Terapias

01/09/2014 10:51 - Atualizado em 05/12/2016 05:47

Conheça as diferenças entre alopatia e homeopatia e suas indicações

Alopatia e homeopatia podem ser usadas de forma complementar em tratamentos médicos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Dia após dia, a medicina vai trabalhando para que novas formas de tratar as mais variadas doenças possam ser descobertas ou aprimoradas. Alopatia e homeopatia são dois conceitos diferentes de tratamentos que utilizam medicamentos específicos.

O que são alopatia e homeopatia

Alopatia

Nada mais é do que a medicina tradicional, que consiste em buscar a utilização de medicamentos que vão produzir no organismo do doente a reação contrária aos sintomas que ele tem apresentado, com o intuito de diminuí-los ou neutralizá-los.

alopatia-e-homeopatia

Por exemplo, se o paciente tem febre, o médico receita um remédio que faz baixar a temperatura para evitar problemas mais graves como uma convulsão. Se a pessoa tem dor, um analgésico para aliviar este tipo de sintoma.

Os medicamentos alopáticos costumam ser produzidos em grande escala por indústrias farmacêuticas ou em farmácias de manipulação, seguindo as orientações dadas pelo médico por meio de receita. São eles os principais produtos farmacêuticos vendidos nas farmácias e drogarias que você conhece.

Este tipo de medicamento tem como características negativas os efeitos colaterais e a sua toxicidade, sendo que alguns destes remédios podem causar dependência em quem os utiliza.

A alopatia e homeopatia têm conceitos diferentes de tratamento. Homeopatia é uma palavra de origem grega que significa Doença ou Sofrimento Semelhante. É uma terapia alternativa que atua tanto no tratamento quanto na prevenção de doenças agudas e crônicas.

Homeopatia

A homeopatia faz com que a cura aconteça por meio de medicamentos que não são agressivos e que fazem com que o próprio organismo reaja aos sintomas. Ela atua no fortalecimento dos mecanismos de defesa natural que o corpo humano possui para enfrentar o que o prejudica.

alopatia-e-homeopatia

A preparação do medicamento homeopático é realizada em um processo que consiste na diluição sucessiva da substância, tendo em vista o respeito das normas sanitárias e os cuidados para o uso como em qualquer outro tipo de medicamentos.

Este tipo de medicamento pode ser utilizado sem restrições em qualquer idade, até mesmo para crianças recém-nascidas ou para idosos. É importante nestes casos que o tratamento seja acompanhado desde o início por um clínico homeopata – algo comum entre alopatia e homeopatia.

Palavra do especialista

De acordo com o homeopata Marcelo Perim, alopatia e homeopatia podem se complementar.  “Quando tomei contato com a homeopatia, ainda na faculdade, me atraiu essa visão de poder tratar o doente com base numa visão global de seu estado de saúde por a homeopatia incluir, além dos sintomas físicos, o aspecto mental e emocional como importantes para se avaliar e medicar um paciente. Isso vem ao encontro da premissa básica da homeopatia de que não há doenças, e sim doentes”, afirma.

"O ideal é que alopatia e homeopatia possam andar juntas no tratamento. A homeopatia acredita na inter-relação de todo organismo, onde o corpo influencia a mente e vice versa. Por isso buscamos a melhora da doença pelo reequilíbrio global do organismo. E com a vantagem de usar remédios que não apresentam efeitos colaterais durante seu uso”, completa Perim.

E você, já usou homeopatia ou alopatia? Compartilhe sua experiência nos comentários!

TAGS
homeopatia
alopatia
remédios
medicamentos
saúde

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ