10/07/2014 10:02 - Atualizado em 22/07/2014 19:05

sSíndrome nefrótica

POR

A.D.A.M.

  • +A
  • -A

O que é?

A síndrome nefrótica consiste de um grupo de sintomas que incluem proteínas na urina, baixos níveis de proteína no sangue, altos níveis de colesterol, altos níveis de triglicérides e inchaço.

Causas

A síndrome nefrótica é causada por diferentes distúrbios que danificam os rins. Essa lesão causa a liberação de muita proteína na urina.

A causa mais comum em crianças é a doença de alteração mínima. A glomerulonefrite membranosa é a causa mais comum em adultos.

Essa condição também pode ocorrer devido a:

Pode ocorrer com distúrbios renais como:

  • Glomerulosclerose segmentar e focal
  • Glomerulonefrite
  • Glomerulonefrite mesangiocapilar

A síndrome nefrótica pode afetar todos as faixas etárias. Em crianças, é mais comum entre as idades de 2 a 6 anos. Esse distúrbio é um pouco mais frequente nos homens do que nas mulheres.

Exames

O médico realizará um exame físico. Serão realizados exames laboratoriais para verificar o quanto os rins estão funcionando bem. Eles incluem:

  • Exame de exame de sangue
  • Análises da química do sangue, como painel metabólico básico ou metabólico básico ou abrangente
  • Nitrogênio ureico sanguíneo (BUN)
  • Creatinina - exame de sangue
  • Depuração de creatinina - exame de urina
  • Urina tipo I

Normalmente, há gorduras presentes na urina. Os níveis de colesterol e triglicérides no sangue podem ser altos.

Uma Pode ser necessária uma biopsia renal para descobrir a causa da doença.

Os exames para excluir diversas causas podem incluir:

  • Anticorpo antinuclear
  • Crioglobulinas
  • Níveis complementares
  • Exame de tolerância à glicose
  • Anticorpos da hepatite B e C
  • Exame de HIV
  • Fator reumatoide
  • Eletroforese da proteína sérica (SPEP)
  • Sorologia para sífilis
  • Eletroforese de proteínas urinárias (UPEP)

Essa doença também pode alterar os resultados dos seguintes exames:

  • Nível de vitamina D
  • Ferro sérico
  • Cilindros urinários

Tratamento

Os objetivos do tratamento são aliviar os sintomas, prevenir complicações e retardar lesão renal. Para controlar a síndrome nefrótica, você deve tratar o distúrbio que a está causando. Pode ser necessário submeter-se ao tratamento por toda a vida.

Tratamentos:

  • Manter a pressão arterial em ou abaixo de 130/80 mmHg, para retadar a lesão renal. Inibidores da enzima conversora da angiotensina (ACE) e bloqueadores dos receptores da angiotensina (ARBs) são os medicamentos mais frequentemente utilizados. Inibinidores de ACE também podem ajudar a reduzir a quantidade de proteína perdida na urina.
  • Pode-se tomar corticosteroides e outras drogas que inibem ou enfraquecem o sistema imunológico.
  • Tratar o colesterol alto para reduzir o risco de problemas cardíacos e nos vasos sanguíneos. Uma dieta com baixo teor de gordura e colesterol, geralmente, não é muito útil para pessoas com síndrome nefrótica. Podem ser necessários medicamentos para reduzir o colesterol e os triglicérides (normalmente, estatinas).
  • Uma dieta com baixo teor de sal pode ajudar com o inchaço nas mãos e pernas. Pílulas de água (diuréticos) também podem ajudar com esse problema.
  • Dietas pobres em proteínas podem ser úteis. Seu médico pode sugerir a ingestão de uma dieta com moderado teor de proteínas (1 grama de proteína por quilograma de peso corporal por dia).
  • Podem ser necessários suplementos de vitamina D se a síndrome nefrótica for prolongada e não responder ao tratamento.
  • Podem ser necessários anticoagulantes para tratar ou prevenir coágulos sanguíneos.

Prevenção

Tratar as condições que podem causar a síndrome nefrótica pode ajudar a preveni-la.

Buscando ajuda médica

Consulte um médico se

  • Apresentar sintomas de síndrome nefrótica
  • A síndrome nefrótica não desaparecer
  • Desenvolvimento de novos sintomas, incluindo:
    • Tosse
    • Diminuição na produção de urina
    • Desconforto na urinação
    • Febre
    • Grave Dor de cabeça
    • Úlceras na pele

Dirija-se ao pronto-socorro ou ligue para o número de emergência local(por exemplo, 190) se tiver convulsões.

Fontes e referências:

Appel GB. Glomerular disorders and nephrotic syndromes. In: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 23rd ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007:chap 122.

Nachman PH, Jennette JC, Falk RJ. Primary glomerular disease. In: Brenner BM, ed. Brenner and Rector''s The Kidney. 8th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007:chap 30.

ADAM, Inc. é credenciada pelo URAC, também conhecida como American Accreditation HealthCare Commission (www.urac.org). URAC é uma auditoria independente para verificar se ADAM segue padrões rigorosos de qualidade e responsabilidade. A.D.A.M. é um dos primeiros a conseguir essa importante distinção para informações e serviços de saúde on-line. Saiba mais sobre a política editorial da ADAM, o processo editorial e a política de privacidade. A.D.A.M. também é um membro fundador da Hi-Ethics e subscreve os princípios de Saúde na Net Foundation (www.hon.ch).

As informações contidas neste documento não devem ser usados ​​durante qualquer emergência médica ou para o diagnóstico ou tratamento de qualquer condição médica. Um profissional licenciado médico deve ser consultado para diagnóstico e tratamento de todo e qualquer problema médico. Links para outros sites são fornecidos apenas para informação - não constituem endosso desses outros sites. © 1997 - 2013 ADAM, Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ