Terapias

26/12/2014 04:46 - Atualizado em 24/11/2016 02:34

Consumismo de final de ano pode ser sinal de compulsão

Consumismo exagerado leva as pessoas a extremos nas compras e a resultados perigosos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com o Natal e as festas de comemoração de fim de ano, é hora de comprar os presentes para agradar e agradecer àqueles que fizeram parte de nossa vida no ano que passou. Mas o consumismo, esse desejo de comprar tudo o que se vê pela frente, pode não desaparecer com o fim dessas datas e se tornar uma compulsão de difícil tratamento.

O que é consumismo

Uma pessoa consumista é aquela que perde o controle dos seus limites quando o assunto é comprar. O consumismo é uma doença, provocado principalmente pela sociedade de extremos em que vivemos hoje e, muitas vezes, leva a pessoa a situações extremas. Um consumista nunca acha que comprou demais, que tem demais ou que não precisa de alguma de suas compras.

Consumismo

Não importa se o armário já está cheio de casacos da mesma cor. Quem sofre de consumismo vai querer mais muitos daqueles mesmos casacos, só para garantir que quando precisar eles estarão ali. É assim que funciona esse problema que acomete muitas pessoas e que se sobressai na época do final de ano, quando as pessoa tendem a comprar muito mais do que precisam.

A compulsão por compras leva o consumista a muitas situações constrangedoras e perigosas. O consumismo faz a pessoa arriscar tudo o que tem. A compulsão de quem compra demais é muito parecida com a de quem é viciado em jogos de azar. Ele esquece que é preciso pagar as compras, ou as apostas, ao fim da situação. Ele só está preocupado em ter.

As dívidas dos consumistas podem fazer com que eles percam tudo o que possuem. Casas, carros, terrenos, escritórios, emprego, amigos e família. Porque ninguém quer conviver com alguém que não tem noção dos seus limites e não sabe se controlar. Em que mais ele pode perder a noção, além das compras? E se isso se tornar uma situação ameaçadora para quem convive com o consumista?

Com a perda das pessoas próximas, pode aparecer a parte mais perigosa do consumismo: a depressão. A pessoa se vê cercada de bens materiais e supérfluos, sem os familiares e amigos que realmente importam em sua vida. Nesses casos, os consumistas podem lançar-se ainda mais nesse mundo de compras, para tentar suprir as lacunas de sua existência.

Tratamento do consumismo

O tratamento do consumismo começa com a descoberta de suas causas. Em uma consulta com um terapeuta, ele poderá ajudar a lidar melhor com o problema, desvendá-lo, minimizá-lo e, aos poucos, curá-lo. Para isso, porém, é preciso que o próprio consumista enxergue o quanto precisa de ajuda e que ele mesmo é a única pessoa que pode fazer algo para mudar essa situação.

Gosta das nossas dicas de bem-estar e saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
compras
compulsão
ano novo
natal

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ