Terapias

22/04/2015 07:23 - Atualizado em 11/11/2016 07:40

Hipnotismo funciona: Saiba quando a terapia é indicada

Depressão, traumas e até amnésia podem ser tratados com sessões de hipnose.

POR

Redação

  • +A
  • -A

De acordo com a Associação Brasileira de Hipnose (ASBH), o hipnotismo em si não é uma terapia, mas um complemento do tratamento terapêutico. Ele é utilizado como uma ferramenta da psicoterapia para responder questões existenciais, bem como aliviar a dor e transtornos psiquiátricos.

Ainda segundo a ASBH, a hipnose é um estado de concentração mental extrema, que altera as sensações e as percepções. Uma vez hipnotizada, a pessoa fica em uma espécie de transe, mas sem perder totalmente a consciência. O hipnotizador passa a ter acesso a partes da mente, mas sem que o paciente perca noção de onde está e do que faz.

Quer saber quando o hipnotismo pode ajudar? Confira.

hipnotismo

Para que serve o hipnotismo?

Apesar de não garantir cura, o hipnotismo causa impactos reais no cérebro, tendo comprovação científica sobre seus efeitos. Estudiosos da Universidade de Hull, na Inglaterra, verificaram a eficácia da técnica por meio de uma análise imagens. Eles acompanharam um grupo de pessoas que estava sob hipnose e registraram, com máquinas, sua atividade no cérebro.

Nas pessoas hipnotizadas, o nível de impulsos cerebrais era reduzido quando estavam em estado de transe. Aquelas que não passaram pelo processo hipnótico apresentavam apenas relaxamento, mas com um diagnóstico bem diferente, sem devaneios.

Existe uma necessidade de confiança entre hipnotizador e hipnotizado para que o procedimento dê certo. O fato é que está comprovado que o efeito do hipnotismo não é apenas imaginário, mas real. É importante sempre recorrer a um profissional qualificado para realizar a hipnose. O procedimento não costuma ser simples e requer entrega do paciente.

Os tratamentos com base na hipnose têm sido muito utilizados em casos de medos, fobias, depressão, diminuição do sofrimento em pacientes em estágio terminal de doenças, redução de atitudes violentas, problemas de insônia e de amnésia, preparação mental para momentos de crise, superação de vícios e outros problemas que surgem na mente.

Os métodos do hipnotismo

O tratamento com base em hipnotismo pode se dar por várias maneiras. A pessoa que realizará o procedimento buscará acessar a mente por meio de alguma técnica específica, conforme achar adequada para cada paciente. Um delas é feita com observação direta, olhando fixamente para algum objeto, como um relógio, pêndulo ou compasso.

Outra forma é a narrativa, quando o hipnotizador pede que a pessoa fique completamente relaxada, membro por membro. Quando ela estiver tranquila, então ele começa a contar uma história para acessar a mente.

No método de confusão, o paciente é iludido. Esse é aplicado em pessoas com maior resistência e faz uso de atitudes pouco comuns. Por exemplo, um aperto no corpo, que vai se tornando massagem até que a pessoa se desconecte da realidade.

O desequilíbrio, como meio de hipnose, faz com que a pessoa fique em uma posição difícil, exigindo uma alta concentração para não perder o equilíbrio.

Também é possível hipnotizar por meio de choque. Nessa situação, é feita uma simulação de hipnose comum, mas que é rompida com um gesto instantâneo. Um exemplo seria o hipnotizador passar pelo paciente e, de forma brusca, exigir que ele durma.

Gostou das dicas de bem-estar? Deixe seu comentário! E não esqueça que sempre tem novidade aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
hipnose
psicoterapia
fobias
depressão

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ