Clínica Geral

31/12/2014 05:56 - Atualizado em 22/11/2016 06:45

Aedes aegypti: Ciência avança para neutralizar vírus da dengue

Aedes aegypti é responsável por infectar 400 milhões de pessoas anualmente.

POR

Redação

  • +A
  • -A

No caminho para encontrar uma vacina universal contra a dengue, cientistas estudam anticorpos capazes de neutralizar a ação do vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Descoberta no corpo humano, essa nova classe de imunizadores naturais poderá parar o desenvolvimento inicial da doença e todos os outros quatro estágios.

A pesquisa com anticorpos

Organizada pelo pesquisador Gavin Screaton, do Imperial College London, na Inglaterra, a pesquisa procura combater a doença através da produção de uma vacina. Foram analisadas 145 amostras de anticorpos, encontrados em pacientes que contraíram a dengue depois de picados pelo Aedes aegypti. Essas pessoas manifestaram uma reação contra o vírus e possibilitaram a investigação de uma forma de impedir a proliferação da doença no organismo.

aedes_aegypti

Nas amostras estudadas, um terço dos pacientes teve uma resposta imunológica que apresentava uma nova classe de anticorpos, que reagiam contra o vírus. Ao invés de prejudicar apenas uma proteína da manifestação viral, eles realizavam uma espécie de ponte entre moléculas, unindo duas proteínas, o que faz com que a resposta de imunização seja melhor. Dessa forma, a doença provocada pelo Aedes aegypti fica mais próxima de encontrar o tratamento mais eficiente já desenvolvido.

Investigação do Aedes aegypti

Atualmente, a única forma eficiente de combate ao mosquito da dengue é através da prevenção, que se faz principalmente através da eliminação de focos de água parada e acúmulo de lixo. Por isso, os anticorpos encontrados dão esperança de uma maior proteção contra a doença no mundo todo.

O Aedes aegypti vem se estabelecendo em diversos locais, com maior incidência na América Latina e na Austrália. Sem uma vacina, não há como reduzir a presença da dengue, que já vem se manifestando com força também na Europa. Há dez anos, esses estudiosos desenvolvem meios de combate ao problema, mas acreditam que pode levar bastante tempo até que seja produzida e testada uma vacina.

info_aedes

Como age a doença provocada pelo aedes aegypti

Cerca de 400 milhões de pessoas são infectadas pelo vírus da dengue todos os anos. Mais recorrente nas regiões de clima tropical e subtropical, o Aedes aegypti transmite a doença através da picada de sua fêmea, que injeta a carga viral no sangue humano.

Dividida em quatro subtipos, a dengue se apresenta através de sintomas como febre alta, vômitos, dores de cabeça, manchas na pele e dores generalizadas. Quando evoluída para a manifestação hemorrágica, é bastante perigosa e pode provocar a morte. É por essa razão que encontrar um anticorpo que aja contra todas as formas do vírus é o passo mais importante para desenvolver uma vacina.

Como já ter sido picado pelo mosquito uma vez não imuniza contra outras possíveis infecções pelo vírus, a dengue pode ser transmitida até quatro vezes (o número de variações da doença). Quanto mais vezes é acometida pela doença, mais chances a pessoa tem de ter a manifestação hemorrágica.

O tratamento atual contra a dengue é feito com base no combate aos sintomas. Medicamentos são administrados para reduzir a febre e as dores. A terapia intensiva serve para lutar contra a hemorragia. Quando acontece uma manifestação mais leve, hidratação, repouso, antitérmicos e analgésicos costumam ser eficientes.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
dengue
saúde
pesquisa

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ