Clínica Geral

01/02/2016 01:08 - Atualizado em 08/12/2016 09:56

Aprenda como acabar com os pernilongos em casa

Os insetos podem causar de reações alérgicas a doenças perigosas.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A propagação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika vírus, incentiva a população a encontrar maneiras de como acabar com os pernilongos. Mesmo aqueles que não transmitem doenças podem se tornar um desconforto para a família toda.

Pensando nisso, o Vivo Mais Saudável foi atrás de alternativas para eliminar o problema do dia a dia de maneira segura. Confira em quais atitudes você pode apostar para eliminar os insetos.

como acabar com os pernilongos: repelente na planta

4 dicas de como acabar com os pernilongos

1. Deixe portas e janelas fechadas

Uma das maneiras mais eficazes de acabar com os pernilongos é manter portas e janelas fechadas. O uso de telas também é recomendado, contribuindo para impedir a entrada dos mosquitos em casa.

2. Use repelentes naturais

O uso de repelentes industrializados até pode ser uma boa alternativa, mas especialistas afirmam que esses produtos devem ser utilizados apenas em emergências. É que os insetos criam resistência rapidamente e, assim, quanto mais o spray for utilizado, mais forte ficará o pernilongo. Além disso, o uso constante desses repelentes podem causar alergias e reações na pele.

A alternativa é utilizar óleos e essências à base de citronela, pois a substância é considerada um repelente natural. Pulverizar o ambiente ou acender uma vela são algumas opções.

3. Mantenha baixas temperaturas

Os mosquitos não gostam de temperaturas mais baixas e, por isso, tendem a se afastar quando há o uso de ar-condicionado ou de ventilador. Se você quer acabar com os pernilongos e com outros insetos, essa pode ser uma boa opção.

4. Acabe com a água parada

A prevenção é muito importante. Para evitar que mosquitos como o Aedes aegypti se proliferem, devem-se eliminar os focos de água parada. Fossas, caixas d'água, pneus, garrafas abertas e pratos de plantas são alguns dos locais onde pode haver reprodução.

Erradicação permanente rende discussões

Estimulados pelo surto das doenças causadas pelo Aedes aegypti, pesquisadores e cientistas vêm debatendo prós e contras da erradicação de algumas espécies de mosquitos. Atualmente existem, em média, 3,5 mil espécies conhecidas e a maioria não incomoda humanos ou causa qualquer problema.

Estudos apontam que apenas as fêmeas de 6% das espécies picam e sugam o sangue humano para desenvolver seus ovos. Entre elas, menos da metade carrega parasitas que causam doenças.

Além do Aedes aegypti, os mosquitos Aedes albopictus - transmissor da febre amarela, da dengue e da febre do Nilo - e Anopheles gambiae - conhecido como mosquito africano da malária - também são considerados mortais.

Em entrevista para o jornal The New York Times, a bióloga Olivia Judson diz-se a favor do extermínio de 30 espécies de pernilongos. Segundo ela, isso poderia salvar um milhão de vidas e só diminuiria "a diversidade genética da família dos mosquitos em 1%".

Em contraponto, outros pesquisadores afirmam que a eliminação completa dos mosquitos poderia ser "perigosa e trazer efeitos indesejados". Segundo Phil Lounibos, entomólogo da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, a erradicação poderia ter efeitos em toda a cadeia alimentar e na flora, pois esses insetos também agem como polinizadores.

Você acredita que acabar com os pernilongos de maneira permanente poderia ser algo positivo? Deixe sua opinião nos comentários! E aproveite para conferir outras dicas de saúde aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
dengue
zika
prevenção
mosquito

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ