Clínica Geral

30/10/2014 07:17 - Atualizado em 02/12/2016 03:04

Aprenda como evitar aftas na boca

Comum no interior da cavidade bucal, aftas na boca não geram maiores complicações.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Mais recorrentes do que se imagina, as aftas na boca podem ser dolorosas e causar desconforto. Constrangimento e mudanças na rotina também são algumas das possíveis consequências do problema. Mas não há motivo para alarme: na grande maioria dos casos, elas desaparecem em até duas semanas e não implicam em maiores complicações para o organismo.

Paredes internas da cavidade bucal

A afta é uma ferida dolorosa na boca, normalmente de cor branca ou amarelada, rodeada por uma área vermelha brilhante. Normalmente, as aftas na boca surgem na língua e nas paredes internas da cavidade bucal. Ao contrário das lesões ocasionadas por herpes labial, a afta não é contagiosa e não costuma ser originada pela infecção de um vírus.

A maioria das aftas são pequenas, com tamanho inferior a um centímetro de comprimento. Normalmente, elas aparecem isoladamente, mas também podem ser múltiplas. Na linguagem médica, o problema é definido como uma lesão ulcerada arredondada, recoberta por uma membrana e circundada por um halo.

aftas-na-boca

Não existe tratamento específico para aftas na boca

A afta costuma sarar naturalmente - sem necessidade de intervenção médica ou recursos fármacos - após um período de, em média, dez dias. Depois de desaparecer, a lesão não deixa cicatriz ou algum outro sinal que possa indicar a existência de um problema.

Se, no entanto, houver muita dor ou dificuldade para deglutir os alimentos, pode-se recorrer a tratamentos sintomáticos específicos, como os bochechos com medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos. Além disso, a aplicação de pomadas para uso oral com analgésicos também é uma possibilidade. Em casos de maior gravidade, pode ser recomendado o uso de anti-inflamatórios sistêmicos ou medicamentos para reduzir a acidez estomacal.

Durante a recuperação, no período de duas semanas em que o organismo está combatendo o problema, algumas medidas simples podem ajudar: evitar alimentos ácidos ou muito condimentados e escovar os dentes de forma suave estão entre recomendações comuns. Outra técnica conhecida consiste em quebrar pequenos pedaços de gelo e deixá-los dissolver na boca, a fim de aliviar a irritação causada pela lesão.

Causas das aftas na boca

Ainda não é possível garantir uma causa específica para as aftas na boca - apenas sinais comuns às ocorrências, que talvez estejam relacionados ao surgimento da lesão. Todas as faixas etárias podem ser atingidas pelo problema, mas crianças, adolescentes e adultos jovens costumam ser mais afetados devido à grande incidência de trauma (mordida acidental) e em função da dieta habitualmente rica em alimentos ácidos, como refrigerantes e sucos.

Entre os fatores que podem implicar no surgimento das aftas, estão reação alérgica às bactérias da boca, lesão menor no interior da paredes devido a um trabalho dental inadequado ou a aparelhos dentais mal dimensionados, alergia a alimentos ou outras disfunções, como doença celíaca e doenças inflamatórias intestinais.

Outras possíveis explicações, de aplicação mais genérica, podem incluir:

- Estresse

- Períodos curtos de sono

- Refluxo gastroesofágico

- Alterações hormonais durante o ciclo menstrual

- Alergia a determinados alimentos

- Deficiência das vitaminas B12 e C

- Deficiência de zinco, ferro e ácido fólico.

Medidas simples ajudam a evitar o problema

Algumas precauções podem ajudar a prevenir o surgimento de aftas na boca:

- Enxaguar a boca frequentemente

- Estar atento à higiene bucal

- Consumir iogurtes que contenham lactobacilos vivos

- Consultar um dentista regularmente

- Evitar o consumo exacerbado de açúcar e alimentos muito ácidos.

E aí, gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de acompanhar nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
aftas
saúde bucal
prevenção
bactérias

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ