Apesar do melasma não trazer nenhum risco à saúde, seus efeitos na auto estima feminina podem ser devastadores.

Você sabia que o maior número de pessoas afetadas pelo melasma são mulheres? E que, de acordo com um estudo publicado na Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, cerca de 70% das grávidas adquirem melasma?

Pensando nisso, escrevi esse artigo onde te ajudo a diferenciar o melasma das manchas comuns, falo sobre os fatores que facilitam o seu aparecimento e também te dou dicas para tratar esse problema.

Leia até o final e fique sabendo de tudo sobre esse transtorno dermatológico.

o-que-e-melasma

O que é melasma? Quais os tipos?

O melasma é um problema de hiperpigmentação que gera manchas escuras em nossa pele. Segundo um trabalho elaborado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), o que ocorre é um aumento das células que produzem melanina (melanócitos).

Esse aumento acaba acarretando um acréscimo no depósito deste pigmento nas células que formam a nossa epiderme. Sendo assim, se trata de um distúrbio de pigmentação.

Existem diferentes tipos de melasma:

  • Epidérmico: as manchas apresentam coloração marrom e bordas mais bem delineadas e ocorrem na camada mais superficial da pele (epiderme);
  • Dérmico: as manchas se formam na camada mais profunda da pele e são mais escuras e acinzentadas (derme);
  • Misto: as manchas possuem pigmento marrom-cinzento e ocorrem em ambas as camadas da pele.

Apesar do melasma poder atingir outras partes do corpo, a pele do rosto é a principal vítima. Conforme a região em que o melasma aparece, pode ser classificado em:

  • Malar (maçãs do rosto);
  • Centrofacial (testa, bochechas, acima do lábio, nariz e queixo);
  • Mandibular.

Vale lembrar que o melasma não traz nenhum risco à saúde, apenas desconforto estético. É totalmente benigno. Dessa forma, se você sentir coceira, ardência ou dor procure um médico imediatamente.

O que causa melasma? Quem é afetado?

Apesar de muitas vezes não haver um motivo aparente para o surgimento do melasma, existem alguns fatores que contribuem para o aparecimento dessas odiadas manchas:

  • Ser mulher: pode parecer exagero, mas esse é um fator determinante, já que apenas 10% dos casos de melasma ocorrem em homens.
  • Exposição ao sol sem proteção: os raios solares são responsáveis por diversos problemas em nossa pele. Com o melasma não é diferente. A exposição ao sol, além de causar o melasma, pode também agravar as manchas já existentes, independente de qualquer tratamento.
  • Gravidez: o melasma chega a afetar até 90% das mulheres grávidas. Durante a gestação, o corpo feminino passa por mudanças hormonais muito intensas. Alguns hormônios femininos, como o estrogênio e a progesterona, podem auxiliar na alteração da melanina.
  • Mulheres que tomam anticoncepcional há muito tempo ou que fazem tratamento de reposição hormonal (TRH): a mudança hormonal no corpo dessas mulheres é semelhante ao da mulher grávida.
  • Pessoas com disfunção da tireóide.
  • Cor da pele: esse fator também pode também pode influenciar muito o aparecimento de melasma. Indivíduos com pele morena e amarela tem mais propensão ao problema, já que, por natureza, produzem mais melanina.
  • Estresse oxidativo: é um grande vilão do nosso corpo como um todo. Sendo assim, também pode facilitar o aparecimento de manchas.

Melasma tem cura?

No caso do melasma na gravidez, as manchas tendem a aparecer a partir da metade da gestação. Elas geralmente vão embora alguns meses após o nascimento do bebê.

Essa situação é tão comum durante esse período que ganhou até um nome: máscara da gravidez ou cloasma gravídico. Manchas escuras, no geral, são bem recorrentes na gestação.

O escurecimento dos mamilos, sardas e/ou pintas e o aparecimento de uma linha escura na barriga são frequentemente relatados pelas futuras mamães. Assim como o melasma, essas manchas também tendem a desaparecer.

Mas não comemore muito cedo, o melasma pode permanecer ou apenas ficar um pouco mais claro, se tratando de uma condição permanente.

Se o seu caso não for de máscara da gravidez, tenho uma péssima notícia: não tem cura! De acordo com um estudo realizado na Faculdade de Medicina de Botucatu (Unesp), não existe uma alternativa de clareamento definitivo.

Mas existem diversas medidas que você pode adotar no seu dia-a-dia que ajudam a clarear as manchas até elas se tornarem quase invisíveis.

É preciso ter em mente que se trata de um processo lento e contínuo. Sendo assim, demora alguns meses para que você perceba mudanças na sua pele e assim que acabarem os cuidados, as manchas voltarão a sua cor normal gradualmente.

Como tratar melasma?

É possível encontrar na internet diversas receitas de tratamentos caseiros para melasma. Existe de tudo:

  • Esfoliante com bicarbonato de sódio e clara de ovo;
  • Máscara com mel;
  • Cataplasma com argila branca;
  • Calmante facial com vinagre de maçã;
  • Tratamentos a base de limão.

Mas fique muito atenta! Não existe nenhuma comprovação médica de que essas receitas realmente funcionem. Na verdade, as chances de ocorrer justamente o efeito inverso do que você deseja são bem grandes.

O tratamento de melasma deve ser algo muito cauteloso. Isso porque sua pele já está bem sensibilizada e alguns produtos podem acabar piorando essa condição.

Sendo assim, separei alguns cuidados que você pode ter para tratar as manchas de melasma. Mas tenha sempre em mente que é preciso consultar um dermatologista para avaliar o seu tipo de melasma e indicar qual será o tratamento mais eficaz para o seu caso específico. Quer saber? Continue comigo:

Proteção solar

Esse cuidado não se restringe ao tratamento da melasma. A proteção solar deve ser feita por todo mundo! Muitos dos casos de melasma ocorrem por que as pessoas se esquecem disso.

o-que-e-melasma

No tratamento contra as manchas, a proteção solar continua sendo a primeira medida a ser adotada. Não adianta nada gastar rios de dinheiro em produtos clareadores se você não usa protetor solar todos os dias e nem o reaplica. Não se esqueça disso!

O ideal é evitar os raios solares o máximo possível, mas sabemos que essa é uma tarefa bem complicada. Por isso, tome algumas providências para que você não sofra as consequências danosas dos raios solares:

Use protetor solar todos os dias

É pra usar todos os dias mesmo, não só nos dias de verão que tem sol. Os casos de melasma aumentam muito no inverno porque as pessoas pensam que não existem raios solares nos dias nublados.

Utilize a quantidade correta de protetor

De nada adianta usar protetor solar todos os dias mas na hora de aplicar usar apenas uma gotinha. O indicado é utilizar o equivalente a uma colher de chá no rosto e pescoço. Então nada de economia!

Uma dica é você optar por protetores oil free, assim fica mais fácil para você fazer camadas de proteção sem sentir seu rosto muito pesado.

Reaplique o protetor solar sempre que necessário

Sim, é de extrema importância a reaplicação do protetor solar, principalmente se você fica muito tempo exposta aos raios solares ou passou por sudorese intensa. Nesses casos, como explica a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, é indicado a reaplicação a cada 2 horas.

Eu sei que esse é um passo bem chato de seguir, mas é muito importante. Hoje, existe uma infinidade de produtos que facilitam essa tarefa: protetores em bastão que não estragam sua maquiagem, protetores spray e até mesmo pós faciais com FPS. Então nada de desculpas, viu?

Utilize barreiras físicas

Se você é do tipo atlética ou que gosta de passar muito tempo ao ar livre ande sempre com bonés, viseiras e óculos de sol. Todo cuidado é pouco.

Proteção contra a luz visível

Dos perigos do raios UVA e UVB todas estamos carecas de saber, mas você sabia que a Sociedade Brasileira de Dermatologia alerta que a luz visível, aquela que vem de lâmpadas, smartphones, computadores e tablets traz inúmeros problemas para a nossa pele?  Um deles é o melasma.

Mesmo quem já possui manchas de melasma deve se proteger da luz visível, pois ela pode fazê-las ficarem mais atenuadas. Você pode se proteger por meio de alguma barreira. Ou seja, qualquer produto que ofereça cobertura para a sua pele e que tenha cor. Algumas opções são:

  • Protetor solar com cor;
  • Protetor físico: ao contrário do protetor químico, ele não penetra na nossa pele. Sendo assim, os raios solares são refletidos, pois o protetor físico funciona como uma espécie de bloqueador. Sabe aqueles protetores que são difíceis de espalhar e te deixam parecendo um fantasma? É disso que estou falando!
  • BB cream;
  • Base.

Resfrie a pele sempre que puder

Naqueles dias de sol e calor muito intenso, procure resfriar sua pele sempre que possível. Uma alternativa para isso é a água termal, que refresca a sua pele e ajuda a evitar irritações e vermelhidões causadas pelo sol e pelo calor.

Alimentação

Uma dieta rica em alimentos antioxidantes auxilia na prevenção de diversas doenças. Além disso, melhora a proteção natural da pele contra os raios solares, grandes inimigos das manchas de melasma.

Como se não fosse o bastante, os antioxidantes freiam os radicais livres, nos casos de estresse oxidativo.

Quer saber mais sobre o assunto? Leia esse artigo e descubra o que os radicais livres fazem com a sua juventude!

Dermocosméticos

A quantidade de produtos com ativos clareadores no mercado é gigantesca. O bom de apostar nesses dermocosméticos é que, apesar do tratamento ser a longo prazo, os resultados são mais duradouros.

Para te ajudar a escolher o melhor produto para a sua pele, separei algumas substâncias que são indicadas para o tratamento das manchas de pele e do melasma:

  • Ácido retinóico;
  • Ácido glicólico;
  • Ácido kójico;
  • Ácido ferúlico;
  • Ácido azelaico;
  • Ácido salicílico;
  • Hidroquinona;
  • Niacinamida;
  • Arbutin;
  • Resveratrol;
  • Vitamina C.

Mulheres grávidas devem tomar cuidado ao escolher dermocosméticos, já que existem muitas substâncias que são contraindicadas nesse período. Por isso sempre procure um médico antes de utilizar qualquer produto durante a gestação.

Sabendo das grandes chances de se adquirir melasma na gravidez, é importantíssimo se prevenir. Além de utilizar protetor solar todos os dias, você pode começar a utilizar a vitamina C já no início da sua gestação, já que ela potencializa os efeitos de proteção solar.

Tratamentos estéticos

Existem alguns tratamentos que podem ser feitos para reduzir as manchas de pele e melasma de forma mais rápida. São procedimentos que devem ser indicados pelo seu dermatologista e que só podem ser realizados por profissionais.

Mas tenha em mente que mesmo que você tenha bons resultados não é garantido que eles serão duradouros. As manchas podem voltar! Por isso nunca resuma seus cuidados apenas a um tratamento estético, sempre o associe a dermocosméticos com ativos clareadores em sua fórmula.

Peeling

O peeling promove uma renovação da pele. Ou seja, ele descama a pele manchada e dá lugar a uma pele mais jovem, firme e menos manchada. Porém, é preciso ter muito cuidado ao fazer esse tipo de procedimento, já que os peelings mais profundos geralmente causam um efeito rebote (já ouviu falar? Vou explicar).

Esse efeito é causado por causa da irritação da pele, que leva ao processo inflamatório. Sendo assim, as manchas logo voltam, já que inflamações estimulam as células a produzirem mais melanina.

Existem diferentes tipos de peeling, alguns deles são:

  • Peeling químico: à base de ácidos;
  • Peeling físico: é feito com aparelhos que realizam uma micro raspagem na pele. Também é conhecido como microdermoabrasão;
  • Peeling a laser: realizado através da energia luminosa do laser.

Outro peeling que é novidade no mercado é o peeling em cápsula. Já ouviu falar? Um que vem fazendo muito sucesso é o Aziling. Ele é 100% natural e age de dentro para fora, sendo indicado para pessoas com manchas na pele e melasma.

Luz intensa pulsada

A luz intensa pulsada, ao contrário do laser, é mais dispersa, menos específica. Entretanto, é uma alternativa que vem sendo deixada de lado por conta dos altos riscos de efeito rebote, podendo até mesmo aumentar a intensidade das manchas.

Microagulhamento

Como o próprio nome já diz, nesse procedimento sua pele é perfurada com microagulhas, estimulando a produção de colágeno e circulação do sangue. Em seguida, é aplicada uma substância clareadora na região.

Mas afinal, o que devo fazer?

Leu todas essas dicas e ainda está perdida? Fique tranquila! Muitas mulheres, na ânsia de se livrar das manchas de melasma, acabam apenas piorando o problema. Por isso não há mal algum em começar com passinhos de tartaruga.

Primeiramente, mais vale prevenir do que remediar. Você não tem melasma e só está lendo esse artigo de curiosa? Os cuidados que eu apontei podem ser mais importantes do que você imagina, principalmente a proteção solar.

Já tem melasma e não sabe por onde começar um tratamento? Comece pela proteção solar sempre! Depois disso procure um dermatologista para te indicar o melhor procedimento a seguir.

Vou te adiantar que fazer um procedimento estético que te deixe com uma cara nova rapidamente pode não ser muito proveitoso a longo prazo. Sempre alie esses procedimentos a produtos que contenham ativos clareadores.

Ficou grávida e já está com medo das bem possíveis futuras manchas? Utilize proteção solar + vitamina C para te ajudar na tarefa de preveni-las.

Mas não utilize nenhum dermocosmético nem faça nenhum procedimento estético antes de consultar seu médico! Algumas substâncias são contra indicadas para grávidas.

E aí, gostou das dicas? Você sabia que um dos aliados para uma pele mais saudável e cheia de vida é o colágeno? Confira o nosso Guia Completo do Colágeno e se surpreenda com as maravilhas que ele pode fazer por você!