{ang{ nome }ang}

10/07/2014 10:02 - Atualizado em 22/07/2014 19:05

Insônia


POR

A.D.A.M.

  • +A
  • -A

Definição

A insônia é a dificuldade para dormir ou manter o sono ou ainda a sensação de cansaço ao acordar durante pelo menos um mês.

Nomes alternativos

Insônia psicofisiológica, Insônia aprendida, Insônia crônica, Insônia primária

Causas, incidência e fatores de risco

A insônia primária não é causada por nenhuma condição física ou mental conhecida.

A insônia é causada por vários motivos. As causas mais comuns de insônia são:

  • Álcool
  • Ansiedade
  • Café
  • Estresse

A insônia secundária é causada por um problema médico. A depressão é uma causa muito comum de insônia secundária. Muitas vezes, a insônia é o sintoma que faz com que pessoas com depressão procurem ajuda médica.

Sintomas

  • Dificuldade em adormecer na maioria das noites
  • Cansaço durante o dia ou vontade de dormir durante o dia
  • Não sentir-se revigorado após acordar
  • Acordar várias vezes durante o sono

As pessoas que têm insônia primária tendem a pensar o tempo todo em dormir bem. Quanto mais elas tentam dormir, maior é o sentimento de frustração e angústia, e o sono se torna ainda mais difícil.

Sinais e exames

O médico realizará um exame físico e fará perguntas sobre que medicamentos você está usando, sobre seu histórico clínico e o uso de drogas. Geralmente, esses são os únicos métodos necessários para diagnosticar a insônia.

A Polissonografia, um estudo do sono feito durante a noite, pode ajudar a excluir outros tipos de distúrbios do sono (como a apneia do sono).

Tratamento

As dicas a seguir podem ajudar a melhorar o sono. Isso é chamado de higiene do sono.

  • Evite cafeína, álcool ou nicotina antes de dormir.
  • Não tire cochilos durante o dia.
  • Coma em horários regulares todos os dias (evite grandes refeições perto da hora de deitar).
  • Faça exercícios pelo menos duas horas antes de ir deitar.
  • Deite-se todas as noites no mesmo horário.
  • Mantenha condições confortáveis para dormir.
  • Elimine a ansiedade que vem com a tentativa de dormir distraindo-se ou procurando ficar confiante de que vai dormir.
  • Use a cama apenas para dormir e ter relações sexuais.

Faça algo relaxante antes de dormir (como ler ou tomar um banho) para que não fique pensando em questões preocupantes. Assistir à TV ou usar o computador pode ser estimulante para algumas pessoas e interferir na capacidade de adormecer.

Se não conseguir dormir em 30 minutos, levante-se e vá para outro local na casa. Faça alguma tarefa relaxante até se sentir sonolento.

Um método de evitar preocupações, que pode mantê-lo acordado, é ter o hábito de escrever um diário antes de ir para a cama. Liste todas as questões que o preocupam. Com esse método, pode-se conseguir transferir as preocupações da mente para o papel. Isso vai deixar a mente mais calma e mais preparada para dormir.

Se seguir essas recomendações e ainda assim tiver insônia, o médico pode prescrever medicamentos como benzodiazepinas.

Grupos de apoio

Expectativas (prognóstico)

Quando se tem boa higiene do sono, qualquer pessoa pode ser capaz de dormir adequadamente. Consulte um médico se tiver insônia crônica que não melhora.

É importante lembrar-se de que sua saúde não está em risco se não tiver de 6 a 8 horas de sono todos os dias. Pessoas diferentes têm necessidades de sono diferentes. Algumas ficam bem com apenas 4 horas de sono por noite, enquanto outras só rendem bem se tiverem de 10 a 11 horas.

As necessidades de sono também mudam de acordo com a idade. É importante ouvir os sinais de sono do corpo e não tentar dormir mais ou menos do que é revigorante para você.

Complicações

Sonolência diurna é a complicação mais comum, embora haja evidência de que a falta de sono também pode diminuir a capacidade do seu sistema imunológico em combater infecções. Privação de sono também é causa comum de acidentes automobilísticos. Se estiver dirigindo e se sentir sonolento, faça uma pausa.

Ligando para o médico

Consulte um médico se a insônia crônica se tornou um problema.

Prevenção

Referências

Wilson JF. In the clinic. Insomnia. Ann Intern Med. 2008;148(1):ITC13-1-ITC13-16.

Morgenthaler T, Kramer M, Alessi C, Friedman L, Boehlecke B, Brown T, et al. Practice parameters for the psychological and behavioral treatment of insomnia: an update. An American Academy of Sleep Medicine report. Sleep. 2006;29:1415-1419.

comentários

{ang{ nome }ang}