Terapias

05/04/2015 10:05 - Atualizado em 07/12/2016 02:26

Transtorno de ansiedade generalizada compromete o sono e a vida social

Ansiedade extrema é perigosa, mas possui tratamento que pode ser feito em casa.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A recente queda proposital de um avião nos Alpes franceses suscitou a discussão sobre o transtorno de ansiedade generalizada. Andreas Lubitz, o copiloto apontado como responsável por derrubar a aeronave da Germanwings, foi diagnosticado com o problema, que provoca fobias, síndrome do pânico, depressão e estresse.

Apesar de ser comum em praticamente todas as pessoas, a ansiedade não é tão perigosa até atingir um nível generalizado. Quanto chega a esse patamar, durando um longo período e interferindo na rotina, ela deixa de ser um simples sentimento de irritação e insegurança.

Saiba o que é o transtorno de ansiedade generalizada e por que você deve buscar uma vida tranquila e saudável.

transtorno de ansiedade generalizada

Como se desenvolve o transtorno de ansiedade generalizada?

O transtorno de ansiedade generalizada é caracterizado pela preocupação excessiva ou expectativa apreensiva. As causas não são bem conhecidas, mas o fator mais provável é genético, por distúrbios nos neurotransmissores, como a serotonina e a dopamina. O estresse e a própria qualidade de vida da pessoa podem estar igualmente relacionados.

Crises de ansiedade podem ser provocadas por problemas gastrointestinais, doenças cardíacas, hipotireoidismo, hipertireoidismo e menopausa. O transtorno generalizado é mais comum em mulheres, por uma combinação de fatores hormonais e maior propensão ao estresse.

Crianças que sofreram algum tipo de trauma ou abuso na infância também estão na faixa de risco do transtorno de ansiedade generalizada. Em algum momento da vida, quando a memória é ativada para os eventos traumáticos, a pessoa sofre com angústia e estresse, podendo passar por uma manifestação da doença.

Preocupações constantes com o futuro, estresse diário, personalidade explosiva, histórico de borderline, uso de drogas, álcool e misturas de medicamentos podem provocar casos de ansiedade patológica. Além disso, cafeína e nicotina são substâncias que devem ser evitadas por quem é naturalmente ansioso.

Ansiedade generalizada tem tratamento

Ficar sempre irritado, sem conseguir se concentrar e com constante sensação de cansaço são problemas que afetam diariamente a pessoa com transtorno de ansiedade generalizada. Dessa forma, o sono não surte efeito, fazendo com que ela já acorde com fadiga e sem descanso. A inquietação provoca sustos e preocupação constante, levando ao descontrole.

Mesmo sem motivo algum, a pessoa ansiosa se sente preocupada o tempo todo. Apesar da consciência de que muitos dos problemas são imaginários e desnecessários, ela não consegue segurar os impulsos e relaxar. Tensão dos músculos, dores de cabeça, tremedeiras, problemas intestinais, diarreia, vômito e náusea são manifestações físicas do transtorno.

No combate à ansiedade, o principal aliado do tratamento é o exercício físico. Ele faz com que o organismo produza serotonina, substância que aumenta a sensação de prazer. Trinta minutos, três vezes por semana, são o suficiente. Além disso, terapias como yoga, meditação e acupuntura são excelentes para lidar com o estresse em casa e no trabalho.

Técnicas de respiração melhoram a reação do sistema nervoso. Manter uma rotina de exercícios para respirar melhor é fundamental para os ansiosos. Alimentos como chocolate e banana, aliados a chás de camomila e melissa, podem melhorar a sensação de intranquilidade.

Tem mais alguma dica para combater a ansiedade? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
ansiedade
depressão
preocupação
sintomas da ansiedade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ