de bombinha. Hoje nós temos cápsulas, spray e pó por inalação. A vantagem deste tipo de medicamento é ir diretamente ao órgão que está doente. Como a absorção pela corrente sanguínea é mínima, o paciente terá um efeito máximo da droga com baixíssimos efeitos colaterais.

9. Asma tem cura?

Não. Asma tem controle. O paciente sempre vai ter potencial. E o asmático que segue as recomendações tem uma vida praticamente normal, mas não significa que ele seja curado.

Como está seu condicionamento físico? Faça o teste

Dados da Asma no Brasil e no Mundo

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a estimativa é de 300 milhões de asmáticos no mundo. A incidência é mais comum em países ricos e acredita-se que a asma varie entre 1% a 18% da população.

Já no Brasil, o índice representa 10% da população, ou seja, 20 milhões de pessoas são asmáticas. Dados do Sistema Único de Saúde (SUS) mostram que o país tem a média de 300 a 600 internações por ano com crise de asma. Já a mortalidade brasileira pela doença é de 1,5 mortes por 100 mil habitantes. 

Experimente receber o conteúdo dos especialistas que colaboram com o Vivo Mais Saudável no seu celular por SMS.



TAGS
asma
pneumologista
doença
como cuidar da asma
sintomas asma
tipos de asma
asma tem cura
tratamento asma
bombinha asma
cuidados asma
exercícios asma
atividade física asma

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ