10/07/2014 10:02 - Atualizado em 22/07/2014 19:05

aAtaque cardíaco

POR

A.D.A.M.

  • +A
  • -A

O que é?

Um ataque cardíaco ocorre quando o fluxo de sangue para uma parte do coração é bloqueado por um tempo prolongado, de modo que parte do músculo cardíaco seja danificado ou morra. Os médicos chamam isso de infarto do miocárdio.

Causas

A maioria dos ataques cardíacos é causada por um coágulo sanguíneo que bloqueia uma das artérias coronárias. As artérias coronárias levam sangue e oxigênio para o coração. Se o fluxo sanguíneo estiver bloqueado, o coração ficará sem oxigênio e as células cardíacas morrerão.

Um substância dura chamada placa pode se acumular nas paredes de suas artérias coronárias. Essa placa é constituída de colesterol e outras células. O ataque cardíaco pode ocorrer devido ao acúmulo de placa.

  • A placa pode desenvolver fendas ou lacerações. As plaquetas sanguíneas grudam nessas lacerações e formam um coágulo sanguíneo. Um ataque cardíaco poderá ocorrer se esse coágulo sanguíneo bloquear completamente o fluxo de sangue rico em oxigênio para o coração. Essa é a causa mais comum de ataques cardíacos.
  • A formação lenta da placa pode praticamente bloquear uma das artérias coronárias. Poderá ocorrer um ataque cardíaco se o sangue que fluir através do bloqueio não contiver oxigênio suficiente. É mais provável que isso ocorra quando seu corpo estiver sob estresse (por exemplo, devido a uma doença grave).

A causa de ataques cardíacos nem sempre é conhecida. Os ataques cardíacos podem ocorrer:

  • Quando você está descansando ou dormindo
  • Após um aumento súbito na atividade física
  • Quando você está praticando uma atividade externa em um clima frio
  • Após um estresse físico ou emocional súbito, incluindo doenças

Consulte: Doença das artérias coronárias para conhecer os fatores de risco

O choque cardiogênico é um estado no qual o coração sofreu tantos danos que não consegue fornecer sangue suficiente para os órgãos do corpo. Essa doença é uma emergência médica.

Exames

Um médico ou uma enfermeira realizará um exame físico e auscultará seu tórax com um estetoscópio.

  • O médico poderá auscultar sons anormais em seus pulmões (chamados de estalidos), um sopro cardíaco ou outros sons anormais.
  • Você poderá ter uma pulsação rápida.
  • Sua pressão arterial poderá estar normal, alta ou baixa.

Um exame de sangue com troponina pode mostrar se você tem lesões no tecido cardíaco. Esse exame pode confirmar se você está tendo um ataque cardíaco.

  • O exame usa um contraste especial e radiografias para verificar o fluxo de sangue pelo coração.
  • Isso pode ajudar o médico a decidir qual será o próximo tratamento necessário.

Outros exames para observar o seu coração que podem ser realizados enquanto você estiver no hospital:

  • Ecocardiografia
  • Teste de esforço físico
  • Teste de esforço nuclear

Clique aqui e faça seu risco cardíaco. 

Tratamento

É mais provável que você seja tratado primeiro no pronto-socorro.

  • Você será ligado a um monitor cardíaco, de forma que a equipe médica possa verificar como o seu coração está batendo.
  • A equipe de assistência médica lhe dará oxigênio para que seu coração não precise fazer tanto esforço.
  • Uma linha intravenosa (IV) será colocada em uma de suas veias. Medicamentos e líquidos passam por essa IV.
  • Você poderá receber nitroglicerina e morfina para ajudar a reduzir a dor no peito.

Os batimentos cardíacos anormais (arritmias) são a principal causa de morte nas primeiras horas após um ataque cardíaco. Essas arritmias podem ser tratadas com medicamentos ou cardioversão.

TRATAMENTOS DE EMERGÊNCIA

A angioplastia é um procedimento para abrir vasos sanguíneos estreitados ou bloqueados que fornecem sangue ao coração. Geralmente, um pequeno tubo metálico chamado stent é colocado ao mesmo tempo.

  • A angioplastia costuma ser a primeira opção de tratamento. Ela deve ser realizada dentro de 90 minutos após a chegada ao hospital e nunca depois de 12 horas após um ataque cardíaco.
  • Um stent é um pequeno tubo metálico que se abre (expande) dentro de uma artéria coronária. Ele é frequentemente colocado após uma angioplastia. O stent ajuda a impedir que a artéria se feche novamente.

Você pode receber medicamentos para dissolver o coágulo. O ideal seria que esses medicamentos fossem administrados até 3 horas após você ter começado a sentir a dor no peito. Isso é chamado de terapia trombolítica.

Alguns pacientes também podem ser submetidos à cirurgia de bypass cardíaco para abrir os vasos sanguíneos bloqueados ou estreitados que fornecem sangue ao coração. Esse procedimento também é chamado de cirurgia de coração aberto.

APÓS UM ATAQUE CARDÍACO

Os seguintes medicamentos são ministrados para a maioria das pessoas após sofrerem um ataque cardíaco. Eles podem ajudar a evitar outro ataque cardíaco. Consulte seu médico ou enfermeira sobre esses medicamentos:

  • Drogas antiplaquetárias (anticoagulantes), como aspirina, clopidogrel (Plavix) ou varfarina (Coumadin), para ajudar a impedir a coagulação do sangue
  • Medicamentos betabloqueadores e inibidores de ECA para ajudar a proteger seu coração
  • Estatinas ou outros medicamentos para melhorar seus níveis de colesterol

Talvez você precise tomar alguns desses medicamentos pelo resto da vida. Sempre fale com seu médico antes de interromper ou alterar o uso de todos os medicamentos. Qualquer alteração pode colocar a vida em risco.

Após um ataque cardíaco, você poderá ficar triste. Poderá sentir ansiedade e preocupação por ter que ser cuidadoso com tudo o que faz. Esses sentimentos são normais. Para a maioria das pessoas, eles desaparecem após duas ou três semanas. Você também poderá se sentir cansado após deixar o hospital e ir para casa.

A maioria das pessoas que sofre um ataque cardíaco ingressa em um programa de reabilitação cardíaca. Enquanto estiver sob os cuidados de um médico e de enfermeiras, você vai:

  • Aumentar lentamente seu nível de exercícios
  • Aprender a seguir um estilo de vida saudável

TENHA UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL

Para prevenir outro ataque cardíaco:

  • Mantenha sob controle sua pressão arterial, açúcar no sangue e colesterol.
  • Não fume.
  • Siga uma dieta rica em frutas, vegetais e cereais integrais e com pouca gordura animal.
  • Pratique exercícios, pelo menos 30 minutos diários e, no mínimo, 5 dias por semana (primeiro consulte seu médico).
  • Faça exames e tratamento para depressão.
  • Limite-se a uma dose por dia, se for mulher, e não mais do que duas doses por dia, se for homem.
  • Mantenha um peso saudável. Procure manter um índice de massa corporal (IMC) entre 18,5 e 24,9.

Buscando ajuda médica

Ligue imediatamente para o número de emergência local (como 192) se tiver sintomas de um ataque cardíaco.

Fontes e referências:

Anderson JL, Adams CD, Antman EM, Bridges CR, Califf RM, Casey DE Jr., et al. ACC/AHA 2007 guidelines for the management of patients with unstable angina/non-ST-elevation myocardial infarction: a report of the American College of Cardiology/American Heart Association Task Force on Practice Guidelines (Writing Committee to Revise the 2002 Guidelines for the Management of Patients With Unstable Angina/Non-ST-Elevation Myocardial Infarction) developed in collaboration with the American College of Emergency Physicians, the Society for Cardiovascular Angiography and Interventions, and the Society of Thoracic Surgeons endorsed by the American Association of Cardiovascular and Pulmonary Rehabilitation and the Society for Academic Emergency Medicine. J Am coll Cardiol. 2007;50:e1-e157.

Kushner FG, Hand M, Smith SC Jr, King SB 3rd, Anderson JL, Antman EM, et al. 2009 Focused Updates: ACC/AHA Guidelines for the Management of Patients WithST-Elevation Myocardial Infarction (updating the 2004 Guideline and 2007 Focused Update) and ACC/AHA/SCAI Guidelines on Percutaneous Coronary Intervention(updating the 2005 Guideline and 2007 Focused Update): a report of the American College of Cardiology Foundation/American Heart Association Task Force on Practice Guidelines. . 2009 Dec 1;120(22):2271-306. Epub 2009 Nov 18. Circulation

Antman EM. ST-segment elevation myocardial infarction: pathology, pathophysiology, and clinical features. In: Bonow RO, Mann DL, Zipes DP, Libby P, eds. Braunwald's Heart Disease: A Textbook of Cardiovascular Medicine. 9th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsever; 2011:chap 54.

Cannon CP, Braunwald E. Unstable angina and non-ST elevation myocardial infarction. In: Bonow RO, Mann DL, Zipes DP, Libby P, eds. Braunwald's Heart Disease: A Textbook of Cardiovascular Medicine. 9th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsever; 2011:chap 56.

ADAM, Inc. é credenciada pelo URAC, também conhecida como American Accreditation HealthCare Commission (www.urac.org). URAC é uma auditoria independente para verificar se ADAM segue padrões rigorosos de qualidade e responsabilidade. A.D.A.M. é um dos primeiros a conseguir essa importante distinção para informações e serviços de saúde on-line. Saiba mais sobre a política editorial da ADAM, o processo editorial e a política de privacidade. A.D.A.M. também é um membro fundador da Hi-Ethics e subscreve os princípios de Saúde na Net Foundation (www.hon.ch).

As informações contidas neste documento não devem ser usados ​​durante qualquer emergência médica ou para o diagnóstico ou tratamento de qualquer condição médica. Um profissional licenciado médico deve ser consultado para diagnóstico e tratamento de todo e qualquer problema médico. Links para outros sites são fornecidos apenas para informação - não constituem endosso desses outros sites. © 1997 - 2013 ADAM, Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ