Clínica Geral

15/07/2014 07:00 - Atualizado em 26/11/2016 01:08

Aprenda como enfrentar as inflamações na garganta, tão comuns no inverno

As inflamações na garganta mais comuns são a faringite, a amigdalite e a laringite.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com a chegada do inverno e dos dias mais frios, a garganta vira uma região vulnerável a inflamações. Para evitar o problema, é indicado se agasalhar bem, não respirar pela boca (o que resseca a mucosa e abre espaço para bactérias se alojarem) e manter distância de fatores que provocam reações alérgicas.

Como identificar e tratar as inflamações na garganta

inflamações

Foto: Shutterstock

As inflamações na garganta mais comuns são a faringite, a amigdalite e a laringite. Da mesma forma que todas elas têm tratamento, elas também podem gerar complicações, como evoluir para uma infecção. Procure identificar os sinais de inflamação e busque auxílio médico.

Tipos de inflamações na garganta

Faringite

As inflamações da faringe atingem a parede localizada ao final da boca. De forma geral, são provocadas por vírus e têm potencial para evoluir até uma amigdalite bacteriana.

A faringite pode ser provocada também por sinusite e refluxo e apresenta como sintoma principal a dor, seja para falar, engolir ou mesmo bocejar, além de mal-estar e aftas. Ao gerar uma infecção bacteriana, ela também forma placas de pus.

O tratamento da faringite é feito com medicamentos analgésicos e antitérmicos, como paracetamol e dipirona. Quando não há melhora, a opção médica pode ser por administrar antibióticos.

Amigdalite

As inflamações que atingem as amígdalas (tecidos arredondados nas laterais da garganta) geralmente são provocadas por uma infecção viral, mas também têm nas bactérias uma das possíveis causas.

O quadro gera dor intensa, além de febre, mal-estar e indisposição de forma geral. A infecção é viral quando as amígdalas estão vermelhas e inchadas, ou bacteriana, quando há presença de placas de pus.

A inflamação é mais comum em crianças, já que o seu sistema de defesa ainda não está totalmente desenvolvido, há maior risco de refluxo e os pequenos mantêm contato frequente com outras crianças.

Para o tratamento destas inflamações, são utilizados os mesmos medicamentos aplicados nos casos de faringite. Contudo, a presença de pus exige do paciente que procure um médico imediatamente.

Laringite

Ocasionalmente, esta inflamação é confundida com a faringite. Ela atinge a laringe, que é a área mais abaixo do pescoço, onde a voz é produzida e que só é visualizada como o uso de aparelhos médicos.

A laringite inicia com dor local e evolui para sintomas como rouquidão, tosse seca e irritativa. Para o tratamento, além dos medicamentos já utilizados nas outras formas de inflamações, é importante atacar a rouquidão que se estende por mais de uma semana.

Usuários de álcool e tabaco devem cuidar ainda mais com possíveis casos de câncer na laringe. Segundo estudos médicos, o cigarro é o principal fator de risco deste tipo de câncer, que é 14,3 vezes mais comum entre os fumantes. Caso a rouquidão se estenda por vários dias, procure um médico, pois o diagnóstico precoce aumenta para 90% as chances de cura do câncer.

Enfrentando as inflamações em casa

Para aliviar os sintomas de inflamações na garganta, evite líquidos gelados ou muito quentes. Você pode optar ainda por remédios caseiros e um deles leva maçã com mel. Para fazer, fatie a fruta e cubra os pedaços com mel. Deixe descansar por três minutos e coma até duas maçãs por dia. Ela reduz a inflamação e o mel tem efeito calmante.

Outro amigo da garganta é o gengibre, que pode ser preparado como chá por infusão. Se for esta a sua escolha, beba pela manhã, à tarde e à noite. Esta receita não é indicada para gestantes que ainda não atingiram o terceiro meses de gravidez.

E aí, gostou do texto ? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência !

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ