{ang{ nome }ang}

10/07/2014 10:02 - Atualizado em 22/07/2014 19:05

Incontinência de urgência


POR

A.D.A.M.

  • +A
  • -A

Definição

A incontinência de urgência é a necessidade forte e repentina de urinar ocasionada por espasmos ou contrações da bexiga.

Nomes Alternativos

Bexiga hiperativa; Instabilidade do detrusor; Hiper-reflexia do detrusor; Bexiga irritável; Bexiga espasmódica; Bexiga instável; Urge-Incontinência; Espasmos da bexiga

Causas, incidência e fatores de risco

Para segurar a urina, o trato urinário inferior e o sistema nervoso devem funcionar adequadamente. Você deve ser capaz de sentir e responder à urgência para urinar.

Para que a bexiga encha e armazene a urina, o músculo esfíncter (que controla a saída da urina do corpo) e o músculo da parede da bexiga (detrusor) devem estar funcionando.

O processo de urinação envolve duas partes:

  • Enchimento e armazenagem
  • Esvaziamento

Durante a etapa de enchimento e armazenagem, a bexiga estica para que possa guardar mais urina. A bexiga de uma pessoa normal pode guardar de 350 mililitros (ml) a 550 ml de urina. A maioria das pessoas vai sentir vontade de urinar quando houver aproximadamente 200 ml de urina na bexiga.

O sistema nervoso avisa que você precisa urinar. Também permite que a bexiga continue enchendo.

Durante a etapa de esvaziamento, o músculo detrusor deve contrair, forçando a urina a sair da bexiga. Simultaneamente, o músculo esfíncter deve relaxar para que a urina saia do corpo.

A bexiga de uma criança se contrai automaticamente quando uma determinada quantidade de urina tiver sido coletada na bexiga. À medida que a criança cresce e aprende a controlar a urinação, parte do cérebro (córtex cerebral) ajuda a evitar as contrações do músculo da bexiga. Isso permite que a urinação seja atrasada até que a pessoa esteja pronta para usar o banheiro.

A bexiga pode se contrair com muita frequência em caso de problemas no sistema nervoso (neurológicos) ou irritação da bexiga.

INCONTINÊNCIA DE URGÊNCIA

No caso da incontinência de urgência, a urina vaza, porque os músculos da bexiga se contraem nos momentos errados. Muitas vezes essas contrações ocorrem independente de quanta urina está armazenada na bexiga.

A incontinência de urgência pode resultar de:

  • Câncer da bexiga
  • Inflamação da bexiga
  • Obstrução da saída vesical
  • Cálculos vesicais
  • Infecção
  • Doenças do sistema nervoso (como esclerose múltipla)
  • Lesões ao sistema nervoso (como lesão à medula espinhal ou derrame)

Nos homens, a incontinência de urgência também pode ocorrer devido a:

Na maioria dos casos de incontinência de urgência, nenhuma causa é encontrada.

Embora a incontinência de urgência possa ocorrer em qualquer pessoa em qualquer idade, é mais comum em mulheres e em idosos.

Sintomas

  • Urinação freqüente, durante o dia e à noite.
  • Perda de urina sem que seja pela urinação
  • Necessidade súbita e urgente de urinar (urgência urinária)

Sinais e testes

Durante um exame físico, o médico observará o abdômen e o reto. As mulheres passarão por um exame pélvico. Os homens passarão por um exame genital. Na maioria dos casos, o exame físico não vai mostrar nenhuma anormalidade.

Se houver causas neurológicas, outros problemas poderão ser detectados.

Os testes incluem o seguinte:

  • EMG (miograma) - raramente necessário
  • Exame da parte interna da bexiga (citoscopia)
  • Teste de esforço(você faz exercícios enquanto utiliza um protetor, depois ele é pesado para descobrir quanta urina você perdeu)
  • Ultrassom pélvico ou abdominal
  • Volume residual pós-miccional (RPM) para medir a quantidade de urina restante após a urinação
  • Urina tipo I ou cultura de urina para excluir infecção do trato urinário
  • Teste de estresse urinário (você fica em pé com a bexiga cheia e tosse)
  • Estudos urodinâmicos (que medem a pressão e fluxo da urina)
  • Raios x com contraste

Tratamento

A escolha do tratamento vai depender da gravidade dos sintomas e o quanto eles interferem no seu estilo de vida. Existem três abordagens de tratamento principais para incontinência de urgência: medicação, reabilitação e cirurgia.

Veja também: Quando você tem incontinência urinária

MEDICAÇÃO

Se você tiver infecção, seu médico prescreverá antibióticos.

Os medicamentos usados para tratar da incontinência de urgência relaxam as contrações da bexiga e ajudam a melhorar a sua função. Existem diversos tipos de medicamentos que podem ser usados sozinhos ou em conjunto:

  • Medicamentos anticolinérgicos ajudam a relaxar os músculos da bexiga. Aqui estão incluídos a oxibutinina (Oxytrol, Ditropan), tolterodina (Detrol), darifenacina (Enablex), tróspio (Sanctura) e solifenacina (Vesicare).
    • Estes são os medicamentos mais utilizados para incontingência de urgência. Eles estão disponíveis em formulas diárias que facilitam e efetivam a dosagem.
    • Os efeitos colaterais mais comuns desses medicamentos são boca seca e constipação. Pessoas com glaucoma de ângulo estreito não podem usá-los.
  • O flavoxato (Urispas) é uma droga que acalma os espasmos musculares. No entanto, estudos mostraram que ele nem sempre é efetivo no controle dos sintomas da incontinência de urgência.
  • Os antidepressivos tricíclicos (imipramina, doxepina) também são usados para tratar da incontinência de urgência devido à sua capacidade de "paralisar" o músculo liso da bexiga. Os possíveis efeitos colaterais incluem:
    • Visão borrada
    • Tontura
    • Boca seca
    • Fadiga
    • Insônia
    • Náusea

DIETA

Beba bastante água:

  • Beber água suficiente vai ajudar a evitar odores.
  • Beber mais água pode até ajudar a reduzir o vazamento.

Alguns especialistas recomendam controlar a quantidade de líquidos ingerida e usar outras terapias para administrar a incontinência de urgência. O objetivo deste programa é beber um pouco de líquido durante o dia todo, assim sua bexiga não precisa lidar com um grande volume de urina de uma só vez.

Não beba grandes quantidades de líquido junto com as refeições. Beba menos de 8 onças (aprox. 240 ml) por vez. Beba pequenas quantidades de líquidos entre as refeições. Pare de beber líquidos cerca de 2 horas antes de ir dormir. Evite bebidas carbonatadas

Também ajuda parar de comer alimentos que podem irritar a bexiga, como:

  • Cafeína
  • Alimentos altamente ácidos, como frutas e sucos cítricos
  • Comidas condimentadas

REABILITAÇÃO DA BEXIGA

A administração da incontinência de urgência geralmente começa com um programa de reabilitação da bexiga. Às vezes, eletro-estimulação e biofeedback podem ser usados juntamente com a reabilitação da bexiga.

Durante a reabilitação, você reconhecerá padrões nos seus episódios de incontinência. Depois, você vai reaprender as habilidades necessárias para reter e soltar a urina.

Na reabilitação da bexiga, você estabelece um cronograma das vezes que você deve tentar urinar. Você tenta segurar a urinação entre esses momentos.

Um método é condicionar-se a esperar de 1 a 1 1/2 hora entre as idas ao banheiro, mesmo se houver vazamento ou urgência para urinar entre esses momentos. À medida que você consegue esperar mais, aumente gradualmente o tempo em 1/2 hora até urinar a cada 3 ou 4 horas.

EXERCÍCIOS KEGEL

Os exercícios de treinamento do músculo pélvico chamados exercícios Kegel são usados principalmente para tratar pessoas com incontinência por esforço. Entretanto, esses exercícios também podem ajudar a aliviar os sintomas da incontinência de urgência.

A ideia por trás dos exercícios Kegel é fortalecer os músculos do assoalho pélvico para melhorar a função do esfíncter uretral. Para que os exercícios Kegel funcionem, você precisa usar a técnica adequada e aderir a um programa de exercícios regulares.

Outra abordagem é utilizar cones vaginais para fortalecer os músculos do assoalho pélvico. O cone vaginal é um dispositivo pesado inserido na vagina. Você aperta os músculos do assoalho pélvico para segurar o dispositivo no lugar. Segure os músculos por até 15 minutos, duas vezes ao dia. Em 4 a 6 semanas, cerca de 70% das mulheres que testaram esse método tiveram melhora dos sintomas.

BIOFEEDBACK E ELETRO-ESTIMULAÇÃO

Biofeedback e eletro-estimulação podem ajudar a trabalhar o grupo muscular certo, de forma a certificar-se de que você está fazendo os exercícios Kegel corretamente.

Alguns terapeutas colocam um sensor na vagina (no caso das mulheres) ou no ânus (no caso dos homens) que vão dizer quando o paciente está apertando os músculos do assoalho pélvico. Um monitor vai exibir um gráfico mostrando quais músculos estão sendo exercitados e quais estão em repouso. O terapeuta pode ajudar a encontrar os músculos certos para realização dos exercícios Kegel.

A eletro-estimulação utiliza corrente elétrica de baixa voltagem para estimular o grupo de músculos correto. A corrente pode ser administrada através de uma sonda anal ou vaginal. A terapia de eletro-estimulação pode ser realizada na clínica ou em casa. As sessões de tratamento geralmente duram 20 minutos e podem ser feitas a cada 1 a 4 dias.

CIRURGIA

A cirurgia pode ser usada para aumentar o armazenamento e diminuir a pressão na bexiga. Ela só é recomendada para pacientes severamente afetados pela incontinência, e que têm muitas contrações e não são capazes de armazenar muita urina.

Cistoplastia de aumento é a cirurgia mais realizada no caso de incontinência de urgência grave. Nessa cirurgia, um segmento do intestino é adicionado à bexiga para aumentar o seu tamanho e permitir que ela armazene mais urina.

As possíveis complicações incluem:

Há um risco de formação de passagens tubulares anormais (fístulas urinárias). Essas passagens podem levar à drenagem anormal da urina, infecção do trato urinário e dificuldade de urinar. A cistoplastia de aumento também está ligada a um risco levemente maior de desenvolver tumores.

O estímulo do nervo sacral é um tipo mais novo de cirurgia. É utilizada uma unidade implantada que envia pulsos elétricos ao nervo sacral. Os pulsos elétricos podem ser ajustados aos seus sintomas.

ATIVIDADE

Pessoas com incontinência de urgência podem achar útil evitar atividades que irritam a uretra e a bexiga, tais como tomar banhos de espuma ou usar sabonetes ásperos na área genital.

MONITORAMENTO

A incontinência urinária é um problema de longo prazo (crônico). Embora você possa se considerar curado com o tratamento, continue a consultar seu médico para que ele avalie seu progresso e monitore possíveis complicações.

Grupos de Apoio

Expectativas (prognóstico)

Sua condição dependerá dos seus sintomas, diagnóstico e tratamento. Muitos pacientes devem tentar diferentes tratamentos (alguns simultaneamente) para reduzir os sintomas.

Não é comum que haja melhora instantânea. Você terá que ser paciente para ver a melhora. Um pequeno número de pacientes precisa de cirurgia para controlar seus sintomas.

Complicações

Complicações físicas são raras. No entanto, você pode ter problemas psicológicos e sociais se não conseguir chegar ao banheiro a tempo quando tiver a urgência.

Consulte seu médico

Marque uma consulta com seu médico se:

  • Seus sintomas estiverem causando problemas
  • Você sentir desconforto pélvico ou queimação durante a urinação
  • Seus sintomas ocorrerem diariamente

Prevenção

Iniciar as técnicas de reabilitação da bexiga precocemente pode ajudar a aliviar os sintomas.

Trato urinário femininoTrato urinário masculino

Referências

Gerber GS, Brendler CB. Evaluation of the urologic patient: History, physical examination, and urinalysis. In: Wein AJ, ed. Campbell-Walsh Urology. 9a ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007:cap 3.

Resnick NM. Incontinence. In: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 24a ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2011:cap 25.

Deng DY. Urinary incontinence in women. Med Clin North Am. 2011;95:101-109.

comentários

{ang{ nome }ang}