Terapias

04/04/2016 11:00 - Atualizado em 05/12/2016 07:58

Xamanismo resgata o culto à natureza

Rituais buscam o contato com a espiritualidade por meio de recursos naturais.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Há mais de 50 mil anos, o homem pode expressar sua espiritualidade por meio do xamanismo. Funcionando como uma espécie de culto, esse vínculo com divindades e com a natureza encontra milhares de adeptos que procuram expandir a consciência.

Na cultura dos xamãs, há uma comunhão com os elementos naturais que possibilita conhecer a magia, a religião e a filosofia da espiritualidade. Com os exercícios dessa prática, os seguidores entram em estado de transe e interagem com espíritos de criaturas míticas, animais e outros humanos. Saiba mais a seguir.

mulher recria ritual do xamanismo

As forças ancestrais do xamanismo

Os prováveis ancestrais do xamanismo estão entre a Ásia e o Ártico. Atribui-se a origem do termo “xamã” a uma tribo siberiana, mas as práticas xamanistas datam da Idade da Pedra. Diversas religiões do mundo trazem algum tipo de herança dessas crenças, já que elas residem na espiritualidade dos seres.

No ritual xamanista, um sacerdote - chamado de xamã - em um estado de êxtase da consciência manifesta alguns poderes que não possui sem a elevação mental. Durante esse momento extático, consegue se comunicar com plantas, espíritos, animais e outros seres.

Alguns instrumentos são típicos do xamanismo, como tambores, lanças, galhos e ervas, que são consumidas durante os rituais. São as plantas que permitem a expansão da consciência e alteram as pessoas para buscar a comunhão com outros planos.

Os xamãs podem ser mulheres e homens e, para chegar a essa posição, precisam passar por um período de sofrimento ou dor, seja por meio de doença ou crise. A partir de então, a espiritualidade os convoca e concede um dom, preparando-os para comungar com a natureza.

Um líder do xamanismo deve ter conhecimento sobre a cura pela natureza e o trato com as ervas medicinais, além de conhecer práticas para entrar no estado de transe e defender-se contra o desequilíbrio.

Os cultos indígenas no Brasil têm diversas semelhanças com os ensinamentos xamãs, sendo o pajé o representante nos ritos. A fim de conhecer a essência dos seres humanos, tanto psíquica quanto fisicamente, são realizados rituais com tambores, algumas ervas e danças que permitem alcançar o transe e o contato com seres imateriais.

mulher "abraça" o mar - xamanismo

Preceitos e ensinamentos do xamanismo

Em 2013, a Organização das Nações Unidas (ONU), em seu Relatório de Desenvolvimento Humano, lançou medidas de preservação para evitar uma série de catástrofes ambientais até 2050. O medo de que o planeta tenha suas reservas naturais destruídas e a população sofra com a extrema pobreza é, de certa forma, combatido pelo xamanismo.

Entre os xamanistas, a busca pela verdade do ser ocorre pelo acesso à consciência. Para isso, a natureza desempenha papel fundamental. O espírito humano toma forma de aves ou animais que voam em uma experiência extracorpórea.

Além do voo mágico, é possível também obter conhecimentos espirituais por meio das plantas, da terra e das pedras, pelo contato e pelas sensações que elas transmitem em um estado de transe. É necessário, porém, ser devoto e acreditar na presença das manifestações do Universo, interagindo com os espíritos e a natureza.

Adorar o meio ambiente, amando os animais e os elementos, é um dos principais preceitos entre os xamanistas, que dançam, contam histórias e fazem rituais para celebrar a vida.

Gostou de aprender um pouco mais sobre essa prática? Então aproveite para compartilhar o artigo com amigos interessados no assunto! E continue de olho no Vivo Mais Saudável para conferir outras dicas de bem-estar.

TAGS
natureza
rituais indígenas
espiritualidade
transe

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ