Terapias

14/08/2014 04:05 - Atualizado em 10/12/2016 11:01

Conheça o Watsu, suas indicações e benefícios à saúde

Método terapêutico de relaxamento, Watsu é realizado dentro da piscina.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Há uma novidade para quem busca novas formas de relaxar. Variação do já tradicional método de massagem Shiatsu, o Watsu se assemelha à técnica japonesa ao realizar manobras parecidas, só que em água. O método terapêutico é feito em piscina aquecida, em temperatura próxima à do corpo humano, entre 34º e 36º.

Watsu trabalha com o físico e o emocional

Em um ambiente tranquilo e com música relaxante, o praticante flutua, sustentado pelo terapeuta. Seguindo uma série de alongamentos e movimentos lentos, liberta o corpo e a mente das tensões do dia a dia. As sessões duram cerca de uma hora e trabalham na redução do estresse, alívio de dores físicas, redução da ansiedade, melhoria de problemas com insônia, redução da fadiga e de dores na coluna.

watsu

Durante uma aula de Watsu, o terapeuta também realiza toques e massagens nos pontos de tensão, levando a um estado de relaxamento profundo. O tratamento é indicado aos que precisam aliviar-se de preocupações, além de ativar a circulação, melhorar a qualidade do sono, aumentar a capacidade cardiovascular e otimizar o sistema respiratório.

A técnica, criada nos Estados Unidos na década de 1980, garante tratar não só a parte física, mas também a emocional por ser capaz de relaxar o sistema nervoso autônomo. Terapeutas defensores do Watsu afirmam que, já a partir da primeira sessão, o praticante percebe seus benefícios.

Entre as benesses, estão: o aumento da variação de movimento, a diminuição do espasmo muscular e a diminuição de dores. A longo prazo, após múltiplas sessões, as vantagens vão desde aperfeiçoamento nos padrões de sono, melhora na digestão e evolução na resposta do sistema imunológico até a diminuição da ansiedade e adequação postural.

A implementação do Watsu no cotidiano das pessoas parece ter atraído centros de tratamento terapêutico, hospitais, clínicas e centros de reabilitação internacionais. Tanto é que muitos já passaram a adotar a técnica em programas especiais, sobretudo para oferecer mais qualidade de vida a pacientes com danos cerebrais traumáticos, na medula, que sofreram derrames ou enfrentam as dificuldades do Mal de Parkinson.

Pessoas com artrite, paralisia cerebral, fibromialgia, pós-cirurgia torácica e estresse pós-traumático também compõem o grupo dos que mais se favorecem com as possibilidades trazidas pelo método. Em spas mundo afora, esta variedade do Shiatsu já se difundiu.

Realização na água amplifica benefícios do Watsu

Entre os profissionais envolvidos na aplicação da prática, em geral têm-se massagistas, fisioterapeutas, psicólogos e pediatras, entre outros. O método tem se disseminado fortemente e hoje já é praticado em mais de 40 países. Um dos grandes diferenciais do alongamento fora do solo, dizem os disseminadores da técnica no Brasil, é que na água morna promove-se um relaxamento muscular superior ao alongamento realizado em temperatura ambiente.

O silêncio profundo, a suavidade dos movimentos e a percepção da respiração reduzem a frequência cerebral do mesmo modo que os exercícios de meditação. A proposta é servir como técnica de equilíbrio físico, sem impor crenças religiosas, apenas focando-se à reflexão e ao relaxamento. Talvez por isso há quem se refira ao Watsu, ainda, como um trabalho holístico, onde o indivíduo é percebido em sua totalidade.

TAGS
watsu
relaxamento
terapêutico

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ