Terapias

05/04/2015 04:00 - Atualizado em 01/12/2016 10:59

Terapia ajuda no tratamento da depressão nervosa

Métodos terapêuticos e naturais proporcionam melhora em casos de depressão.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Tristeza, baixa autoestima e isolamento patológico costumam caracterizar a depressão nervosa. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 5% da população do planeta sofre com a doença. O órgão também aponta que, em 2030, ela possa se tornar o problema mais comum existente, estando à frente, inclusive, de doenças cardiovasculares.

O tratamento da depressão nervosa é bastante lento, mas pode ser eficaz, dependendo do paciente. Em geral, as terapias costumam funcionar melhor, pois exigem uma participação mais ativa da pessoa depressiva. Conheça algumas das maneiras de tratar a doença e por que as terapias são essenciais.

depressao nervosa

Como se caracteriza a depressão nervosa?

Caracterizada como uma patologia que deixa a pessoa com humor triste, a depressão nervosa provoca uma redução das atividades orgânicas e psicológicas. Também costuma se relacionar com problemas de insônia, ansiedade e dores generalizadas.

No entanto, os quadros depressivos não são o mesmo que tristezas passageiras, causadas por dificuldades. Mortes e separações, por exemplo, são períodos bastante complicados de ultrapassar, mas não necessariamente provocam depressão.

Diagnosticar uma pessoa depressiva é complicado, por isso um psiquiatra é o médico mais recomendado para fazer a análise. No tratamento, é comum a prescrição de antidepressivos acompanhando a psicoterapia.

Em casos graves, o paciente pode tentar suicídio. Portanto, a terapia costuma ser o meio mais eficaz para tratar a doença, já que trabalha aspectos emocionais e mentais.

Terapias para combater depressão nervosa

Um estudo da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, fez descobertas importantes sobre a realização de terapias no tratamento da depressão nervosa. De acordo com os estudiosos, os processos terapêuticos podem ser mais eficazes que medicamentos. Conheça algumas das formas de tratar a doença.

Aromaterapia

Utilizando princípios ativos de plantas medicinais, a aromaterapia busca equilibrar o corpo e a mente. Ela é capaz de reduzir o estresse, a ansiedade e a irritabilidade comuns da depressão. Além disso, ativa memórias capazes de estimular a sensação de alegria e tratar casos de traumas e transtornos psicológicos.

Acupuntura

Baseada em uma prática oriental, a acupuntura estimula locais específicos do corpo, pontos da pele que permitem atingir canais de energia. Essa terapia libera substâncias que modificam o sistema nervoso e equilibram o organismo. A técnica é feita com a penetração de agulhas metálicas bastante finas, que causam impulsos elétricos.

Meditação

De acordo com um estudo da Universidade John Hopkins, dos Estados Unidos, meditar pode ser muito eficiente no combate à depressão nervosa. Existem diversos tipos de medição, por isso cada pessoa deve buscar pela forma que mais combina com sua filosofia e estilo de vida. São necessários apenas 30 minutos diários para sentir os efeitos benéficos.

Yoga

Durante a prática da yoga, são liberadas substâncias como a endorfina, a propamina e a serotonina, que aumentam a oxigenação do sangue e o relaxamento dos músculos. Além disso, ela proporciona sensação de prazer e reduz os níveis de cortisol, que está ligado ao estresse e à depressão. Por suas técnicas de respiração, a yoga é considerada um antidepressivo natural.

Reiki

Essa terapia trabalha com frequências energéticas e possibilita que o corpo seja estimulado pelo pensamento positivo. Dessa forma, ocorre uma manifestação física benéfica à saúde, que combate doenças mentais, como a depressão e diversos tipos de manias.

Gostou das dicas de bem-estar? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
depressão
ansiedade
reiki
acupuntura

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ