Clínica Geral

11/06/2014 09:00 - Atualizado em 22/11/2016 05:30

Alzheimer pode se manifestar aos poucos. Descubra os sintomas

1,2 milhão de pessoas sofrem com o Mal de Alzheimer apenas no Brasil.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O Mal de Alzheimer é um tipo de demência associada à perda de memória, que afeta cerca de 35 milhões de pessoas no mundo. Apenas no Brasil, estima-se que 1,2 milhão de pessoas sofram com a enfermidade.

O que é o Mal de Alzheimer

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Embora não se conheçam as causas exatas do Alzheimer, já se sabe de algumas lesões cerebrais características, como a redução do volume cerebral, o excesso de proteína beta-amiloide e emaranhados neurofibrilares. O aparecimento dessas alterações é considerado o início da fase demencial da enfermidade. Mesmo associado à idade avançada, o Mal de Alzheimer não se constitui de parte normal do envelhecimento, e cerca de 5% dos pacientes o desenvolveram nos seus 40 ou 50 anos.

Primeiros sintomas do Alzheimer

Os sintomas do Mal de Alzheimer normalmente se desenvolvem lentamente e pioram com o tempo, afetando o cotidiano com cada vez maior intensidade. Mas é possível observar sinais importantes que podem alertar para a doença. Confira:

Perda de memória que afeta o dia a dia: esquecer informações e datas importantes e ter dificuldade para lembrá-los, fazer a mesma pergunta repetidamente, esquecer onde está ou o que está fazendo, não lembrar onde colocou algum objeto ou posicioná-lo em local equivocado.

Dificuldades em resolver problemas e de planejamento: ter maior trabalho para seguir receitas ou acompanhar gastos mensais e sofrer para manter a concentração.

Perda da linha de pensamento: esquecer o que está falando no meio da conversa, angariar dificuldades de vocabulário, chamar pessoas ou objetos pelo nome levemente errado.

Falha no julgamento: toma decisões erradas, como pagar exageradamente por algum serviço, e perder a preocupação com higiene pessoal e aparência.

Mudanças de humor e personalidade: apresentar confusão, depressão, medo, irritabilidade e ansiedade.

Retirada de atividades sociais: abster-se de hobbies que antes eram comuns ou diminuir a frequência de visitas a amigos e ter maior dificuldade de acompanhar o esporte favorito.

Diagnóstico precoce do Mal de Alzheimer

Sinais de demência podem ser mais aparentes para familiares ou amigos. Se você observar algum dos sintomas listados acima em você ou em alguém que você conhece, agende uma consulta com um médico - neurologista, psiquiatra ou geriatra.

O diagnóstico precoce facilita o apoio e leva a tratamentos que podem melhorar consideravelmente a qualidade de vida de quem tem Alzheimer. Algumas formas de aliviar a doença são o tratamento farmacológico variado e diversas formas de estimulação cognitiva, física e social.

Tem algum amigo ou familiar que esteja com a doença? Conheça o Vivo Ligue Saúde e tire suas dúvidas com enfermeiros de plantão 24h por dia

Esperança de cura do Alzheimer

Felizmente, o Alzheimer é uma das doenças mais estudadas atualmente, e as pesquisas sobre possíveis drogas para o tratamento têm progredido consideravelmente. Embora ainda não exista uma cura, cientistas estão desenvolvendo uma vacina baseada na proteína beta-amiloide. Esta, quando produzida em excesso, leva à doença. Alguns experimentos mostraram que a vacina pode desencadear uma reação imunológica e evitar o agrupamento dessa proteína no cérebro.

Enquanto isso, a melhor maneira de evitar o Mal de Alzheimer é manter atividades intelectuais diversificadas e com frequência, já que o estímulo cerebral retarda o processo natural de envelhecimento dos neurônios. Uma vida em geral saudável certamente também colabora, pois hipertensão, diabetes, obesidade e sedentarismo são considerados fatores de risco.


Gostou da matéria? Então deixe seu comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para saber das novidades do Vivo Mais Saudável.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ