10/07/2014 10:02 - Atualizado em 22/07/2014 19:05

sSilicose

POR

A.D.A.M.

  • +A
  • -A

O que é?

Silicose é uma doença respiratória causada pela aspiração (inalação) de pó de sílica.

Causas

A sílica é um cristal comum de ocorrência natural. É encontrada na maioria dos leitos de rocha e forma pó durante a mineração, escavação, construção de túneis e trabalho com minérios metálicos. A sílica é uma parte importante da areia, então as pessoas que trabalham com vidro e os jateadores de areia também estão expostos à sílica.

Existem três tipos de silicose:

  • Silicose crônica simples - resulta da exposição por um longo período (mais de 20 anos) a pequenas quantidades de pó de sílica. O pó de sílica causa inchaço nos pulmões e nos linfonodos do peito. Essa doença pode fazer com que as pessoas tenham dificuldades para respirar. Essa é a forma mais comum de silicose.
  • Silicose acelerada - ocorre após a exposição a maiores quantidades de sílica em um curto período (de 5 a 15 anos). O inchaço dos pulmões e os sintomas ocorrem mais rápido do que na silicose simples.
  • Silicose aguda - resulta da exposição a quantidades muito grandes de sílica em um curto período. Os pulmões ficam muito inflamados e podem se encher de líquido, causando forte falta de ar e baixos níveis de oxigênio no sangue.

A fibrose massiva progressiva pode ocorrer na silicose simples ou na acelerada, mas é mais comum na forma acelerada. A fibrose massiva progressiva causa uma grave cicatrização do pulmão e destrói suas estruturas normais.

As pessoas que trabalham expostas ao pó de sílica estão em risco. Esses trabalhos incluem:

  • Fabricação de abrasivos
  • Fabricação de vidros
  • Mineração
  • Escavação
  • Construção de estradas e edifícios
  • Jateamento de areia
  • Corte de pedras

A exposição intensa à sílica pode causar a doença em um ano, mas, normalmente, são necessários de 10 a 15 anos de exposição para que os sintomas apareçam. A silicose se tornou menos comum desde que a OSHA (Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho dos Estados Unidos) criou normas exigindo a utilização de equipamento de proteção, o que limita a quantidade de pó de sílica inalada pelos trabalhadores.

Exames

Seu médico fará um histórico médico que inclui várias perguntas sobre seus trabalhos (passado e presente) e hobbies e sobre outras atividades que podem ter exposto você à sílica. O médico também fará um exame físico.

Exames para confirmar o diagnóstico e descartar doenças similares incluem:

  • Raio X do tórax
  • Tomografia computadorizada do tórax
  • Testes de função pulmonar
  • Teste cutâneo de derivado de proteína purificada (PPD) (para tuberculose)
  • Testes sorológicos para doenças dos tecidos conjuntivos

Tratamento

Não há um tratamento específico para a silicose. A remoção da fonte de exposição à sílica é importante para evitar que a doença piore. Os tratamentos de apoio incluem medicamentos para tosse, broncodilatadores e oxigênio, caso sejam necessários. São prescritos antibióticos para infecções respiratória, caso sejam necessários.

O tratamento também inclui limitar a exposição a substâncias irritantes, deixar de fumar e realizar os testes cutâneos de tuberculose de rotina.

As pessoas com silicose têm maior risco de desenvolver tuberculose (TB). Acredita-se que a sílica interfira na reação imunológica do corpo à bactéria que causa TB. As pessoas com silicose devem realizar testes cutâneos para verificar a exposição à TB. Aquelas que tiverem um teste cutâneo positivo devem ser tratadas com drogas anti-TB. Qualquer alteração na aparência do raio X do tórax pode ser um sinal de TB.

Os pacientes com silicose grave podem precisar de um transplante de pulmão.

Prevenção

Se você tem um trabalho de alto risco ou realiza uma atividade de lazer de alto risco, use máscaras contra poeira e não fume. Também pode ser necessário usar outros tipos de proteção recomendados pela OSHA, como uma máscara.

Buscando ajuda médica

Ligue para o médico se for exposto à sílica no trabalho e tiver sintomas da doença.

Fontes e referências:

Cowie RL, Murray J, Becklake MR. Pneumoconioses and other mineral dust-related diseases. In: Mason RJ, Broaddus VC, Martin TR, et al, eds. . 5th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2010: chap 65. Murray and Nadel's Textbook of Respiratory Medicine

Samet JM. Occupational pulmonary disorders. In: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 23rd ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007:chap 93.

ADAM, Inc. é credenciada pelo URAC, também conhecida como American Accreditation HealthCare Commission (www.urac.org). URAC é uma auditoria independente para verificar se ADAM segue padrões rigorosos de qualidade e responsabilidade. A.D.A.M. é um dos primeiros a conseguir essa importante distinção para informações e serviços de saúde on-line. Saiba mais sobre a política editorial da ADAM, o processo editorial e a política de privacidade. A.D.A.M. também é um membro fundador da Hi-Ethics e subscreve os princípios de Saúde na Net Foundation (www.hon.ch).

As informações contidas neste documento não devem ser usados ​​durante qualquer emergência médica ou para o diagnóstico ou tratamento de qualquer condição médica. Um profissional licenciado médico deve ser consultado para diagnóstico e tratamento de todo e qualquer problema médico. Links para outros sites são fornecidos apenas para informação - não constituem endosso desses outros sites. © 1997 - 2013 ADAM, Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ