MEDICINA ALTERNATIVA

10/07/2014 10:02 - Atualizado em 22/07/2014 19:05

Medicina Tradicional Chinesa

Práticas milenares que relacionam o organismo com as leis e os ciclos da natureza na manutenção da saúde.

POR

A.D.A.M.

  • +A
  • -A

O que é a Medicina Tradicional Chinesa?

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é um sistema médico completo que tem sido usado para diagnosticar, tratar e evitar doenças por mais de 2.000 anos. A MTC é baseada na crença do yin e yang, definidas como energias opostas, como terra e céu, inverno e verão, felicidade e tristeza. Quando o yin e o yang estão em equilíbrio, você se sente relaxado e energizado. Em desequilíbrio, contudo, o yin e o yang afetam negativamente sua saúde.

Os praticantes também acreditam que há uma força ou energia vital, conhecida como qi (pronuncia-se "chi"), em todos os corpos. Para que o yin e o yang estejam em equilíbrio e para que o corpo esteja saudável, o qi deve estar equilibrado e fluindo livremente. Quando há pouco ou muito qi em um dos caminhos energéticos do corpo, chamados de meridiano, ou quando o fluxo do qi está bloqueado, isso causa doença.

O objetivo final do tratamento da MTC é equilibrar o yin e yang em nossas vidas, promovendo o fluxo natural do qi. Em uma analogia interessante, geralmente usada para explicar sua natureza, o qi é descrito como o vento em uma vela, nós não vemos o vento diretamente, mas estamos ciente de sua presença pela maneira como ele enche a vela.

Qual é a história da MTC?

Os primeiros escritos sobre a MTC remontam ao ano 200 A.C. A fitoterapia e acupuntura, incluindo teoria, prática, diagnóstico e tratamento, foram registradas em textos clássicos e refinados chineses ao longo de muitos séculos.

A prática da MTC permaneceu na Ásia por séculos. Imigrantes Chineses têm praticado a MTC nos Estados Unidos desde meados do século XIX, mas sua existência era desconhecida para a maioria dos americanos até 1971. Naquele ano, James Reston, repórter do New York Times que estava cobrindo a viagem do ex-presidente Nixon à China, precisou uma cirurgia de apendicite de emergência. Após a operação, ele recebeu acupuntura para tratar a dor, e suas histórias sobre essa experiência com a MTC fascinou o público. Desde então, a MTC tem se tornado uma medicina alternativa popular praticada ao redor do mundo.

Como a MTC funciona?

Doença: pensa-se que alterações no fluxo normal de qi, de forma que desequilibrem o yin e yang, tenha três causas principais: fatores externos ou ambientais, suas emoções internas e fatores do estilo de vida, como dieta. Através do uso de suas modalidades terapêuticas, a MTC estimula os mecanismos de cura próprios do corpo. As práticas usadas na MTC incluem:

  • Acupuntura e acupressão
  • Moxabustão, queimar uma erva próximo à pele
  • Fitoterapia
  • Nutrição
  • Massagem chinesa, chamada de tui na
  • Exercício, como tai chi e qi gong, que combinam movimento com meditação.

Na MTC, pensa-se que os órgãos internos do corpo não sejam estruturas individuais, mas redes complexas. De acordo com a MTC, o qi flui através dos sistemas dos órgãos, rim, coração, baço, fígado, pulmão, vesícula biliar, intestino delgado e intestino grosso, através dos meridianos. Apesar de seus nomes específicos, esses cinco sistemas correspondem a mais do que partes individuais do corpo. O rim, por exemplo, representa todo o sistema urinário, junto com as glândulas adrenais localizadas no topo dos rins. O coração, enquanto isso, representa tanto o coração quanto o cérebro.

O que devo esperar em minha primeira visita?

O praticante da MTC irá lhe perguntar sobre seu histórico médico e fará um exame físico procurando por sinais de desequilíbrio. O praticante da MTC irá examinar sua pele, língua e cabelo, assim como outras partes de seu corpo, do brilho em seus olhos à cor de suas unhas e verificará seis pulsos em cada um de seus punhos. O praticante irá escutar sua voz para avaliar seu shen (espírito) e irá trabalhar para determinar se uma ou mais de suas redes de órgãos estão afetadas. O praticante então irá tentar corrigir qualquer desequilíbrio em seu corpo, oferecendo uma combinação das terapias discutidas acima.

Quais os benefícios da MTC?

Ao longo dos séculos, a MTC tem sido usada para tratar inúmeras condições. Cientistas ocidentais ainda estão tentando estudar sua eficácia para várias doenças. Para condições graves, certifique-se de que está se tratando com um médico convencional junto com o médico da MTC. Sempre informe a todos em sua equipe de assistência médica sobre medicamentos, ervas ou suplementos que esteja tomando. Algumas das doenças as quais sabe-se que a MTC ajuda incluem:

  • Obesidade
  • Diabetes e suas complicações, como retinopatia (dano á retina localizado na parte de trás do olho)
  • Colesterol alto
  • Depressão
  • Artrite
  • Dor nas costas
  • Transtornos de fertilidade em homens e mulheres
  • Mal de Alzheimer
  • Mal de Parkinson
  • Transtornos digestivos, como síndrome do intestino irritável
  • Cistite recorrente, inflamação da bexiga
  • Náusea e vômitos

MTC também pode ser eficaz no tratamento das seguintes doenças:

  • Alergias
  • Asma
  • Câncer, especialmente câncer colorretal
  • Derrame
  • Sinusite
  • Vícios
  • Dor, incluindo dor de parto e abdominal
  • Sintomas da menopausa
  • Osteoporose
  • Infecções (respiratória, da bexiga e vaginal)
  • Problemas para dormir
  • Estresse
  • Constipação
  • Neuropatia diabética
  • Epilepsia

Existe alguma coisa à qual devo estar atento?

Você não deve tomar ervas chinesas sem supervisão, especialmente se estiver grávida ou amamentando. Os produtos fitoterápicos chineses não costumam ser bem rotulados, e informações importantes podem estar ausentes. Alguns produtos fitoterápicos chineses contêm drogas não listadas em seus rótulos. Por exemplo, alguns cremes fitoterápicos chineses usados para tratar eczema contêm medicamentos esteroides. Além disso, esteja atento a medicamentos fitoterápicos chineses que contenham ácido aristolóquico. Esse ácido, derivado de uma erva, tem sido relacionado a casos de insuficiência renal e até câncer. Algumas ervas chinesas também têm sido relatadas como contendo metais pesados, como chumbo, cádmio e mercúrio.

Um profissional treinado e certificado em MTC pode identificar as ervas seguras para serem tomadas. O profissional também deve explicar os efeitos colaterais em potencial das ervas que prescrevem. Sempre informe seu médico sobre as ervas e suplementos que esteja tomando.

Veja como está sua Saúde Emocional

e ajude a melhorar ainda mais sua qualidade de vida com Vivo Bem-estar.

Qual é o futuro da MTC?

Estudos e testes clínicos futuros sobre a MTC são necessários para descobrir seu real funcionamento, sua eficácia, segurança e custo.

Ahn AC, Bennani T, Freeman R, Hamdy O, Kaptchuk TJ. Two styles of acupuncture for treating painful diabetic neuropathy -- a pilot randomised control trial. Acupunct Med. 2007;25(1-2):11-7.

Allen JJ, Schnyer RN, Chambers AS, et al., Acupuncture for depression: a randomized controlled trial. J Clin Psychiatry. 2006;67(11):1665-73.

Casimiro L, Barnsley L, Brosseau L, et al., Acupuncture and electroacupuncture for the treatment of rheumatoid arthritis. Cochrane Database Syst Rev. 2005;(4):CD003788.

Chen KW, Hassett AL, Hou F, Staller J, Lichtbroun AS. A pilot study of external qigong therapy for patients with fibromyalgia. J Altern Complement Med. 2006;12(9):851-6.

Efferth T, Li PC, Konkimalla VS, Kaina B. From traditional Chinese medicine to rational cancer therapy. Trends Mol Med. 2007; [Epub ahead of print].

Ernst E. Methodological aspects of Traditional Chinese Medicine (TCM). Ann Acad Med Singapore. 2006;35(11):773-4.

Ezzo J, Streitberger K, Schneider A. Cochrane systematic reviews examine P6 acupuncture-point stimulation for nausea and vomiting. J Altern Complement Med. 2006;12(5):489-95.

Ferro MA, Leis A, Doll R, Chiu L, Chung M, Barroetavena MC. The impact of acculturation on the use of traditional Chinese medicine in newly diagnosed Chinese cancer patients. Support Care Cancer. 2007; [Epub ahead of print].

Hijikata Y, Yasuhara A, Yoshida Y, Sento S. Traditional Chinese medicine treatment of epilepsy. JAltern Complement Med. 2006;12(7):673-7.

Huang ST, Chen AP. Traditional Chinese medicine and infertility. Curr Opin Obestet Gynecol. 2008;20(3):211-5.

Kennedy S, Jin X, Yu H, Zhong S, Magill P, van Vliet T, Kistemaker C, Voors C, Pasman W. Randomized controlled trial assessing a traditional Chinese medicine remedy in the treatment of primary dysmenorrhea. Fertil Steril. 2006;86(3):762-4.

Lahans T. Integrating Chinese and conventional medicine in colorectal cancer treatment. Integr Cancer Ther. 2007;6(1):89-94.

Leung AY. Traditional toxicity documentation of Chinese Materia Medica -- an overview. Toxicol Pathol. 2006;34(4):319-26.

Li Q, Zhao D, Bezard E. Traditional Chinese medicine for Parkinson''''s disease: a review of Chinese literature. Behav Pharmacol. 2006;17(5-6):403-10.

Li X, Brown L. Efficacy and mechanisms of action of traditional Chinese medicines treating asthma and allergy. J Allergy nd Clin Immunol. 2009;123(2).

Qunli W, Zhicheng L. Acupuncture treatment of simple obesity. J Tradit Chin Med. 2005;25(2):90-4.

Ratcliffe J, Thomas KJ, MacPherson H, Brazier J. A randomised controlled trial of acupuncture care for persistent low back pain: cost effectiveness analysis. BMJ. 2006;333(7569):626.

Shi J, Liu YL, Fang YX, Xu GZ, Zhai HF, Lu L. Traditional Chinese medicine in treatment of opiate addiction. Acta Pharmacol Sin. 2006;27(10):1303-8.

Tan KY, Liu CB, Chen AH, Ding YJ, Jin HY. Seow-Choen F. The role of traditional Chinese medicine in colorectal cancer treatment. Tech Coloproctol. 2008;12(1):1-6.

Wayne PM, Krebs DE, Macklin EA, et al., Acupuncture for upper-extremity rehabilitation in chronic stroke: a randomized sham-controlled study. Arch Phys Med Rehabil. 2005;86(12):2248-55.

Wu B, Liu M, Liu H, Li W, Tan S, Zhang S, Fang Y. Meta-analysis of traditional Chinese patent medicine for ischemic stroke. Stroke. 2007;38(6):1973-9.

Xu L, Lao LX, Ge A, Yu S, Li J, Mansky PJ. Chinese herbal medicine for cancer pain. Integr Cancer Ther. 2007;6(3):208-34.

Yang KH, Kim YH, Lee MS. Efficacy of Qi-therapy (external Qigong) for elderly people with chronic pain. Int J Neurosci. 2005;115(7):949-63.

Yang YF. Cohort study on the effect of combined treatment of traditional Chinese medicine and Western medicine on the relapse of the metastasis of 222 patients with stage II and III colorectal cancer after radical operation. Chin J Integr Med. 2008;14(4):251-6.

comentários

  • Naturopatia

    Especialidade de saúde com terapias e métodos naturais para o bom funcionamento do organismo e prevenção.

  • Osteopatia

    Técnicas manuais que estimulam as articulações e a capacidade de recuperação do corpo sem medicamentos e cirurgias.

  • Técnicas de Relaxamento

    Métodos que auxiliam o relaxamento muscular, nervoso e mental para equilíbrio e tranquilidade.