Terapias

25/04/2015 01:22 - Atualizado em 02/12/2016 06:32

Risoterapia: Rir pode ser mesmo um ótimo remédio

Terapia do riso é eficiente para combater depressão e ainda proporciona gasto calórico.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Quando rimos, estampamos nossa felicidade. Então, por que não transformar esse ato em uma terapia? Pois ela já existe e se chama risoterapia.

O riso faz com todo o corpo vibre, proporcionando relaxamento e sensação de bem-estar. Num processo terapêutico, a pessoa é levada a rir para que ocorra a liberação de substâncias como a serotonina e a endorfina, eficientes no combate à depressão e na proteção contra acidentes vasculares cerebrais (AVCs), problemas cardíacos e ansiedade.

Quanto mais intensa a risada, maior a produção de neurotransmissores benéficos à saúde. A risoterapia tem se mostrado eficiente no combate a problemas psicológicos e na melhora da qualidade de vida. Quer se curar pelo riso também?

risoterapia

Como se faz a risoterapia?

Para obter todos os benefícios do riso, é importante rir muito e emitindo sons. As gargalhadas são o melhor remédio. Qualquer pessoa, desde a infância até a terceira idade, pode participar da risoterapia.

O hábito do riso é uma forma de preservar a saúde mental e física. O método apenas não é recomendável para pessoas que recém operaram a tireoide ou o abdômen, ou que possuam outras restrições médicas.

Geralmente, a terapia pelo riso é feita em reuniões semanais, em grupos de cinco ou até dez pessoas, que são estimuladas a pensar positivamente por aproximadamente duas horas.

Na primeira parte da sessão, são ensinadas técnicas para rir por meio de textos engraçados e meditações. Dependendo da disposição de quem participa do processo, é possível até mesmo encontrar a cura para seus problemas.

Ao longo dos encontros, é trabalhado o bom humor em conjunto com a extroversão, o altruísmo, o poder de decisão e a interatividade. O paciente é levado a se desligar de mágoas e apegos, aprendendo o sentimento de gratidão.

Quem orienta a risoterapia é um terapeuta do riso, profissional que já estuda os métodos benéficos da gargalhada e que tenha experiência com a prática tanto em grupos quanto de forma individual.

Começando a risoterapia em casa

No seu dia a dia, você já pode começar a incluir os princípios da risoterapia para melhorar a disposição e combater a ansiedade. O otimismo é o principal aliado para já levantar da cama com animação, por isso dê bom-dia a si mesmo e para quem encontrar no caminho.

Antes de dormir, tenha bons pensamentos. Logo ao despertar, pense com bom humor em tudo o que precisa fazer.

Pela manhã, olhe-se no espelho e sorria. Quando possível, dê gargalhadas. Elas trabalham quase toda a musculatura da face e do abdômen, fazendo com o que o cérebro receba maior oxigenação e libere endorfina, a substância que proporciona prazer e ameniza dores, já que também funciona como anestésica.

Com a terapia do riso, a imunidade do organismo é fortalecida, acelerando processos de cura. Além disso, rir também pode proporcionar um gasto calórico relativamente bom. Em 15 minutos de gargalhadas, são eliminadas 40kcal.

Pesquisadores da Universidade de Navarra, na Espanha, e Stanford, nos Estados Unidos, descobriram que rir diminui em 40% as probabilidades de infarto. Além disso, estimular o riso de 100 a 200 vezes por dia tem o mesmo impacto cardiovascular que dez minutos de corrida.

Tá esperando o que para começar a rir? Alguém contar uma piada? Que tal deixar uma nos comentários? E não esqueça que você sempre encontra novidades de bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
felicidade
terapia do riso
gasto calórico
imunidade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ