{ang{ nome }ang}

10/07/2014 10:02 - Atualizado em 22/07/2014 19:05

O que acontece quando você passa a data prevista?


POR

A.D.A.M.

  • +A
  • -A

Quando a data prevista chegar, você estará mais do que pronta para ter o seu bebê! A maioria das mulheres tem o bebê em algum momento entre 37 e 42 semanas. De acordo com o American College of Obstetricians and Gynecologists, apenas 5% dos bebês nascem na data de planejada. Aproximadamente 7% dos bebês não nascem até as 42º semana e, quando isso acontece, é chamada de "gestação prolongada".

Por que isso acontece?

A causa mais comum da gestação prolongada é que a sua data prevista foi mal calculada e você realmente não está atrasada, mas na hora certa. Apenas cerca de 2% das gestações são realmente prolongadas. As razões para se ter uma verdadeira gestação prolongada não são claras.

Quais são os riscos?

Se você ainda não sofreu o parto com 42 semanas, há aumento dos riscos para a sua saúde e para a saúde do bebê. À medida que o bebê passa da sua data prevista, a placenta, que é o elo entre você e o bebê, pode parar de funcionar de forma tão eficaz como antes. Isso pode influenciar o oxigênio e os nutrientes que o bebê recebe de você. Conforme o bebê continuar a crescer, a quantidade de líquido amniótico ou água em torno dele pode diminuir. Quando isso acontece, o cordão umbilical pode ficar comprimido quando o bebê se move ou por contrações uterinas. Isso também pode interferir na capacidade do bebê de receber as quantidades adequadas de nutrientes e oxigênio.

Os maiores riscos para o bebê incluem:

  • Síndrome de pós-maturidade: Isto refere-se a crianças com características de insuficiência placentária. O bebê terá unhas e cabelos compridos, um corpo alto e magro e a pele enrugada ou apergaminhada.
  • Aspiração de mecônio: O bebê pode ter uma evacuação em uma quantidade menor de líquido amniótico e, em seguida, inspirar para seus pulmões. Isso pode fazer com que o bebê pegue pneumonia, mas muitas vezes um bebê com mancha de mecônio passa bem.
  • Macrossomia: O bebê fica muito grande, e isso faz com que seja mais difícil o parto normal através do canal do parto.
  • Natimorto: O bebê morre no útero. Natimorto é raro, mas o risco aumenta nas semanas seguintes a sua data prevista.

O aumento dos riscos para a mãe incluem:

  • Taxas mais altas de lesão perineal: Bebês que nascem após a data prevista tendem a ser maiores, e isso causa maiores traumas à sua parte inferior durante o parto.
  • Taxas mais altas de cesárea: O sofrimento fetal é mais comum durante o trabalho de parto de uma mulher nas semanas após a data, e isso parece aumentar o risco de cesárea.

O que vai acontecer?

Se você atingir 41 a 42 semanas ou um ponto em que o médico considere que seja importante verificar o bem-estar do bebê, existem alguns exames que podem ser feitos. Os exames incluem monitoramento fetal (incluíndo teste de não estresse e perfil biofísico) e ultrassom. Se estes testes mostrarem que o bebê está ativo e saudável e que o volume do líquido amniótico está normal, o médico pode decidir continuar monitorando em intervalos agendados até que o seu trabalho de parto comece naturalmente.

Se algum dos testes mostrar que o bebê pode estar tendo problemas, o médico irá decidir se você e o bebê conseguem tolerar o trabalho de parto induzido (trabalho provocado com a ajuda de medicamentos, tanto supositórios vaginais para amadurecer o colo do útero ou medicação IV) ou se o bebê terá que nascer através de umacesárea.

Você estará em contato estreito com o seu médico neste momento e até o seu parto. Se ocorrer algum problema durante o parto, uma cesariana será feita imediatamente.

Embora existam riscos associados à gestação prolongada que podem exigir que o seu bebê obtenha cuidados especiais após o nascimento, a maioria dos bebês pós-termo nascem saudáveis??, sem quaisquer complicações. O monitoramento e os testes que estão atualmente disponíveis para a gestação prolongada têm ajudado a aumentar a probabilidade de bons resultados.

comentários

{ang{ nome }ang}